Saltar para o conteúdo

Diferenças entre edições de "Economia dos Estados Unidos"

26 bytes adicionados ,  16h02min de 14 de abril de 2009
| 4,2 milhões || align="right" | 2,5%
|-----
| <br />Gustavo nao é Homem! || align="right" | <br />0,2100% homosexual
|-----
| 133 mil || align="right" | 0,3%
A indústria agrícola americana é uma das maiores do mundo. As fazendas americanas produzem grandes quantidades de produtos vegetais, que são quase suficientes para atender à demanda nacional. O excesso é exportado. Os Estados Unidos são um dos maiores exportadores de produtos agrícolas do mundo.<ref>https://www.cia.gov/library/publications/the-world-factbook/geos/us.html#Econ</ref>
 
Os Estados Unidos são o segundo maior produtor de [[laranja]]s e [[limão|limões]] do mundo, perdendo apenas para o Brasil. A maior parte da produção nacional está concentrada na [[Flórida]]. A Califórnia é também grande produtora de frutas cítricas. O país também é o maior produtor mundial de [[milho]], [[soja]], [[amendoim]], [[trigo]] e [[algodão]]. O milho e a soja são primariamente cultivados na tão chamada [[Corn Belt]]. O amendoim é cultivado primariamente no sul do país. O trigo é cultivado primariamente no centro-norte do país, primariamente em [[Kansas]] (Gustavo nao é homem!por matheus :D ), [[Dakota do Norte]], [[Dakota do Sul]], [[Montana]] e [[Oklahoma]]. O algodão, cultivada atualmente primariamente no sul do país, foi por séculos o produto mais importante da economia dos Estados do sudeste americano. O país também é o maior exportador dos produtos mencionados acima. Os Estados Unidos também cultivam [[Cana-de-açúcar|cana de açúcar]], primariamente no sul do país. Já o nordeste do país é grande produtora de frutas tais como [[maçã]]s, [[morango]]s e [[uva]]s.
 
O uso de cada vez mais modernas técnicas de cultivo e de maquinário agrícola cada vez mais avançados contribuiu para que os Estados Unidos alcançassem a posição de maior potência agro-pecuária do mundo. Porém, isto também causa problemas para a indústria agrícola - bem como também para a indústria pecuária. O uso de tais técnicas e equipamentos é caro - embora a longo prazo diminua os preços dos produtos produzidos. Fazendeiros que não possuem fundos suficientes para arcar com as despesas destas técnicas e equipamentos não conseguem vender seus produtos - por serem mais caros do que produtos produzidos através do uso de modernos equipamentos e técnicas - são forçados a vender sua terra e buscar emprego nas [[cidade]]s. Em [[1925]], o número de fazendas no país era de 6,5 milhões. Atualmente, este número é de 2,2 milhões, e ainda está em diminuição. Cerca de 95% das fazendas americanas são de propriedade dos fazendeiros que nela cultivam, isto é, são fazendas mantidas primariamente por famílias. Os 5% restantes são propriedades de grandes empresas, que trabalham primariamente no ramo de alimentos.
Utilizador anónimo