Erika Marena

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Erika Marena
Conhecido(a) por Atuar como delegada da Polícia Federal na Operação Lava Jato
Nacionalidade brasileira
Ocupação Delegada da Polícia Federal

Érika Mialik Marena é uma delegada da Polícia Federal, conhecida pela atuação na Operação Lava Jato.[1][2][3][4]

Após atuar por dois anos na operação, Erika foi convidada para chefiar a área de combate à corrupção e desvio de verbas públicas da Superintendência da PF em Santa Catarina.[5][6] Em 2016 foi a mais votada de uma lista tríplice para concorrer a diretoria geral do comando da PF.[7]

Em 2017, Erika foi interpretada no cinema brasileiro pela atriz Flavia Alessandra no filme Polícia Federal: A Lei É para Todos.[8]

Recentemente, foi a responsável pela controversa Operação Ouvidos Moucos que resultou prisão do reitor da Universidade Federal de Santa Catarina, Luiz Carlos Cancellier de Olivo, acusado de tentativa de obstrução de justiça. Motivada por denúncias do então corregedor da UFSC, Rodolfo Hickel do Prado, a operação responsabilizou o reitor por isso, enquanto que foi amplamente divulgada como um investigação sobre desvio de recursos, denuncia que pesava sobre outras pessoas e não sobre o reitor. Após ter sido acusado por Marena (posteriormente removida do caso e promovida para a chefia da PF em Sergipe), Cancellier foi preso e afastado do cargo e da universidade, numa operação que contou com 115 policiais federais. Cancellier não tinha antecedentes criminais. Após ser liberado com um habeas-corpus, cometeu suicídio.[9] A controversa atuação de Marena no caso foi alvo de investigação pelo Ministério da Justiça.[10], sendo ela absolvida, considerando-se a sua atuação na investigação perfeitamente adequada.

Referências

  1. «Procuradores da Lava Jato lamentam saída da delegada Érika Marena». G1. Globo.com. Consultado em 30 de agosto de 2017 
  2. «Entenda o Caso». Caso Lava Jato. Ministério Público Federal. Consultado em 30 de agosto de 2017 
  3. «Os dois anos da operação Lava jato». Globo News. Globo. 18 de março de 2016. Consultado em 30 de agosto de 2017 
  4. Nivaldo Souza (1 de agosto de 2017). «Posto que deu origem à operação Lava Jato deve mais de R$ 8 milhões à União». Uol. Consultado em 30 de agosto de 2017 
  5. Diogo Vargas (25 de fevereiro de 2017). «Ex-coordenadora da Lava-Jato é transferida para a PF em SC». DC. Clicrbs. Consultado em 30 de agosto de 2017 
  6. «Procuradores da Lava Jato lamentam saída da delegada Érika Marena». Época. Globo.com. 9 de dezembro de 2016. Consultado em 30 de agosto de 2017 
  7. «Delegada pode ser primeira mulher da história a comandar PF». Cidade verde. Consultado em 30 de agosto de 2017 
  8. «Moro, Bretas, Dallagnol e delegados da PF assistem à "Lei é Para Todos" na terra da Lava Jato». Estadão. Consultado em 30 de agosto de 2017 
  9. Luiz Maklouf Carvalho (3 de dezembro de 2017). «Suicídio de reitor da Universidade Federal da Santa Catarina põe PF sob suspeita». Estadão/ Republicado por UOL. Consultado em 3 de dezembro de 2017 
  10. «PF de SC substitui superintendente e transfere delegada da Operação Ouvidos Moucos». G1-SC. 1 de dezembro de 2017. Consultado em 3 de dezembro de 2017 


Ícone de esboço Este artigo sobre Polícia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.