Escola Superior de Desenho Industrial da Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Esdi)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Escola Superior de Desenho Industrial
Esdi-UERJ
Fundação 5 de dezembro de 1962
Tipo de instituição Pública, Estadual
Localização Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Diretor(a) Prof. Zoy Anastassakis
Vice-diretor(a) Prof. Marcos Martins
Página oficial www.esdi.uerj.br

A Escola Superior de Desenho Industrial (Esdi-UERJ) é uma unidade de ensino da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, embora tenha sido fundada em 1962 como entidade autônoma pelo governador Carlos Lacerda, iniciou suas atividades apenas em 1963.[1] Inicialmente com acesso pela Rua Evaristo da Veiga 95 e, agora na Rua do Passeio 80, na Lapa, oferece o cursos de graduação em Desenho Industrial e em Arquitetura e Urbanismo (desde 2016), mestrado e doutorado em Design, além de desenvolver atividades de pesquisa e extensão.

É considerada a primeira instituição a oferecer um curso de graduação em design de nível superior no Brasil. O modelo seguido pela Esdi nos anos iniciais foi fortemente influenciado pela Escola de Ulm, uma escola de design alemã diretamente influenciada pela Bauhaus, que difundiu uma visão de funcionalismo no design.

A biblioteca da Esdi, hoje integrada à Rede Sirius, rede de bibliotecas do sistema da UERJ, tem sido desde sua fundação na década de 60 uma das mais especializadas na área do design da América Latina, contando com um acervo que possui mais de 230 mil títulos[2].

A Escola mantém um projeto de Incubadora de Empresas de Design em seu campus, com o objetivo de incentivar e consolidar empresas na área, na maioria das vezes, de ex-alunos da faculdade.

História[editar | editar código-fonte]

A escola foi concebida em um plano elaborado por Alexandre Wollner e Karl Heinz Bergmiller, designers ex-alunos da HfG-Ulm e professores da escola, a partir de experiências anteriores como o projeto da Escola Técnica de Criação elaborado por Tomás Maldonado para o MAM no final dos anos 50 e o próprio curso de gráfica experimental de Alexandre Wollner e Aloísio Magalhães no MAM em 1961. Sua fundação deve-se também ao projeto político de desenvolvimento tecnológico e industrial do Estado da Guanabara pelo então governador Carlos Lacerda.[3]

Embora seja considerada um marco simbólico importante, outras iniciativas antecederam o ensino de design no país, entre elas a criação de um curso no Instituto de Arte Contemporânea (IAC) no Museu de Arte de São Paulo (MASP) em 1950, pela arquiteta Lina Bo Bardi [4] e a implantação do currículo da formação de Desenho Industrial e Programação visual na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP) em 1962. [5]

De acordo com João de Souza Leite (In MELO, 2008), a Esdi valeu-se da proposta formulada em 1955 por Maldonado por ocasião da inauguração oficial da HfG, adotando os mesmos princípios pedagógicos. [6] Tal proposta serviu de base para, posteriormente se criasse um novo currículo em 1968, aceito pelo CFE - Conselho Federal de Educação como "o primeiro currículo mínimo para bacharelados em desenho industrial no país". (COUTO, 2008 p.23)[4]

No início dos anos 70, a Esdi foi a primeira escola a requerer filiação ao ICSID (International Council of Societies of Industrial Design), e atualmente participa de programas de intercâmbio e mantém convênio com:

  • Fachhochschule Schwäbisch Gmünd, Hochschule für Gestaltung - Alemanha
  • Hochschule für Gestaltung Offenbach am Main - Alemanha
  • Bergische Universität Wuppertal - Alemanha
  • Hogelschool Antwerpen, Hoger Instituut voor Integrale Productontwikkeling - Bélgica
  • Korean Advanced Institute of Science and Technology - Coréia do Sul
  • Ohio State University, Department of Design - Estados Unidos
  • University of Art and Design Helsinki - Finlândia
  • École des Beaux-Arts de Saint-Étienne - França
  • ENSCI(École Nationale Superieure de Creation Industrielle) - França
  • Institut d'Arts Visuels d'Orléans - França
  • TU Delft, Faculteit Industrieel Ontwerpen - Holanda
  • IADE Instituto de Artes Visuais, Design e Marketing - Portugal

A partir de 1975, a Esdi foi integrada à Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Está instalada no Bairro da Lapa (RJ) desde sua criação.

Em 2005 iniciou seu mestrado em design.

Em 2007, foi listada pela revista americana BusinessWeek entre as 60 melhores escolas de design do mundo, sendo a única listada na América Latina.

Em 2013 iniciou seu doutorado em design.

Desde 2016 a Esdi-UERJ passou a oferecer o curso de Arquitetura e Urbanismo na cidade de Petrópolis. Embora em cidades diferentes, tanto a graduação em design como a graduação em arquitetura e urbanismo pertencem à mesma unidade acadêmica, constituindo departamentos distintos. Atualmente a unidade possui quatro departamentos distintos: Departamento de Arquitetura e Urbanismo (DAU), Departamento de Integração Cultural (DIC), Departamento de Projeto de Produto (DPP) e Departamento de Programação Visual (DPV). Com exceção do DAU, os demais departamentos não correspondem a graduações diferentes e os novos eixos curriculares (interação e serviços) encontram-se distribuídos entre eles.[1]

Desde sua implementação a Esdi tem sido um curso de design integrado, com habilitação dupla obrigatória em design gráfico (comunicação visual) e design de produto (projeto de produto). O currículo original foi alterado e adaptado, sofrendo modificações ao longo dos anos e atualmente, após a reforma curricular vigente a partir de 2017, a formação compreende dois eixos adicionais, totalizando quatro eixos, sendo eles: Design de Produto, Design de Comunicação (antiga Programação Visual), Design de Interação e Design de Serviços. [1]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. a b c UERJ, ESDI |. «História». Esdi. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  2. UERJ, ESDI |. «Biblioteca». Esdi. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  3. NIEMEYER, Lucy (1998). Design no Brasil : origens e instalação 2a. ed ed. Rio de Janeiro: 2AB. ISBN 9788586695025. OCLC 46974544 
  4. a b COUTO, Rita Maria de Souza (2008). Escritos sobre ensino de Design no Brasil. Rio de Janeiro: Rio Books. ISBN 978-85-61556-01-3 
  5. MELO, Chico Homem de; Elaine., Ramos, (2011). Linha do tempo do design gráfico no Brasil. São Paulo, SP: Cosac Naify. ISBN 9788540501089. OCLC 784363813 
  6. MELO, Chico Homem de (2008). O design gráfico brasileiro : anos 60 2. ed ed. São Paulo, SP: Cosac Naify. 276 páginas. ISBN 9788575037270. OCLC 838970028 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]