Ernst Kretschmer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde dezembro de 2009)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Ernst Kretschmer
Nascimento 8 de outubro de 1888
Morte 8 de fevereiro de 1964 (75 anos)
Tubinga
Cidadania Alemanha
Alma mater Universidade de Tubinga
Ocupação juiz, psiquiatra, professor universitário, psicólogo
Prêmios Grã-Cruz da Ordem do Mérito da República Federal da Alemanha
Empregador Universidade de Tubinga, Universidade de Marburg

Ernst Kretschmer (Wüstenrot, 8 de outubro de 1888Tübingen, 8 de fevereiro de 1964) Prof. Dr. med. Dr. phil. (PhD) h.c., foi um psiquiatra que pesquisou a constituição humana e estabeleceu a tipologia.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Kretschmer estudou na Cannstatt Hochschule, uma das escolas de Latim mais antigas de Stuttgart. De 1906 a 1912 estudou teologia, medicina e filosofia nas Universidades de Tübingen, Munique e Hamburgo. De 1913 a 1926 foi assistente em Tübingen, onde recebeu sua habilitação em 1918.

Foi o primeiro a descrever o estado vegetativo persistente, também conhecido como Síndrome de Kretschmer. Outro termo médico cunhado pelo seu nome é a Paranóia Sensitiva de Kretschmer. Entre 1915 e 1921 desenvolveu o diagnóstico diferencial entre esquizofrenia e psicose maníaco-depressiva.

Kretschmer foi membro fundador do AÄGP (Sociedade Médica Geral para Psicoterapia), fundada em 12 de Janeiro de 1927. Foi presidente de 1929 a 1933, quando saiu do cargo por razões políticas e em protesto contra as leis de higiene racial. De 1946 a 1959 foi diretor da Clínica Psiquiátrica da Universidade de Tübingen.

Kretschmer também é conhecido por ter desenvolvido um sistema de classificação que pode ser visto como um dos primeiros expoentes da abordagem constitucional. Sua classificação baseava-se em 3 tipos principais de aspectos corporais: astênico ou leptossômico (magro, pequeno, fraco); atlético (musculoso, ossos grandes), pícnico (gordo, atarracado). Cada um destes tipos estaria associado a certas características de personalidade, e, em formas extremas, de psicopatologia. Kretschmer acreditava que indivíduos pícnicos eram amigáveis, dependentes de relacionamentos interpessoais e gregários. Em uma versão extrema destes traços, significaria, por exemplo, que obesos são mais predispostos à psicose maníaco-depressiva. Tipos magros seriam associados à introversão e timidez (que eram considerados como formas mais fracas dos sintomas negativos da esquizofrenia).

A associação de tipos constitucionais e traços de personalidade foi aprimorada por William Herbert Sheldon entre 1930 e 1970.

Obra[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]