Escrita meróitica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Meróitica (escrita)
Falado em: Egito e Sudão antigos
Região: Núbia
Total de falantes: extinta 600 d.C.
Família: Hieróglifos Egípcios
 Meróitica (escrita)
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---

A escrita Meróitica é um alfabeto que foi usado para a língua meróitica do Reino de Meroé no Sudão. Foi desenvolvida no período Napatano (700–300 a.C.), tendo aparecido por volta do século II a.C. Por algum tempo, teria sido usada para escrever a língua núbia antiga dos sucessivos reinos Núbios. Foi descrita pelo historiador grego Diodoro Sículo (~ 50 a.C.).

Embora o alfabeto Merótico tenha continuado a ser usado pelos reinos Núbios que sucederam o de Meroé, ele veio a ser substituído pela escrita da língua copta com a introdução do Cristianismo na Núbia no século VI. Dentre as formas da nova escrita núbia (copta) o permaneceram três letras meróiticas.

A escrita foi decifrada em 1909 por Francis Llewellyn Griffith, um especialista em Egito antigo, com base na escrita Meróitica para nomes egípcios. Nessa época e língua meróitica ainda não fora ainda traduzida. No final de 2008 dedicação real da escrita foi encontrada, [1] o que pode confirmar ou refutar as hipóteses até então apresentadas.

A mais longa inscrição se encontra no Museu de Belas Artes de Boston.

Escrita Meróitica

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. "Sudan statues show ancient script" (BBC 16 December 2008)

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]