Esmeralda (telenovela brasileira)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Esmeralda
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero
Duração 45 minutos
Criador(es) Henrique Zambelli
Rogério Garcia
Baseado em Esmeralda de Salvador Mejía Alejandre[1][2]
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Jacques Lagôa
Luiz Antônio Piá
David Grimberg
(direção de teledramaturgia)
Elenco Bianca Castanho
Cláudio Lins
Tânia Bondezan
Karina Barum
Lucinha Lins
Paulo César Grande
Manoelita Lustosa
Antônio Petrin
Delano Avelar
Olivetti Herrera
Daniel Andrade
(ver mais)
Tema de abertura "Ela é Um Anjo (Esmeralda)", Br'oz
Tema de encerramento "Ela é Um Anjo (Esmeralda)", Br'oz
Exibição
Emissora de televisão original Brasil SBT
Formato de exibição 480i (SDTV)
Transmissão original 6 de dezembro de 200419 de julho de 2005
N.º de episódios 195 (original)
137(primeira reprise)
164 (segunda reprise)
Cronologia
Seus Olhos
Os Ricos Também Choram
Programas relacionados Esmeralda (1970—1971)
Topázio (1984—1985)
Esmeralda (1997)

Esmeralda é uma telenovela brasileira, produzida pelo SBT e exibida entre 6 de dezembro de 2004 e 19 de julho de 2005, em 195 capítulos, substituindo Seus Olhos e sendo substituída por Os Ricos também Choram. Foi a 8ª novela em parceria com a Televisa.[3]

Escrita por Henrique Zambelli, Rogério Garcia com supervisão de texto de Therezinha Giácomo e dirigida por Jacques Lagôa, Luiz Antônio Piá, direção geral de Henrique Zambelli e direção geral de teledramaturgia de David Grimberg, é inspirada na telenovela mexicana Esmeralda, que por sua vez foi uma versão da telenovela venezuelana Topázio, adaptação da venezuelana Esmeralda.

Bianca Castanho interpreta a personagem principal Esmeralda, uma moça cega que nasce aparentemente morta numa família rica, a parteira e a governanta resolvem trocar a menina por um menino filho de uma camponesa que morreu no parto. Na versão mexicana, a personagem principal foi vivida por Letícia Calderón. Cláudio Lins vive José Armando, par romântico de Esmeralda, vivido por Fernando Colunga na versão mexicana. Tânia Bondezan, Delano Avelar e Fabiana Alvarez interprentaram os antagonistas principais. Lucinha Lins, Paulo César Grande, Karina Barum, Manoelita Lustosa, Antônio Petrin, Olivetti Herrera e Daniel Andrade interpretaram os demais papéis principais da história.

Foi reprisada pela primeira vez entre 12 de julho de 2010 e 18 de janeiro de 2011, em 137 capítulos, substituindo Cinema em Casa e antecedendo Maria Esperança.[4]

Foi reprisada pela segunda vez entre 28 de julho de 2014 e 16 de março de 2015, em 164 capítulos, substituindo Café com Aroma de Mulher e antecedendo Maria Esperança.[5]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

A história original de Esmeralda foi produzida pela venezuelana Venevisión em 1971 e protagonizada por Lupita Ferrer e José Bardina. Em 1984, a concorrente da Venevisión, a Radio Caracas Televisión, produziu um remake, Topázio, estrelada por Grecia Colmenares e Víctor Cámara, que foi apresentada pelo SBT entre 14 de julho de 1992 e 1 de março de 1993. Entre 2 de outubro de 2000 e 6 de março de 2001, o SBT apresentou a versão mexicana dessa história, Esmeralda, com Leticia Calderón e Fernando Colunga como protagonistas, que, por sua vez, originou essa versão brasileira. Relembrando o sucesso da novela, os diretores resolveram fazer a adaptação, reproduzindo-a em solo brasileiro.

Produção[editar | editar código-fonte]

O Sistema Brasileiro de Televisão assinou um contrato de cinco anos com a Televisa em abril de 2001 que faria o SBT desembolar cerca de US$ 200 milhões em compras de textos e dublagens de novelas mexicanas.[6] Em relação ao texto, o diretor Jacques Lagôa disse “O texto é mexicano, mas para a versão brasileira suavizamos o tom da representação e o visual dos atores. Nós fizemos com que a representação seja mais verossímil e contemporânea, mais crível para o público”.[7]

O SBT fez imagens aéreas na serra da Cantareira para ilustrar as cenas de Esmeralda. As locações de fazendas em Jundiaí e Bragança Paulista também foram acertadas.[8]

Bianca Castanho fez sua segunda protagonista, após viver Clara em Canavial de Paixões (2003/2004).[9] Para se caracterizar com a personagem-título, ela tingiu o cabelo de castanho e colocou lentes de contato verdes cor de esmeralda. Depois de Esmeralda, Bianca Castanho seria protagonista de outra novela no SBT, Cristal, em 2006.

Inicialmente seria Paulo Gorgulho que interpretaria Rodolfo, tendo se encontrado com o diretor David Grimberg,[10] mas o ator tentou mudar as falas do personagem, e o SBT não permitiu, uma vez que o contrato com a Televisa diz que o texto não pode ser modificado, o que fez com que desistisse do papel. Paulo César Grande entrou em seu lugar.[11]

A dançarina Rosiane Pinheiro,[12] e a atriz Carolina Magalhães,[13] fizeram testes para uma vaga na novela.

A vencedora do reality show Casa dos Artistas 4: Protagonistas de Novela, cujo prêmio era participar de uma novela do SBT e um contrato de um ano com a emissora, Carol Hubner, interpretou Joana. Além dela outros participantes do programa atuaram na trama, Cyda Baú e Paulo Paulley.

Mãe e filho na vida real, Lucinha Lins e Cláudio Lins repetiram os papéis na ficção.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Primeira fase[editar | editar código-fonte]

Numa noite de tempestade, nascem duas crianças, uma menina, filha de ricos fazendeiros, e um menino, filho de um camponês. Como aparentemente a menina nasceu morta, graças a complicações no parto, a governanta da fazenda Casa Grande pede à parteira, Rosário (Manoelita Lustosa), que se encarregue do enterro da menina. Como os fazendeiros querem muito um filho, Rosário diz à governanta que o filho do camponês ficou órfão, pois sua mãe morreu de parto. Rosário e a governanta fazem a troca das crianças, e a governanta paga os serviços de Rosário com um par de brincos de esmeralda

O nascimento do menino, batizado de José Armando, é comemorado pela família. Porém, sentindo-se culpada, a governanta conta à patroa, Branca (Lucinha Lins), o que aconteceu na noite de seu parto. Arrasada, Branca cria o recém-nascido como se fosse seu filho, sem que o marido saiba a procedência dele. No mesmo dia, a família volta para a cidade grande, abandonando a fazenda e nunca mais voltando.

Antes de providenciar o enterro da mãe do menino e da filha de Branca, Rosário percebe que a menina não morreu, mas que aparentemente não reage a estímulos visuais. Aflita, a parteira pensa em revelar tudo à família rica, mas teme ser mandada presa. Por isso, Rosário resolve manter segredo e passa a cuidar da menina, a quem batiza de Esmeralda, devido aos brincos que recebeu.

Segunda fase[editar | editar código-fonte]

Já em São Felipe, Esmeralda e Rosário instalam-se no convento do qual Branca é benfeitora. Assim, o encontro das duas torna-se inevitável, embora a ambiciosa mãe de Graziela, Fátima, tente impedi-lo a qualquer custo. Fátima quer ficar com a fortuna da família Álvares Real e, para isso, deseja o casamento de Graziela com José Armando, que se forma em Medicina. Mas Graziela acaba por se afastar das maldades da mãe, pois se apaixona sinceramente por um peão da fazenda. A princípio, é correspondida, mas logo o rapaz percebe a existência de uma oposição violenta de Fátima ao namoro e dá fim ao romance, deixando a jovem desesperada. Tal fato gera constantes brigas entre mãe e filha, o que acaba gerando uma depressão profunda em Graziela. Mesmo assim, Fátima a casa com um rapaz rico, que falece dias depois do casamento. Devido aos fatos, Graziela acaba por falecer tempos depois, mas nunca deixando de amar o peão da fazenda.

Um encontro de Rosário com a governanta e Branca, gerado pelo casamento de José Armando com Esmeralda - pois eles acabam se encontrando e se apaixonando - acaba por trazer à tona a verdadeira identidade de Esmeralda: ela é a filha de Branca que foi considerada morta no parto. Branca fica eufórica ao descobrir que sua filha não está morta, mas Rodolfo, preconceituoso, não aceita o fato de ter uma filha cega. Decidida a recuperar o tempo perdido, Branca passa cada vez mais tempo ao lado de Esmeralda, que sai do convento para um apartamento em uma vila.

Devido a oposição de Rodolfo, Esmeralda é trancada na casa de Lúcio Malaver, um clínico-geral que sempre foi obcecado por ela, pois queimou parte do rosto salvando-a de um incêndio quando ela ainda era criança. Desesperada por não ter a quem recorrer, a moça acaba por desmaiar, e é resgatada por José Armando. Esmeralda fica grávida dias depois. Ela fica radiante ao reencontrar José Armando, a quem ainda ama profundamente; porém, decepciona-se quando o marido declara que só retoma o casamento com ela caso ela faça um aborto, pois o médico acredita que Esmeralda foi abusada por Lúcio. Esmeralda decide então que vai esquecer José Armando e, meses depois, dá à luz um menino lindo e saudável, que recebe o nome de José Rodolfo. A cirurgia de Esmeralda é um sucesso, e ela recupera a visão, após ser operada pelo Dr. Álvaro.

Angustiada por perceber a oposição cada vez mais violenta de Rodolfo a Esmeralda, Branca leva o neto à mansão da família em segredo, na esperança de que o marido se afeiçoe ao menino. Rosário alerta-a para ter cuidado e evitar que Esmeralda descubra, uma vez que a moça quer manter distância de José Armando e de sua família. Enquanto isso, Álvaro convence sua mãe a dar aulas a Esmeralda e, apaixonado pela jovem, lhe consegue um emprego de enfermeira no mesmo hospital onde, coincidentemente, trabalha José Armando; na verdade, é um teste para ver se Esmeralda ainda ama José Armando.

José Armando, embora envolvido com a jovem Patrícia, filha de seu mentor, percebe o amor de Álvaro por Esmeralda e fica muito perturbado, com ciúmes da ex-mulher. Rodolfo, apegado ao neto, acaba por ceder aos encantos de Esmeralda, aceitando a moça como sua filha. Os encontros de José Armando e Esmeralda, tanto no hospital quanto na casa da família, se tornam cada vez mais constantes; porém, Esmeralda decide aceitar o pedido de casamento de Álvaro. Porém, José Armando cai de um cavalo e adquire cegueira temporária, o que acaba fazendo Esmeralda cancelar o matrimônio.

Diante de todos os fatos, Lúcio Malaver reconstitui o rosto, mas tem complicações com a cirurgia. Antes de falecer, ele revela a José Armando que nunca abusou sexualmente de Esmeralda, e que o bebê é filho legítimo do rapaz. Com isso, o médico passa a aceitar o menino, rompe o relacionamento com Patrícia, e casa-se novamente com Esmeralda, que sempre foi o amor de sua vida.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Bianca Castanho Esmeralda Real de Velasco
Cláudio Lins José Armando Real de Velasco
Tânia Bondezan Fátima Álvares Real
Fabiana Alvarez Patrícia Perez Montalvo
Delano Avelar Dr Lúcio Malaver
Lucinha Lins Branca Real de Velasco
Karina Barum Graziela Álvares Real Linhares
Daniel Andrade Adrian Lucero
Manoelita Lustosa Rosário
Sônia Guedes Margarida
Paulo César Grande Rodolfo Real de Velasco
Antônio Petrin Sabiá
Olivetti Herrera Dr Álvaro Lafaieti
Cleide Queiroz Emanuela
Josmar Martins Firmino
Jardel Mello Dionísio Lucero
Marco Lunez Januário
Carol Hubner Joana
Cyda Baú Jacinta
Pedro Pauleey Inácio
Priscila Ferreira Florysa Lucero (Florzinha)
Renato Scarpin Marcelo
Nara Gomes Maria do Socorro (Socorro)
Graça Berman Hortência
Cris Bessa Aurora
Mário Sérgio Pretini Bernardo
Carl Schumacher Fausto
Luís Carlos Bahia Cláudio
Débora Gomez Dóris
Domingos Meira Daniel Linhares
Ruth Romcy Betânia
Patrícia Vilela Hilda
Maria Estela Maria da Piedade (Piedade)
Patrícia Salvador Pietra
Daniela Franco Márcia
Bibi Menegon Amélia
Tallyta Cardoso Tânia
Fabiana Meireles Lucila
Nirce Levin Rita
João Bourbonnais Gustavo

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Repercussão[editar | editar código-fonte]

Avaliação em retrospecto[editar | editar código-fonte]

Dirceu Alves Jr. da IstoÉ Gente disse "Em Esmeralda, a opção é pelo exagero. Os diálogos são inverossímeis e repletos de chavões. As interpretações beiram a canastrice. O SBT tenta recuperar a audiência de Canavial das Paixões, com sua média de 10 pontos, que não manteve com Seus Olhos, encerrada com oito pontos. Na primeira semana, Esmeralda fechou com 10 pontos, chegando a picos de 13. O SBT não quer revolucionar. Apenas luta por uma fatia do público. O problema é ganhar esse telespectador com uma fórmula que já está ultrapassada há 40 anos. Made in México".[14]

Fátima Cardeal da IstoÉ Gente disse, após o final da novela, que "Ainda que óbvio, fim de Esmeralda mostra que o SBT está aprimorando suas versões para as tramas da Televisa".[15]

Audiência[editar | editar código-fonte]

O primeiro capítulo de Esmeralda, exibido no dia 6 de dezembro de 2004, marcou 11 pontos de média e pico de 13 pontos.[16]

A novela obteve 9 pontos de média em seu primeiro mês e, nos seguintes, obteve médias de 10, 11 e 12 pontos. Em abril, tinha média de 13 pontos.[17]

Após o fim da primeira fase da novela, a trama chegou a dar 15 de média no dia 3 de maio de 2005[18] e no dia 16 do mesmo mês, a novela marcou 14 pontos e pico de 16, contra 4 da Rede Record.[19] Nos momentos finais, especificamente no dia 12 de julho, a novela marcou 16 pontos de média e 19 pontos de pico.[20]

No último capítulo, a novela exibida das 21h29 às 22h21, entre as novelas Os Ricos também Choram, a sua substituta no horário, e Xica da Silva, marcou os incríveis 18 pontos de média e 24 pontos de pico. A terceira colocada marcou apenas 7 pontos.[21]

Exibição internacional[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. SBT faz remake de novela que exibiu em 2000 (5/12/04). Folha de S. Paulo. Página visitada em 30 de Janeiro de 2017.
  2. Igual a original, mas sem a dublagem (8/12/04). O Globo. Página visitada em 30 de Janeiro de 2017
  3. Terra (4 de dezembro de 2004). «SBT aborda paixão e deficiência em "Esmeralda"». Diversão Terra. Consultado em 5 de novembro de 2010 
  4. Patricia Teixeira (1 de julho de 2010). «SBT reprisa novelas Pérola Negra, Esmeralda e Canavial de Paixões». O Fuxico. Consultado em 5 de junho de 2015 
  5. Thiago Forato (27 de junho de 2014). «Novela "Esmeralda" será reprisada pelo SBT». Na Telinha. Consultado em 5 de junho de 2015 
  6. Castro, Daniel (5 de maio de 2001). «SBT volta a produzir telenovelas em julho». Folha de S.Paulo. Consultado em 20 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 21 de dezembro de 2013 
  7. Fábio Farah (6 de dezembro de 2004). «Folhetim mexicano à brasileira». IstoÉ Gente. Terra Networks 
  8. Fabíola Reipert (19 de setembro de 2004). «Zapping: Ana Maria Braga festeja cinco anos de Rede Globo». Agora São Paulo. Folha Online. Consultado em 7 de julho de 2014 
  9. «Bianca Castanho será estrela da nova novela do SBT». Terra Networks. 19 de outubro de 2004 
  10. «Paulo Gorgulho participará de "Esmeralda" no SBT». Terra Networks. 21 de outubro de 2004 
  11. Fabíola Reipert (31 de outubro de 2004). «Zapping: SBT não aceita imposição de ex-ator da Globo». Agora São Paulo. Folha Online 
  12. Ricardo Feltrin (6 de outubro de 2004). «Galisteu estréia no SBT com obrigação de ampliar ibope e saia justa com Hebe». Agora São Paulo. Folha Online. Consultado em 7 de julho de 2014 
  13. Fabíola Reipert (3 de outubro de 2004). «Zapping: Hebe está feliz no SBT, diz seu sobrinho». Agora São Paulo. Folha Online. Consultado em 7 de julho de 2014 
  14. Dirceu Alves Jr. (20 de dezembro de 2004). «Novela Esmeralda». IstoÉ Gente. Terra Networks 
  15. Fátima Cardeal (1 de agosto de 2005). «Novela Esmeralda». IstoÉ Gente. Terra Networks 
  16. Novela "Esmeralda" estréia com 11 pontos no Ibope
  17. Novela "Esmeralda" surpreende ao crescer um ponto por mês no ibope
  18. Esmeralda garante bons índices para o SBT
  19. Xica da Silva e Esmeralda rendem números surpreendentes ao SBT
  20. Esmeralda conquista pico de 19 pontos
  21. Esmeralda bate recorde de audiência no último capítulo com pico de 24 pontos para o SBT

Ligações externas[editar | editar código-fonte]