Enrico Letta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde abril de 2013).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Enrico Letta
Primeiro-ministro da Itália Itália
Período 27 de Abril 2013
20 de Fevereiro 2014
Presidente Giorgio Napolitano
Antecessor(a) Mario Monti
Sucessor(a) Matteo Renzi
Ministro do Desenvolvimento Econômico da Itália Itália
Período 22 de Dezembro de 1999
10 de Junho de 2001
Primeiro-ministro Massimo D'Alema
Giuliano Amato
Antecessor(a) Pier Luigi Bersani
Sucessor(a) Antonio Marzano
Dados pessoais
Nascimento 20 de agosto de 1966 (51 anos)
Pisa, Itália
Nacionalidade  Itália
Progenitores Mãe: Anna Banchi
Pai: Giorgio Letta
Alma mater Universidade de Pisa
Scuola Superiore Sant'Anna
Cônjuge Gianna Fregonara
Partido Partido Democrático
Profissão cientista político
Website www.enricoletta.it

Enrico Letta (Pisa, 20 de agosto de 1966) é um político italiano, ex-primeiro-ministro.[1]

Já ocupou em diversas legislaturas uma assento parlamentar na Câmara dos Deputados da Itália. É filiado ao Partido Democrático (PD), já tendo sido seu vice-presidente.[2] Enrico Letta, de centro-esquerda, é sobrinho de Gianni Letta, político de primeiro escalão do partido O Povo da Liberdade (PDL), coalizão política de centro-direita. Tomou posse o cargo de primeiro-ministro da Itália em 28 de abril 2013 como novo chefe de governo e comandará um gabinete de coalizão com o PDL, grupo do ex-premiê Silvio Berlusconi, e sucederá o tecnocrata Mario Monti.[3]

Carreira politica[editar | editar código-fonte]

Enrico Letta tem doutorado em Direito Comunitário, e está na política desde 1990, ano em que conheceu o seu mentor, Beniamino Andreatta, ministro democrata-cristão que o levou para o seu gabinete no Ministério dos Negócios Estrangeiros. Trabalhou depois com o antigo Presidente Carlo Azeglio Ciampi na comissão para o euro.

Vice-presidente do Partido Popular, que sucedeu à democracia cristã, integrou o primeiro Governo de centro-esquerda de Massimo D'Alema, em 1998, como ministro das Políticas Comunitárias. Será depois ministro da Indústria e do Comércio. Em 2006, é escolhido por Romano Prodi para o vital lugar de subsecretário de Estado da Presidência do Conselho, sucedendo a seu tio, Gianni Letta, o “braço direito” de Silvio Berlusconi. Devolverá o lugar ao tio dois anos depois, na sequência da derrota do centro-esquerda e do regresso do “Cavaliere”. Foi a seguir deputado europeu pela coligação A Oliveira (centro-esquerda).

Em 2007, é um dos fundadores do Partido Democrático, que reúne três famílias políticas: pós-comunistas, democratas cristãos e centristas liberais, sendo eleito para o secretariado. Em 2009, foi eleito vice-secretário nacional, o “número dois” do partido, a seguir a Pier Luigi Bersani.[4]

Enrico Letta é membro do comitê europeu da Comissão Trilateral, um grupo de interesse de orientação neoliberal fundado em 1973 por David Rockefeller, faz parte do comitê executivo do Instituto Aspen na Itália e em 2012 participou da reunião do Clube de Bilderberg, em Chantilly, nos Estados Unidos.[5]

Enrico Letta é casado com a jornalista do Corriere della Sera, Gianna Fregonara, com quem tem três filhos.

Em 24 de abril de 2013 foi convidado pelo presidente de Itália, Giorgio Napolitano, a formar um governo de coalizão.[2] Em 27 de abril 2013 foi apresentado pelo presidente italiano como o novo Primeiro-ministro da Itália.[6]

Em 13 de fevereiro de 2014 apresentou a sua demissão,[1] em consequência de a direção do seu partido, o Partido Democrata ter aprovado a formação de um novo governo.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Enrico Letta

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Mario Monti
Primeiro-ministro de Itália
2013 - 2014
Sucedido por
Matteo Renzi