Espadanedo (Macedo de Cavaleiros)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Portugal Espadanedo 
  Freguesia portuguesa extinta  
Localização
Espadanedo está localizado em: Portugal Continental
Espadanedo
Localização de Espadanedo em Portugal Continental
Mapa de Espadanedo
Coordenadas 41° 39' 42" N 6° 56' 40" O
município primitivo Macedo de Cavaleiros
História
Extinção 28 de janeiro de 2013
Características geográficas
Área total 17,90 km²

Espadanedo é uma antiga freguesia portuguesa do município de Macedo de Cavaleiros, com 17,90 km² de área e 188 habitantes (2011). A sua densidade populacional era 10,5 hab/km².
Foi extinta (agregada) pela reorganização administrativa de 2012/2013,[1] sendo o seu território integrado na União de Freguesias de Espadanedo, Edroso, Murçós e Soutelo Mourisco.

A antiga freguesia de S. Miguel de Espadanedo e Valongo pertenceu ao antigo concelho de Torre D. Chama, extinto a 24 de Outubro de 1855, em 1839 aparece agregada à comarca de Bragança e em 1852 à de Mirandela. Passa a pertencer definitivamente ao concelho de Macedo de Cavaleiros em 1862.

Espadanedo é uma característica “aldeia da Serra” com histórias e lendas que ainda se vislumbram nos velhos umbrais e janelas das casas. À freguesia pertencem as localidades de Bousende e Valongo.

Destaca-se no seu património a Igreja Matriz e a Capela de Nossa Senhora do Caminho. Em Bousende encontramos um moinho comunitário movido a água e uma fonte de mergulho, para além de toda a aldeia conservar um inconfundível carácter antigo e com cantarias nas casas que fazem do seu conjunto um motivo de visita.

Na Serra de Penha Mourisca, a nordeste de Bousende, foram encontrados vários achados arqueológicos de superfície, nomeadamente cerâmica comum, assim como vestígios de panos de muralha.

Na localidade de Valongo há a referir a sua capela, consagrada a Nossa Senhora da Conceição, e o pitoresco do sítio, com uma fonte de água abundante e alguns apontamentos de pedra a surpreender-nos sobre uma porta ou uma janela.[2]

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Espadanedo [3]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
495 322 357 311 350 304 317 375 487 549 368 262 281 194 188

No censo de 1864 tinha anexada a freguesia de Soutelo Mourisco

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Existem duas versões sobre como terá surgido o nome Espadanedo.

  • Versão A:

No sítio chamado Vila dos Mouros, termo de Espadanedo, concelho de Macedo de Cavaleiros, situado no cume de um outeiro, onde ainda se divisam restos de fortificações, fossos e pedregulhos derrubados, vivia um mouro poderoso, que exigia anualmente dos povos cristãos vizinhos um certo número de donzelas para o seu harém.
Um dia, resolvidos a acabar com tão vexatório tributo, revoltaram-se ao grito de “Espada nele! Espada nele!”, [ou seja] “mata-o, passa-o à espada”. De onde, segundo a etimologia popular, veio à povoação o nome Espadanedo.
Segundo a mesma lenda, o mouro tinha um caminho subterrâneo para levar os cavalos a beber ao ribeiro que longe corre no fundo do outeiro.

  • Versão B:

Dizem os antigos que a norte da aldeia de Bousende, concelho de Macedo de Cavaleiros, viveram os mouros num sítio a que chamam Fragão. E que se refugiavam ali para verem melhor ao longe e se defenderem dos cristãos. Dizem também que nesse lugar abriram uma passagem secreta por debaixo da terra até à ribeira, onde levavam os animais a beber sem ninguém os ver.
Ora, no sítio do Fragão há ainda hoje uma pedra em cima das outras, a qual era usada pelos mouros para comunicarem a grandes distâncias. Bastava que a puxassem e ela emitia um som muito forte. Conta-se também que este som era o sinal do rei mouro quando queria comunicar com os seus servos, e que, mal o ouviam, reuniam-se rapidamente para receberem ordens.
Um dia o rei ordenou-lhes que fossem ter com os cristãos para lhes exigirem doze donzelas para o seu harém. Só que os cristãos não cederam. Travou-se então uma grande batalha. E diziam:
– Espada nele! Espada nele!
Diz-se que foi com este grito que os cristãos ganharam ânimo e venceram. Por isso aquela terra ficou com o nome de Espadanedo.

[4]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Hino de Espadanedo

Espadanedo é um jardim
Toda a gente diz assim
É tão linda a nossa terra
Por esse mundo além
Só gente que faça bem
Desde o vale até à serra.

Viva Espadanedo
Viva a bandeira
Viva Espadanedo
E mocidade solteira
Viva Espadanedo
Terra de canções
Viva Espadanedo
A terra dos rapazões.

Espadanedo não tem rosas
Já secaram as roseiras
As rosas de Espadanedo
São as mocinhas solteiras.

Viva Espadanedo
Terra de cantigas
Viva Espadanedo
Que é terra de raparigas
Viva Espadanedo
Terra de canções
Viva Espadanedo
A terra dos rapazões

Ó que aldeia tão formosa
Toda a gente assim o diz
Pois temos cravos e rosas
Que nascem cá de raiz.

Viva Espadanedo
Terra de cantigas
Viva Espadanedo
Que é terra de raparigas
Viva Espadanedo
Terra de canções
Viva Espadanedo
A terra dos rapazões.

[5]

Outras Informações[editar | editar código-fonte]

Festas e Romarias
Divino Senhor - 2.º sábado de Agosto
Senhora dos Caminhos - Agosto
[6]

Referências