Erik Gustaf Geijer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Erik Gustaf Geijer

Erik Gustaf Geijer (Ransäter, 12 de janeiro de 1783 - 23 de abril de 1847) foi um escritor, poeta, filósofo, historiador e compositor sueco, membro da Academia Sueca a partir de 1824.[1] Erik Gustaf Gejer foi um dos grandes ideólogos do romantismo literário na Suécia.

No campo da filosofia política, Erik Gustaf Geijer é considerado um dos grandes impulsionadores do nacionalismo sueco, tendo evoluído de uma posição conservadora até acabar por ser um grande defensor do liberalismo a partir de 1838.[2]

Algumas obras[editar | editar código-fonte]

  • Manhem (1811)
  • Vikingen (1811)
  • Odalbonden (1811)

Referências

  1. Ernby, Birgitta; Martin Gellerstam, Sven-Göran Malmgren, Per Axelsson, Thomas Fehrm (2001). «Erik Gustaf Geijer». Norstedts första svenska ordbok (em sueco) (Estocolmo: Norstedts ordbok). p. 207. ISBN 91-7227-186-8. 
  2. Miranda, Ulrika Junker; Anne Hallberg (2007). «Erik Gustaf Geijer». Bonniers uppslagsbok (em sueco) (Estocolmo: Albert Bonniers Förlag). p. 313. ISBN 91-0-011462-6. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Fontes[editar | editar código-fonte]

  • NORDBERG, Olof; WITTROCK, Ulf. Dikt och data (Literatura e dados históricos). Lund: Gleerup, 1973. p. 154-158. ISBN 91-40-02860-7
  • Litteraturhandboken. 6.ª edição. Estocolmo: Forum, 1999. p. 484. ISBN 91-37-11226-0
Ícone de esboço Este artigo sobre a biografia de um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.