Saltar para o conteúdo

Diferenças entre edições de "Basílica de São Vital"

2 bytes removidos ,  20h05min de 24 de novembro de 2013
sem resumo de edição
{{Ver desambig|a igreja homônima em [[Roma]]|San Vitale}}
[[Ficheiro:San Vitale Ravenna.jpg|direita|thumb|300px|Basílica de San Vitale.]]
A '''Basílica de São Vital''' (em [[Língua italiana|italiano]]: ''Basilica di San Vitale'') é o monumento mais famoso de [[RavennaRavena]], [[Itália]] e um dos exemplos mais importantes de [[Arte Bizantina]] (e arquitetura) na [[Europa ocidental]]. A Basílica é uma das oito construções de Ravena consideradas [[Património Cultural da Humanidade]] pela [[UNESCO]]. É dedicada a [[São Vital de Milão]].
 
A Basílica começou a ser construída em [[525]], sob ordem do bispo Eclésio, ainda no reinado do [[Ostrogodos|ostrogodo]] [[Teodorico o Grande]] e foi concluída por Maximiniano em [[548]], durante o [[Exarcado de RavennaRavena]], já há sete anos sob domínio [[bizantino]]. Não se sabe quem foi o arquiteto da obra.
 
A igreja tem um plano octogonal. Combina elementos de [[arquitetura romana]] (cúpula, forma dos vãos das portas) com elementos [[Bizantinos]] (apse poligonal, capitais, tijolos estreitos). Contudo, a Basílica é mais famosa por sua riqueza de [[mosaico]]s bizantinos, os maiores e mais bem preservados fora de [[Constantinopla]]. A Basílica é de extrema importância para a arte bizantina, visto que é a única grande igreja do período do Imperador [[Justiniano]] que sobreviveu virtualmente intacta até hoje.