Saltar para o conteúdo

Diferenças entre edições de "A Woman of Paris"

482 bytes adicionados ,  00h11min de 28 de setembro de 2008
sem resumo de edição
'''A woman of Paris''' (''Casamento ou Luxo?''), é um filme mudo realizado em [[1923]], escrito e dirigido por [[Charlie Chaplin]]. Estrelado por [[Edna Purviance]], [[Adolphe Menjou]] e [[Carl Miller]]. Com trilha sonora composta por Charlie Chaplin.
 
===Sinopse===
{{Spoiler}}
O filme conta a história de um homem que acaba por se apaixonar por uma cortesã. Aclamado filme mudo, o filme se trata do primeiro drama de Chaplin, que preferiu não aparecer na frente das câmeras com seu já mundialmente famoso personagem, '''o Vagabundo'''. Dirigido com muita ''finesse'', o filme aproveita pra fazer uma crítica a sociedade burguesa ao mesmo tempo que conta a trágica história. Chaplin aproveita pra fazer uma inversão de valores na sociedade que era mostrada na época e revoluciona o cinema. Nunca Chaplin (ou qualquer outro diretor) havia recebido críticas tão favoráveis e elogiosas. E hoje é considerado um marco no cinema, que nunca havia experimentado tamanho realismo. Apesar disso, Chaplin experimenta seu primeiro fracasso comercial, já que o público não comparece pra assistir um filme de Chaplin sem seu mais célebre personagem. Ele voltaria a ter sucesso comercial retornando ás comédias em ''A busca do ouro''.
 
===Curiosidades=Ficha Técnica==
 
*Direção: Charles Chaplin
*Produção: Charles Chaplin
*Roteiro: Charles Chaplin
*Música: Charles Chaplin (composta em [[1976]])
*Data de estréia: [[26 de setembro]] de [[1923]]
*Tempo: 93 minutos.
 
===Elenco===
 
*[[Edna Purviance]]
*[[Clarence Geldart]]
*[[Carl Miller]]
*[[Lydia Knott]]
*[[Charles K. French]]
*[[Adolphe Menjou]]
*[[Betty Morrissey]]
*[[Malvina Polo]]
*[[Henry Bergman]] (não creditado)
*[[Charles Chaplin]] (não creditado)
 
==Curiosidades==
*Chaplin aparece rapidamente, e não creditado, como um carregador na estação de trem, porém, não se apresenta trajado como o vagabundo.
*O diretor escreveu o filme especialmente para Edna Purviance, que já se encontrava muito velha para comédias, e dessa forma Chaplin queria que ela se reconstruísse como atriz dramática.
68

edições