Escola Real de Ciências, Artes e Ofícios

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pórtico da Escola Real de Ciências, Artes e Ofícios, na altura da antiga Travessa do Sacramento, no Rio de Janeiro.

Escola Real de Ciências, Artes e Ofícios (1816-1822), Academia Imperial das Belas Artes (1822-1889) e por fim Escola de Belas Artes, hoje unidade da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.

Este nome vigeu desde a fundação da escola por um decreto de D. João VI, orientada pela Missão Artística Francesa, em 12 de agosto de 1816, até o fim do período colonial brasileiro, com a independência do Brasil em 7 de setembro de 1822, quando a escola passou a ser conhecida como Academia Imperial das Belas Artes.

Esteve instalada na Travessa das Belas-Artes até 5 de novembro de 1826, quando se transferiu para novo imóvel, à altura da Travessa do Sacramento, atual Avenida Passos. Esta sede foi projetada por Grandjean de Montigny - membro da Missão Artística Francesa e professor de arquitetura da Escola - e foi demolida em 1938, restando atualmente no local um pátio para estacionamento de veículos.

O objetivo da escola era a implantação do ensino das artes no Brasil segundo o paradigma acadêmico, o neoclassicismo francês, vigente na Europa até o advento do Impressionismo e da Arte Moderna.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]