Engenharia geográfica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Merge-arrows 2.svg
Foi proposta a fusão deste artigo ou se(c)ção com Engenharia cartográfica e de agrimensura. Por favor crie o espaço de discussão sobre essa fusão e justifique o motivo aqui; não é necessário criar o espaço em ambas as páginas, crie-o somente uma vez. Perceba que para casos antigos é provável que já haja uma discussão acontecendo na página de discussão de um dos artigos. Verifique ambas (1, 2) e não se esqueça de levar toda a discussão quando levar o caso para a central.
Editor, considere adicionar mês e ano na marcação. Isso pode ser feito automaticamente, com {{Fusão|1=Engenharia cartográfica e de agrimensura|{{subst:DATA}}}}.
Merge-arrows 2.svg
Foi proposta a fusão deste artigo ou se(c)ção com Engenharia de agrimensura. Por favor crie o espaço de discussão sobre essa fusão e justifique o motivo aqui; não é necessário criar o espaço em ambas as páginas, crie-o somente uma vez. Perceba que para casos antigos é provável que já haja uma discussão acontecendo na página de discussão de um dos artigos. Verifique ambas (1, 2) e não se esqueça de levar toda a discussão quando levar o caso para a central.
Editor, considere adicionar mês e ano na marcação. Isso pode ser feito automaticamente, com {{Fusão|1=Engenharia de agrimensura|{{subst:DATA}}}}.

A engenharia geográfica é o ramo da engenharia que se ocupa do estudo e execução de trabalhos na área da geografia, especialmente daqueles relacionados com a topografia, geodesia, hidrografia, cartografia, fotogrametria, sistemas de informação geográfica e cadastro.

Os termos engenharia cartográfica, engenharia topográfica e engenharia de agrimensura são também usados como designações alternativas da engenharia geográfica em geral ou, ocasionalmente, como designação das suas especialidades que se ocupam especificamente da cartografia, da topografia e da agrimensura. A engenharia hidrográfica é a especialidade da engenharia geográfica que se ocupa especificamente da hidrografia.

Áreas de atuação[editar | editar código-fonte]

O engenheiro geógrafo ou engenheiro cartógrafo desenvolve trabalho, de forma directa ou indirecta, em áreas como:

Cabe ao engenheiro geógrafo ou engenheiro cartógrafo planejar, organizar, especificar a metodologia, projetar, dirigir e fiscalizar a execução de levantamentos topográficos, levantamentos geodésicos, levantamentos batimétricos, levantamentos gravimétricos, levantamentos fotogramétricos, interpretações de imagens para elaboração de cartas e a preparação do material para a impressão com símbolos, legendas, formatos e cores.

Principais campos de estudo[editar | editar código-fonte]

Formação[editar | editar código-fonte]

Em Portugal, a licenciatura em engenharia geográfica foi criada na Universidade de Lisboa, no ano de 1921, sendo hoje também ministrada nas universidades do Porto e Coimbra. Faz parte do grupo das licenciaturas em engenharia acreditadas pela Ordem dos Engenheiros. Recentemente foi re-organizada, de acordo com o Processo de Bolonha, em dois ciclos de preparação: um 1º ciclo, com uma duração de 3 anos (6 semestres) e um 2ºciclo com uma duração de 2 anos (4 semestres). O bom aproveitamento dos planos de estudos de ambos os ciclos confere o grau de mestre em engenharia geográfica.

No Brasil, o primeiro curso de engenharia cartográfica foi criado em 1965 na UERJ, e atualmente existem oito instituições de ensino superior que oferecem esse curso na graduação: Instituto Militar de Engenharia (Rio de Janeiro), Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Rio de Janeiro), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Rio Grande do Sul), Universidade Federal de Pernambuco (Pernambuco), Universidade Estadual Paulista (São Paulo) e Universidade Federal do Paraná (Paraná).

Saídas profissionais[editar | editar código-fonte]

Os Engenheiros Geógrafos ou Engenheiros Cartógrafos trabalham nas áreas de sistemas de informação geográfica (SIG), topografia, cartografia, cadastro e fotogrametria, áreas que actualmente recorrem de forma intensiva à tecnologia (cartografia digital, detecção remota, recurso a satélites e sistemas de posicionamento global – GPS, etc.) e que exigem destes profissionais uma grande capacidade de adaptação à inovação e a ambientes pluridisciplinares, dada a vasta aplicação dos seus conhecimentos.

Potenciais empregadores[editar | editar código-fonte]

Portugal[editar | editar código-fonte]

Empresas que recorrem a sistemas de informação geográfica, topografia, cartografia, cadastro, imagens de satélite, nomeadamente empresas de construção cívil, na área do ambiente, transportes e navegação (marítima ou aérea), agricultura, florestas, pescas, minérios, energia, telefones, água, gás, etc. Autarquias, Comissões de Coordenação, Instituto Geográfico Português, Centro Nacional de Informação Geográfica, Instituto Nacional de Gestão Agrária, Forças Armadas e outras entidades do sector público.

Brasil[editar | editar código-fonte]

A Engenharia Cartográfica é uma atividade de interesse estatal. A DSG, a DHN, o IBGE e o INCRA são os órgãos da União que mais atuam neste ramo da Engenharia no Brasil. Também outras estatais de nível nacional, estadual ou muncipial possuem este profissional em seus quadros.

Atua em empresas privadas das áreas de topografia, cartografia, cadastro, construção civil, meio ambiente, transportes e navegação (marítima ou aérea), agricultura, florestas, pescas, minérios, energia etc.

A Engenharia Cartográfica também é uma área oficial de Perícia, utilizada na solução de crimes relacionados à ocupação do solo, como em "grilagens", danos ambientais, invasões, etc.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Portugal[editar | editar código-fonte]

Brasil[editar | editar código-fonte]