Epimorfismo (teoria das categorias)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Julho de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Um epimorfismo (ou epi), no contexto de teoria das categorias, é uma seta que possui uma propriedade distintiva.

Seja uma categoria C e objetos e desta categoria. Uma seta é dita epimorfismo se e somente se . Ou seja, uma seta é epi se ela pode ser cancelada a direita de uma composição.

Em Set uma seta epi é uma função sobrejetora.

Motivação[editar | editar código-fonte]

Um epimorfismo é a generalização do conceito de uma função sobrejetiva através de suas propriedades.

Uma função sobrejetiva se caracteriza porque para todas funções , temos que .

Analogamente, um morfismo f de X para Y é um epimorfismo se, e somente se:

  • para todo objeto Z e todos morfismos g1, g2 de Y para Z, se então .

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • BARR, Michael; WELLS, Charles. Category Theory for Computing Science, Prentice Hall, London, UK, 1990.
  • MAC LANE, Saunders. Categories for the Working Mathematician. 2 ed. Graduate Texts in Mathematics 5. Springer, 1998. ISBN 0-387-98403-8.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre matemática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.