Escala Leiden

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Translation to english arrow.svg
A tradução deste artigo está abaixo da qualidade média aceitável. É possível que tenha sido feita por um tradutor automático ou por alguém que não conhece bem o português ou a língua original do texto. Caso queira colaborar com a Wikipédia, tente encontrar a página original e melhore este verbete conforme o guia de tradução.

A Escala Leiden (°L) é uma escala de temperatura, a origem desta escala é de aproximadamente a 1894, quando o laboratório de criogenia de Heike Kamerlingh Onnes se estabeleceu em Leiden, Holanda.

Ela se utilizava a princípios do século XX para calibrar indiretamente baixas temperaturas, proporcionando valores convencionais kelvin de pressão de vapor de hélio. Esta escala se utilizava em temperaturas inferiores a -183 °C, o ponto fixo de temperatura definido pela Escala Internacional de Temperatura nos anos 30.

Informações reconhecidas [1] afirmam que esta escala se baseia na escala kelvin, introduziendo uma pequena variante de maneira que o ponto de ebulição de hidrogênio e do oxigênio seja 0 e 70 respectivamente, no que resulta bastante diferença. O oxigênio baixo uma atmosfera aberta ferve a uma temperatura que oscila entre 90.15 e 90.18 Kelvin. No caso do hidrogênio depende da variedade molecular. O punto de ebulição é de 20.390 K para o que se considera hidrogênio "normal" (composto por 75% de orto-hidrogênio e 25% de para-hidrogênio) e 20.268 K no caso de para-hidrogênio. Segundo esta hipótese, o zero absoluto corresponderia a -20.15 ÐL.2[2]

Referências

  1. Hubbard, Joanna; Are icebergs made of salt water or fresh water? (3 de Abril, 2000) (em inglês)
  2. "Escala Leiden" em Temp-scales.org Arquivado em 10 de julho de 2007, no Wayback Machine. (em inglês)