Diferenças entre edições de "Demografia da Austrália"

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
6 532 bytes adicionados ,  16h59min de 10 de setembro de 2010
m
sem resumo de edição
m
[[Ficheiro:PortJackson 2004 SeanMcClean.jpg|thumb|A maior parte dos habitantes da Austrália vive em áreas urbanas. A cidade de [[Sydney]] é a mais populosa do país. A tendência de [[urbanização]] no país é mais forte do que em outras partes do mundo.]]
{{sem-fontes|data=Dezembro de 2008}}
A [[Austrália]] é um país de [[imigrante]]s, sendo 23,1% da sua população formada por estrangeiros. A maior parte da população é descendente de imigrantes [[Inglaterra|ingleses]] e [[Irlanda|irlandeses]] que se mudaram para o País nos séculos [[Século XIX|XIX]] e [[Século XX|XX]]. Isso acontece porque o [[crescimento vegetativo]] da população é muito baixo (pois o número de nascimentos é cada vez menor) e o governo atrai imigrantes, em virtude da sua reduzida população.
Importantes [[Grupo étnico|grupos étnicos]] minoritários incluem [[China|chineses]], [[Vietnã|vietnamitas]], [[italianos]], [[Grécia|gregos]] e [[alemães]]. A população [[aborígene]] está restrita à 366.436 indivíduos, representando menos de 1% da população australiana.
 
A maior parte dos aproximadamente 21 milhões de australianos vivem concentrados nas cidades. A população australiana tem quadruplicado desde o final da [[Primeira Guerra Mundial]]<ref>Australian Bureau of Statistics, [http://www.abs.gov.au/Ausstats/abs@.nsf/0/68180154bf128d91ca2569d000164365?OpenDocument Population Growth - Australia’s Population Growth]</ref>, incentivado por um ambicioso programa de [[imigração]]. Em [[2001]], os cinco grupos mais importantes que compunham aproximadamente 23,1% da população do país eram de origem estrangeira, provavavelmente do [[Reino Unido]], [[Nova Zelândia]], [[Itália]], [[Vietname|Vietnã]] e [[República Popular da China]]. Depois da abolição da "[[Austrália Branca|política da Austrália Branca]]" em [[1973]], numerosas iniciativas do governo promoveram a harmonia étnica baseada em uma política cultural<ref>Department of Immigration and Multicultural and Indigenous Affairs. (2005). [http://www.immi.gov.au/facts/06evolution.htm The Evolution of Australia's Multicultural Policy]</ref>.
A língua oficial é o [[Língua inglesa|inglês]], língua materna de 95% da população. O inglês não a língua materna de diversos grupos de imigrantes, cuja respectiva língua continua a ser o primeiro idioma para muitos - o que se reflecte no facto de haver muitas emissões de [[rádio]] e [[televisão]] em diversas línguas.{{carece de fontes|data=Dezembro de 2008}}
 
Durante muitos anos a Austrália só permitiu que os brancos colonizassem o país: em sua maioria pessoas da [[Grã-Bretanha]], [[Itália]] e [[Grécia]]. Em [[1972]] esta política mudou e desde então muitos imigrantes têm chegado de diversas partes do mundo. Os "novos australianos" incluíam [[Japão|japoneses]], chinos e vietnamitas. Estes grupos têm proporcionado seus próprios [[idioma]]s, [[gastronomia]]s e [[Festival|festivais]].
 
A população indígena ([[aborígine]]s habitantes do continente e pessoas vindas do [[Estreito de Torres]]) representava 410&nbsp;003 habitantes (2,2% da população) em [[2001]], detectando-se que um importante crescimento populacional deste grupo desde o censo de [[1976]], quando foi registrada uma população de 115&nbsp;953 pessoas. Os aborígenes têm um alto índice de carência e desemprego, níveis educativos mais baixos e uma esperança de vida aproximadamente 17 anos menos que a dos australianos. A desigualidade étnica é um problema que se mantém até os dias de hoje.
 
[[Ficheiro:Tanunda.jpg|esquerda|thumb|Menos de 15% dos australianos vive en áreas rurais. Esta fotografia muestra o "[[Barossa Valley]]", una importante área de produção de [[vinho]] localizada no estado da [[Austrália Meridional]].]]
 
Assim como nos [[País desenvolvido|países desenvolvidos]], a Austrália está experimentando um envelhecimento demográfico, com mais [[aposentado]]s e menos pessoas com idade trabalhista. Um grande número de australianos (759&nbsp;849 no período entre [[2002]] e [[2003]]<ref>Parliament of Australia, Senate (2005). [http://www.aph.gov.au/Senate/committee/legcon_ctte/expats03/ Inquiry into Australian Expatriates]</ref>) vivem fora do seu país natal. A Austrália tem mantido um dos programas de [[imigração]] mais ativos no mundo para impulsionar o crescimento de sua população. Muitos imigrantes estão bem preparados no referente à sua educação, ainda que também existam [[refugiado]]s.
 
O [[Língua inglesa|inglês]] é o idioma oficial do país<ref>Department of Immigration and Multicultural Affairs. (1995). [http://www.immi.gov.au/multicultural/_inc/publications/confer/04/speech18b.htm Pluralist Nations: Pluralist Language Policies?]</ref>, falado e escrito em uma variante conhecida como [[inglês australiano]]. Segundo o censo de [[2001]], o inglês é a única língua falada ao redor de 80% da [[população]]. Depois desta, as línguas mais faladas em âmbito local são o [[Língua chinesa|chinês]] (2,1%), o [[Língua italiana|italiano]] (1,9%) e o [[Língua grega|grego]] (1,4%). O [[Língua castelhana|espanhol]] é a sétima língua de maior influência do país (0,5%). A maioria dos falantes do espanhol no país são de origem [[argentina]], [[uruguai]]a, [[chile]]na ou [[Espanha|espanhola]]. Os falantes do espanhol australianos podem ser encontrados nas grandes [[metrópole]]s, principalmente em [[Sydney]] e [[Melbourne]]. A comunidade dos falantes do castelhano é o número 25 no mundo com uma população que facilmente pode superar mais de 100 mil [[habitante]]s. A comunidade de [[brasileiros]] residentes com mais de 20 mil pessoas totalizam as diversas [[Migração|migrações]] destas comunidades ibero-americanas. Uma considerável proporção de imigrantes de primeira e segunda gerações são [[Bilinguismo|bilíngues]]. Crê-se que existiam entre 200 e 300 línguas aborígenas no momento da chegada dos [[Europa|europeus]]. Só aproxidamente 70 línguas têm sobrevivido e ao redor de vinte correm o risco de desaparecer. As línguas indígenas são a língua principal para 50 mil pessoas (0,02%). O país possui uma [[língua de sinais]] conhecida como ''auslan'', que a língua principal para aproxidamente 6&nbsp;500 [[Surdez|surdos]].
 
A Austrália não tem uma [[Estado confessional|religião de estado]]. Em [[2001]], 68% dos australianos se identificavam como [[Cristianismo|cristãos]]: 27% eram [[Igreja católica|católicos romanos]], 21% [[Igreja Anglicana|anglicanos]] e aproximadamente 20% [[Protestantismo|protestantes]]. Os australianos não-seguidores das religiões cristãs compreendem 5% da população do país. Um total de 19% foi categorizado como não-religiosa (incluindo-se crenças não-teístas como o [[humanismo secular]], o [[ateísmo]], o [[agnosticismo]] e o [[racionalismo]]) e quase 12% negou ou não deram resposta adequada à uma correta interpretação. Como em muitos países [[Ocidente|ocidentais]], o nível de participação ativa no culto religioso é menor se comparada à população seguidora da religião dita. Semanalmente, a assistência às [[igreja]]s é de aproxidamente um milhão e meio de pessoas, ao redor de 7,5% da população.<ref>[http://www.ncls.org.au/default.aspx?docid=2250&track=82083 NCLS releases latest estimates of church attendance], National Church Life Survey, [[28 de fevereiro]] de [[2004]].</ref>
 
A assistência escolar é obrigatória desde os seis até os quinze anos de idade, como mínimo na Austrália (até os 16 nos estados da [[Austrália Meridional]] e da [[Tasmânia]], e até os 17 anos no estado da [[Austrália Ocidental]]), o que contribui para que o nível de [[alfabetização]] adulta seja em torno de 99%, aproximadamente. As subvençoes governamentais têm possibilitado o estabelecimento das 38 universidades australianas, ainda que várias delas são privadas, a maioria recebe contribuições do governo. Existe um sistema de formação profissional baseado no estado, conhecido como ''Institutos TAFE'' (Technical and Further Education), e muitos comércios formam pessoas para sua preparação como novos comerciantes. Aproximadamente 58% dos australianos entre 25 e 64 anos têm título universitário ou terciário; o índice de população universitária das pessoas encontra-se entre as idades anteriormente especificadas (49%) e é o mais alto entre os países que compõem a [[Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico|Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico]]<ref>[[OCDE]]: [http://www.ecs.org/html/offsite.asp?document=http%3A%2F%2Fwww%2Eoecd%2Eorg%2Fdataoecd%2F20%2F25%2F35345692%2Epdf Education at Glance 2005]: Percentage of foreign students in tertiary education.</ref>. A [[esperança de vida]] é de 81,2 anos, a [[Anexo:Lista de países por esperança média de vida à nascença|quinta maior do mundo]].
 
;Cidades mais populosas

Menu de navegação