Engenho Velho de Brotas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Engenho Velho de Brotas
  Bairro do Brasil  
Unidade federativa Bahia
Região administrativa Região Brotas, RA V[1]
Município Salvador
Limites Acupe, Brotas, Boa Vista de Brotas, Tororó, Garcia, Federação[2]
Fonte: Projeto de Lei municipal (PL) (363/17)/2017[3]

O Engenho Velho de Brotas é um bairro do subdistrito de Brotas, em Salvador, capital do estado brasileiro da Bahia.[4]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Originalmente era um dos muitos engenhos que produziam o açúcar - principal riqueza do Brasil Colônia, que deu nome ao bairro, este engenho ocupava uma grande área que se estendia até o que hoje é o bairro do Engenho Velho da Federação.[carece de fontes?]

Era neste bairro que estava localizada a Prefeitura Municipal do Salvador. Aí estava localizada a residência da família do poeta Castro Alves, amplo solar que tinha a vista para a Baía de Todos os Santos e que, ao longo do tempo, foi Hospital Psiquiátrico (chamado originalmente de São João de Deus e depois Juliano Moreira), sendo também mais recentemente a sede da Secretaria Municipal de Educação e Cultura - SMEC. Porém, atualmente o casarão encontra-se destruído internamente devido ao um incêndio que provocou danos em 70% de sua estrutura, tapumes foram colocados em volta da edificação e até hoje não foram feitas as recuperações deste importante símbolo do bairro. A SMEC agora localiza-se próxima a antiga sede no antigo colégio particular Jean Piaget.[carece de fontes?]

Ali há uma grande concentração de população afrodescendente, oriunda da grande população de escravos que afluíram para a Bahia, ao tempo da escravidão.[carece de fontes?]

Na segunda metade do século XX a porção oriental do bairro foi sendo urbanizada, com a construção de vários conjuntos habitacionais, dos quais os maiores são os Conjuntos Edgard Santos, Castro Alves, Prof. Magalhães Neto, Atenas, Clériston Andrade, César Araújo, Caravelas II, Solar Boa Vista e o Conjunto Flaviano Guimarães.[carece de fontes?]

O bairro possui subdivisões (localidades) tais como: Bariri, Manguinhos, Capelinha, Ladeira do Inferno, Fim de Linha, Fim de Linha da Mangueira (local de retorno dos coletivos), etc.[carece de fontes?]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Foi listado como um dos bairros menos perigosos de Salvador, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e da Secretaria de Segurança Pública (SSP) divulgados no mapa da violência de bairro em bairro pelo jornal Correio em 2012.[2] Ficou entre os bairros mais tranquilos em consequência da taxa de homicídios para cada cem mil habitantes por ano (com referência da ONU) ter alcançado o segundo nível mais baixo, com o indicativo "1-30", sendo um dos melhores bairros na lista.[2]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Bahia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.