Erich Wolfgang Korngold

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2018). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Erich Wolfgang Korngold
Nascimento 29 de maio de 1897
Brno
Morte 29 de novembro de 1957 (60 anos)
Hollywood
Sepultamento Hollywood Forever Cemetery
Cidadania Áustria, Estados Unidos
Alma mater Universidade de Música e Performances Artísticas de Viena
Ocupação compositor, pianista, maestro, compositor de bandas sonoras
Prêmios Oscar de melhor banda sonora
Empregador Universidade de Música e Performances Artísticas de Viena
Página oficial
http://www.korngold-society.org

Erich Wolfgang Korngold (Brno, 29 de maio de 1897Hollywood, 29 de novembro de 1957) foi um compositor austríaco naturalizado norte-americano.

Era filho do crítico musical Julius Korngold. Em sua infância, já demonstrava possuir grande talento para a composição, tendo sido elogiado por Gustav Mahler. Posteriormente, recebeu lições de Zemlinsky. Com apenas treze anos compôs música para o balé "Der Schneemann". Seguiram-se as óperas "Violanta" (1916) e "Die tote Stadt" (1920), que alcançaram imenso sucesso. Em 7 de Outubro de 1927, estreou em Hamburgo a ópera "Das Wunder der Heliane" (O Milagre de Eliane), que o próprio compositor dizia ser a sua obra prima, chegando tal composição a ser gravada por Nicolai Gedda, Anna Tomowa-Sintow e René Pape. Uma passagem desta ópera "Ich ging zu ihm", de belíssima textura, fez parte no passado do repertório da famosa soprano Lotte Lehmann, e mais recentemente muito bem executada pela soprano Renée Fleming. A partir de 1934, muda-se, juntamente com sua esposa e filhos, para Hollywood, passando a compor música para o cinema. As trilhas sonoras que escreveu, bem-recebidas pelo público e pela crítica, tornaram seu nome famoso nos Estados Unidos.

Compôs também obras orquestrais, música de câmara, canções, um concerto para violino, e um concerto para piano. Para o piano, compôs três sonatas, a suite "Don Quixote", e várias outras obras.

A sua Sonata n.º 2, opus 2, foi muito elogiada pelo pianista Artur Schnabel, que também foi o responsável pela primeira execução pública da sonata.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências