Escola de Sereias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bathing Beauty
Escola de sereias (PT/BR)
 Estados Unidos
1944 •  Technicolor •  101 min 
Direção George Sidney
Produção Jack Cummings
Roteiro Argumento:
Kenneth Earl
M.M. Musselman
Curtis Kenyon
Adaptação:
Joseph Schrank
Dorothy Kingsley (roteiro)
Allen Boretz (roteiro)
Frank Waldman (roteiro)
Elenco Red Skelton
Esther Williams
Basil Rathbone
Gênero Comédia musical
Romance
Música Herbert Stothart
Alberto Colombo
Idioma Inglês
Página no IMDb (em inglês)

Bathing Beauty (br/pt.: Escola de Sereias) é um filme de comédia musical estadunidense de 1944, dirigido por George Sidney para a Metro-Goldwyn-Mayer. Apesar de não ser o filme de estreia de Esther Williams, foi seu primeiro musical em Technicolor.

O título do filme inicialmente era "Mr. Co-Ed" com Red Skelton como o maior destaque. Contudo, quando os executivos da MGM assistiram a primeira cópia do filme, decidiram chamar a atenção para o papel de Esther Williams e mudaram para "Bathing Beauty", promovendo como atração principal a bela figura de maiô da atriz nos cartazes e anúncios.[1]

É a estreia no cinema de Janis Paige. Após esse trabalho, Paige foi para a Warner Brothers e participou de filmes como Of Human Bondage, Hollywood Canteen e Romance on the High Seas. Anos mais tarde, ela retornaria a Metro-Goldwyn-Mayer.

Nos números musicais participam as orquestras de Henry James e Xavier Cugat. Em apresentação solo, a organista Ethel Smith executa uma versão de "Tico-Tico no Fubá", que em 1944 se tornaria seu grande sucesso com o título de "Tico-Tico",[2] vendendo dois milhões de discos no mundo todo.[3]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Em Los Angeles, o popular compositor musical Steve Elliot se apaixona pela professora Caroline Brooks e decide casar com ela, para contrariedade de seu patrão, o produtor teatral novaiorquino George Adams. Durante a cerimônia de casamento, uma atriz contratada por Adams se faz passar por uma esposa com três filhos de Elliot e Caroline, desiludida, volta para a Faculdade Feminina Victoria em New Jersey. Desesperado, Elliot vai atrás dela e, aproveitando-se de uma brecha legal que dizia que oficialmente a faculdade não era feminina, se matricula como aluno, se tornando o único do sexo masculino nessa condição. A reitora decide aceitar a matrícula dele mas orienta aos professores, com o apoio de Caroline que não contara a ninguém sobre seu casamento, que lhe atribuissem "deméritos", até o número suficiente para expulsá-lo. Elliot, com o apoio de várias alunas que conheciam as músicas dele, tenta reconquistar Caroline, apesar da perseguição dos professores e em especial do rival amoroso Evans e seu enorme cão dinamarquês.

Uma das tarefas dadas a Elliot é compor em um dia uma versão própria para a tradicional balada escocesa Loch Lomond. Com a ajuda das estudantes, do amigo cantor Carlos, da professora-assistente de música Ethel Smith e do maestro Harry James, Elliot consegue realizar a tarefa e ganha um "A" do rigoroso professor Hendricks.

Produção[editar | editar código-fonte]

Skelton foi avisado para cortar seu cabelo ruivo do peito para as cenas na piscina. Ele protestou e após conferenciar com a esposa, cortou apenas uma vez recebendo 200 dólares em dinheiro pago pelo estúdio e guardou todos os fios num saco plástico.[1] Outra cena que trouxe dificuldades para Skelton foi a de quando seu personagem está preso em uma casa, vigiado por um agressivo cão dinamarquês. A sequência estava para ser cancelada até que Buster Keaton visitou o cenário e sugeriu uma solução satisfatória.[4]

As cenas na piscina foram feitas no Lakeside Country Club no Vale de São Fernando, Califórnia. As filmagens foram realizadas em janeiro e os gramados do clube estavam secos e de cor marrom. O diretor George Sidney trouxe tinta verde e orientou a equipe para que usassem na grama, durante a semana de filmagens. Isso arruinou o gramado e o estúdio teve que mandar uma equipe na primavera para replantar a grama.[1]

O acompanhante de Esther Williams para o lançamento do filme em Pomona foi seu futuro marido, Sargento Ben Gage.[1]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

A premiere foi no Cinema Astor em Nova Iorque. Para anunciar o evento, a propaganda da MGM construiu um painel de Esther Willians de seis andares de altura e o colocou em Times Square. No grande letreiro ela dizia: "Come on in. The water's fine!" ("Venham. A água está ótima!").[1]

Recepção[editar | editar código-fonte]

O filme teve uma recepção "luminosa" ("Glowing"[1]) segundo o que Esther Williams escreveu em sua autobiografia. Uma resenha de 1944 do New York Times ridicularizou o título, mas acrescentou (em tradução livre): "Os talentos da Senhorita Williams como nadadora—sem se mencionar seus demais atributos—fazem com que qualquer título que o estúdio escolher ficasse bom para nós. Quando ela nada através da água azul cristalina num maiô rosado e respinga numa límpida magnificência no carnaval aquático berrante que John Murray Anderson nos preparou, é um belo banho para nosso dinheiro, mesmo arrastando nossos calcanhares. Em outras palavras, "Bathing Beauty" é um espetáculo colorido de música, comédia e dança. É como as calças de julho para o calor de junho, um prazer refrescante para se ter a mão".[5]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

Com a excelente música e as extravagantes sequências aquáticas, Bathing Beauty foi um sucesso nas bilheterias. De acordo com os registros da MGM o filme arrecadou 3.284.000 de dólares nos Estados Unidos e Canadá e 3.608.000 de dólares no resto do mundo, resultando num lucro de 2.132.000 de dólares.[6] Foi um dos mais populares filmes de 1946 na França com o público de 5.438.665 pessoas.[7]

Vídeo[editar | editar código-fonte]

Em 17 de julho de 2007, a Turner Entertainment lançou Bathing Beauty em DVD como parte da coleção " Esther Williams Spotlight", Volume 1. Os cinco discos incluem também versões resmaterizadas digitalmente de Easy to Wed (1946), On an Island with You (1948), Neptune's Daughter (1949) e Dangerous When Wet (1953).[8]

Influência[editar | editar código-fonte]

Muitos momentos do filme se tornaram famosos, como a cena em que nadadores mergulham e passam uns pelos outros em acrobacias na piscina e os movimentos aquáticos com Williams, incluindo sua recepção como rainha ao emergir da água, seu mergulho de cisne e quando vários nadadores a rodeiam formando um círculo. As excelentes tomadas da elaborada sequência coreográfica se tornaram exemplares, especialmente para Williams e o coreógrafo Busby Berkeley.

O balé aquático na sequência final foi parodiado muitas vezes: em The Great Muppet Caper (1981), uma das mais famosas com a Senhorita Piggy, na comédia History of the World, Part I (1981) de Mel Brooks, rapidamente na sequência "Be Our Guest" do desenho Disney Beauty and the Beast (1991) e no episódio de The Simpsons "Bart of Darkness" (1994), com Lisa Simpson.

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

A trilha sonora inclui grandes apresentações das maiores orquestras e músicos da época: Harry James, Xavier Cugat, Ethel Smith, Helen Forrest e Lina Romay:

  • "Magic is the Moonlight (Te quiero, dijiste)" - Carlos Ramírez (em espanhol) com a Orquestra de Xavier Cugat
  • "I'll Take the High Note" - ouvido durante os letreiros de abertura, com Red Skelton, Jean Porter, Janis Paige, Carlos Ramírez e Helen Forrest
  • "Bim, Bam, Bum" - Lina Romay com a Orquestra de Xavier Cugat
  • "Trumpet Blues and Cantabile" - Harry James and His Music Makers com Harry James no trompete
  • "By the Waters of Minnetonka: an Indian Love Song" - Ethel Smith
  • "Tico-Tico no Fubá" - Ethel Smith
  • "Alma llanera" - Lina Romay com a Orquestra de Xavier Cugat
  • "Hora staccato" - Harry James, Harry James and His Music Makers
  • "I Cried for You" - Helen Forrest, Harry James and His Music Makers
  • "Boogie Woogie" - Harry James and His Music Makers
  • "The Thrill of a New Romance" - Orquestra de Xavier Cugat

Referências

  1. a b c d e f The Million Dollar Mermaid: An Autobiography, By Esther Williams, Digby Diehl, Published by Harcourt Trade, 2000, ISBN 0-15-601135-2, ISBN 978-0-15-601135-8
  2. «Disks With Most Radio Plugs» (PDF). The Billboard. 27 (4): 16. 27 de janeiro de 1945. Consultado em 6 de agosto de 2015 
  3. Ankeny, Jason. «Ethel Smith Biography». AllMusic. Consultado em 6 de agosto de 2015 
  4. Gill, David, Brownlow, Kevin (1987). Buster Keaton: A Hard Act to Follow. [S.l.]: Thames Television. pp. Episode three 
  5. Crowther, Bosley (28-061944). «Movie Review - Bathing Beauty - ' Bathing Beauty,' Bright Musical, in Which Red Skelton and Esther Williams Are Starred, Presented at Astor Theatre - NYTimes.com». Movies.nytimes.com. Consultado em 15 de fevereiro de 2012  Verifique data em: |data= (ajuda)
  6. The Eddie Mannix Ledger, Los Angeles: Margaret Herrick Library, Center for Motion Picture Study 
  7. French box office of 1946 at Box Office Story
  8. https://web.archive.org/20070911134818/http://www.tcm.com:80/2007/estherwilliams/index.jsp. Consultado em 9 de novembro de 2009. Arquivado do original em 11 de setembro de 2007  Em falta ou vazio |título= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]