Saltar para o conteúdo

Diferenças entre edições de "Ifigénia"

690 bytes adicionados ,  07h41min de 18 de junho de 2011
sem resumo de edição
{{ver desambiguação}}
[[Ficheiro:Giovanni Battista Tiepolo 043.jpg|thumb|300px|''O sacrifício de Ifigênia'' de [[Tiepolo]].]]
{{PEPB|Ifigénia|Ifigênia}} (em [[língua grega antiga|grego antigo]]: Ἰφιγένεια) era, na [[mitologia grega]], a filha mais velha de [[Agamemnon]] e [[Clitemnestra]], irmã de [[Orestes]] e [[Electra]] e sobrinha de [[Menelau]] e [[Helena]]. Princesa de [[Micenas]] e símbolo de auto-sacrifício feminino. Seu nome significa "forte desde o nascimento".<ref>http://www.perseus.tufts.edu/hopper/text?doc=Perseus%3Atext%3A1999.04.0057%3Aentry%3D%2351428&redirect=true</ref> [[Eurípedes]] morreu sem concluir as peças, então várias versões existem na tentativa de concluí-la seguindo as inteções originais do autor. Acredita-se que [[Eurípedes, o jovem]], filho ou sobrinho de Eurípedes, concluiu a peça e a apresentou 400a.C onde ganhou o primeiro lugar pela obra.
 
== [[Ifigênia em Áulis]] ==
 
== Ifigênia em Táurida ==
[[Ficheiro:Strutt Iphigenia.jpg|thumb|Orestes, Pilades sendo levados a Ifigênia de Joseph Strutt (1749 - 1802)]]
 
Orestes procurou o [[Oráculo de Delfos]] para descobrir como se livrar das chicotadas das [[Fúrias]]. O oráculo revelou que ele só seria libertado caso conseguisse se apossar de uma estátua de Ártemis em Táurida. Seu amigo Pílades o acompanha nessa viagem e ambos são protegidos por [[Athenas]] por sua coragem. Para que não seja identificado Athenas Quando chegam, Orestes tem um ataque de loucura e tenta matar os bezerros dos camponeses acreditando que eles são as Fúrias que o atormentam. Ambos são capturados e levados para serem sacrificados pela suma sacerdotisa virgem no templo de Ártemis.<ref name=Mito></ref>
 
Ifigênia e Orestes não se reconhecem imediatamente, mas durante os ritos pré-sacrifício, ao descobrir que ele é de Micenas, questina-o se Orestes ainda está vivo. Ele diz que sim, então ela propõe que poupará sua vida caso ele entregue uma carta a Orestes. Orestes pede a seu amigo que retorne a Micenas para entregar a carta deixando lá para ser sacrificado sozinho, mas este se recusa e revela a identidade de Orestes. Após esclarecimentos, Ifigênia planeja uma fuga com sua sagacidade e engana os outros sacerdotes dizendo que o estrangeiro não serve como sacrifício por ser um matricida e por seu amigo ser cumplice e que agora deverá levar a estátua maculada para ser purificada no mar. Com a ajuda de Atenas os três conseguem fugir de volta para [[Micenas]] onde Orestes se recupera de sua loucura e se torna rei. Ifigênia se casa com Pílades e segue como sacerdotisa de Ártemis onde vivem em paz.<ref name=Mito>Robert Graves. O grande livro dos mitos gregos. Ifigênia em Táurida.</ref> O destino da estátua de Ártemis ainda é disputado por mais de cinco cidades diferentes.
 
{{Referências}}
 
[[Categoria:Mitologia grega]]