Escânia (província)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre a província. Para o condado, veja Escânia.
Escânia
Skåne
Skåne vapen.svg
Região histórica Gotalândia
Condados atuais Skåne län vapen.svg Escânia
Localização na Suécia
Skåne län in Sweden.svg
Dados
Área total 11.368 km2
População 1274069 habitantes
(2013)
Densidade 104,20 hab./km²
Ponto culminante Söderåsen
Maior lago Ivo
Maior cidade {{{maior cidade}}}
Símbolos da província
Flor Margarida
Animal Veado-vermelho
Peixe Enguia

A Escânia (SUECO: Skåne; PRONÚNCIA APROXIMADA scône; LATINIZADO: Scania) é uma província histórica (landskap) da Suécia localizada na região histórica (landsdel) da Gotalândia. Ocupa 2% da área total do país, e tem uma população de 1,1 milhões de habitantes.[1][2]
Como província histórica, a Escânia não possui funções administrativas, nem significado político, mas está diariamente presente nos mais variados contextos, como por exemplo em Skånes universitetssjukhus (hospital universitário), Skånes Djurpark (jardim zoológico) e Skånska Dagbladet (jornal). [3]
A província da Escânia faz parte do Condado da Escânia na sua totalidade. [4]

Aspecto geral[editar | editar código-fonte]

A Escânia é constituída essencialmente por planícies, cortadas por uma cadeia de planaltos baixos de noroeste a sudeste. Está coberta por numerosas florestas de coníferas no norte, por faias e outras folhosas no sul, e por prados e urzeirais no sudeste.
O sudoeste da província é a principal região agrícola do país, havendo uma grande produção de cereais, oleoginosas, beterrabas e legumes.[5]

História[editar | editar código-fonte]

A Escânia foi uma parte da Dinamarca desde o século IX até ao século XVII. Em 1658, passou a ser uma possessão da Suécia, em consequência do Tratado de Roskilde. Em 1719, foi integrada definitivamente no Reino da Suécia.[6][7]

Cidades tradicionais[editar | editar código-fonte]

As seguintes cidades têm mais de 10 000 habitantes: [8]

Património histórico, cultural e turístico[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Ernby, Birgitta; Martin Gellerstam, Sven-Göran Malmgren, Per Axelsson, Thomas Fehrm (2001). «Skåne». Norstedts första svenska ordbok (em sueco). Estocolmo: Norstedts ordbok. p. 579. 793 páginas. ISBN 91-7227-186-8 
  2. «Skåne». Sveriges landskap. och Stockholm, Göteborg och Malmö (em sueco). Estocolmo: Almqvist & Wiksell. 1995. p. 34-35. 64 páginas. ISBN 91-21-14445-1 
  3. Ulf Sporrong. «Landskap» (em sueco). Enciclopédia Nacional Sueca. Consultado em 11 de junho de 2015 
  4. «Skåne». Enciclopédia Nacional Sueca. Consultado em 23 de junho de 2012 
  5. Miranda, Ulrika Junker; Anne Hallberg (2007). «Skåne». Bonniers uppslagsbok (em sueco). Estocolmo: Albert Bonniers Förlag. p. 903. 1143 páginas. ISBN 91-0-011462-6 
  6. «Skåne». Enciclopédia Nacional Sueca. Consultado em 23 de junho de 2012 
  7. «Scanie». Larousse Encyclopédie. Consultado em 23 de junho de 2012 
  8. «Skåne statistik». Consultado em 23 de junho de 2012 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Galeria[editar | editar código-fonte]