Escabiosa/Sensitiva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Escabiosa/Sensitiva
Autor(es) José de Alencar
Idioma português
País  Brasil
Género Romance
Wikisource
O Wikisource possui esta obra:
Escabiosa/Sensitiva

Escabiosa/Sensitiva é um fragmento de romance escrito pelo autor brasileiro José de Alencar em meados de 1863. Seria o quarto perfil de mulher que José de Alencar escreveria (os outros são Lucíola, Diva e Senhora) se o houvesse concluído. [1]

O título Escabiosa/Sensitiva na verdade são dois. É que como trata-se de um rascunho o autor ainda não havia decidido qual dos dois títulos usaria: Escabiosa ou Sensitiva.

José de Alencar pretendia usar como protagonista deste romance incompleto o personagem “Sá” do romance Lucíola, que provavelmente teria um amor adultero com a personagem “Elisa do Vale”, mulher de seu tio.

Esse fragmento é considerado de estilo “machadista” e seria uma continuação do romance Lucíola, mas por motivos desconhecidos o autor não chegou a concluí-lo. Sabe-se que ele é levemente referido por José de Alencar no trigésimo parágrafo, do capítulo X de Lucíola, onde Sá conversa com Paulo:

“...—Porque seu paladar vai se habituando. Só conheci uma criatura assim e não era uma cortesã...”

Escabiosa/Sensitiva conservou-se inédita até 30 de setembro de 1915, quando foi publicado na Revista do Centro de Ciências, Letras e Artes de Campinas, Campinas, Ano XIV, fasc. III. n.º. 40.

Referências

  1. Maria Cecilia de Moraes Pinto; Jawdat Ahed Abu-El-Haj. A mobilização do capital social no Brasil: o caso da reforma sanitária no Ceará. Annablume; 2000. ISBN 978-85-7419-087-7. p. 148.