Saltar para o conteúdo

Usuário:FilRB/Testes: diferenças entre revisões

1 913 bytes adicionados ,  20h58min de 1 de dezembro de 2013
sem resumo de edição
{{Info/Desporto
|nome = Skeleton
|imagem = Brady Canfield skeleton start 2.jpg
|imagem_tamanho = 300px200px
|autoridade = [[Federação Internacional de Bobsleigh e de Tobogganing]]
|criação = 1882
|olímpico = [[Jogos Olímpicos de Inverno de 1928|St. Moritz 1928]], [[Jogos Olímpicos de Inverno de 1948|St. Moritz 1948]] e desde [[Jogos Olímpicos de Inverno de 2002|Salt Lake City 2002]]
}}
 
O '''skeleton''' é um [[esporte olímpico]] [[esporte de inverno|de inverno]] criado na [[Suíça]] no final do século XIX e que fez parte das duas edições de [[Jogos Olímpicos de Inverno]] sediadas no país, em 1928 e 1948, antes de ser integrado ao programa dos Jogos a partir da edição de 2002.
 
A origem da modalidade está ligada à origem do [[bobsleigh]], tanto que até hoje as duas modalidades são administradas pela mesma [[Federações Esportivas Internacionais|entidade]], a [[Federação Internacional de Bobsleigh e de Tobogganing]], criada em 1923. O skeleton começou a adquirir forma após a introdução, em 1892, de um novo tipo de trenó, feito de metal e mais adaptável ao formato do corpo humano.
 
As competições acontecem em uma pista de gelo, geralmente construída artificialmente, em que os pilotos descem deitados de bruços sobre o trenó, que não possui freios. Por questões de segurança, os atletas devem utilizar capacete, traje com mangas e calças longas e sapatos com pregos, para evitar escorregões durante a corrida de largada (os cinquenta primeiros metros da pista).
 
Todas as pistas homologadas pela FIBT estão localizadas no [[hemisfério norte]]. Além dos Jogos Olímpicos, as principais competições são o [[Campeonato Mundial da FIBT]], realizado anualmente (exceto em anos olímpicos) e a Copa do Mundo, realizada em várias etapas (atualmente oito) em cidades diferentes. A quantidade de descidas que cada piloto faz pode variar de duas a quatro, de acordo com a importância do evento. Em todas, entretanto, o piloto que obtiver o menor tempo total é o vencedor.
 
 
As competições de skeleton são realizadas com duas, três ou quatro descidas. Nas competições de duas descidas (eventos continentais e Campeonato Mundial Júnior), apenas os vinte primeiros colocados na primeira descida participam da segunda. As provas com três descidas (Copa do Mundo) têm dois pontos de corte, com vinte atletas após a primeira e dez após a segunda. Nas provas de quatro descidas (Jogos Olímpicos de Inverno e Campeonato Mundial) o corte é feito após a terceira, e só os pilotos com os vinte melhores tempos totais (a soma das três descidas) participam da última. Nos eventos principais, a ordem de saída na primeira descida é escolhida pelos atletas, de acordo com o ranking da FIBT (o líder do ranking é o primeiro a escolher sua ordem de partida, o vice-líder escolhe depois e assim por diante). Na segunda, os vinte primeiros descem em ordem decrescente das posições (do 20º ao 1º) e os restantes descem em ordem crescente (21º ao último). Na terceira a ordem é inteira crescente (1º ao último) e na quarta, inteira decrescente (20º ao último).<ref name="regras"/>
 
[[Imagem:Départ de skeleton Amy Williams.jpg|thumb|esquerda|250px230px|[[Amy Williams]] largando para uma das descidas da competição nos Jogos Olímpicos de Vancouver 2010.]]
Após a largada, o atleta deve obrigatoriamente manter contato físico com o trenó e permanecer deitado de bruços. Após autorizado pelo juiz de partida, o atleta tem trinta segundos para ativar o cronômetro, podendo correr enquanto empurra o trenó, mas devendo deitar sobre ele até o primeiro ponto de cronometragem. Um evento pode ser momentaneamente interrompido devido às condições climáticas, a danos na pista e a falhas dos equipamentos de cronometragem. Se um atleta tiver problemas na sua descida causado por forças externas, a direção da prova pode autorizar a repetição da descida. Ao longo da pista devem ser posicionados cinco pontos de cronometragem, ajustados para aferir o tempo até a casa dos [[milissegundo|milésimos de segundo]], sendo o primeiro posicionado cinquenta metros após a linha de largada.<ref name="regras"/>
 
 
== Equipamento ==
[[Imagem:Brady Canfield skeleton start.jpg|thumb|230px|Brady Canfield no momento da largada, em que é possível observar os equipamentos utilizados no esporte, incluindo as alças do trenó.]]
 
O trenó é geralmente fabricado em [[aço]] com envoltório de [[fibra de vidro]], que auxilia a [[aerodinâmica]] da descida. Em cada trenó há duas alças, usadas pelo piloto para empurrar o trenó na largada, e duas lâminas, que ficam em contato direto com o gelo da pista. Essas lâminas devem ser fabricadas em aço, não podem ter nenhum mecanismo de propulsão e têm suas temperaturas aferidas imediatamente antes da descida, pois é proibido aquecê-las (o que aumentaria a velocidade da descida). Não há freios no trenó; a desaceleração é feita com os pés do piloto ou com materiais colocados após a linha de chegada, como neve fresca ou serragem.<ref name="regras"/><ref>{{citar web|url=http://www.fibt.com/skeleton/introduction/the-sled.html|titulo=The sled|autor=FIBT|acessodata=29 de novembro de 2013|língua=inglês}}</ref>
 
== Competições ==
[[Imagem:Skeleton olympic games 2010.jpg|thumb|direita|250px230px|Competição de [[skeleton nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2010]].]]
 
* [[Skeleton nos Jogos Olímpicos|Jogos Olímpicos de Inverno]]: até o final do século XX o skeleton havia sido disputado apenas nas duas edições de Jogos Olímpicos sediadas em [[St. Moritz]], na [[Suíça]], sendo reintegrado ao programa olímpico a partir da edição de [[Salt Lake City 2002]]. A prova feminina, não disputada em St. Moritz, estreou nos Jogos em 2002.<ref>{{citar web|url=http://www.sports-reference.com/olympics/sports/SKE/|titulo=Skeleton|autor=Sports Reference|acessodata=1 de dezembro de 2013|língua=inglês}}</ref>
* [[Campeonato Mundial da FIBT|Campeonato Mundial]]: entre 1982 e 2004 o skeleton tinha um campeonato mundial próprio, mas a partir da edição de 2004 passou a integrar o mesmo evento das provas de [[bobsleigh]]. [[Áustria]], Suíça, [[Canadá]] e [[Alemanha]] são os países com melhor retrospecto.<ref>{{citar web|url=http://www.zapaday.com/event/356483/1/FIBT+World+Bobsleigh+Championships.html|titulo=FIBT World Bobsleigh Championships 2013|autor=zapaday|acessodata=1 de dezembro de 2013|língua=inglês}}</ref><ref>{{citar web|url=http://rusbob.ru/en/news/news/850-2013-02-02-23-39-37.html|titulo=Bauhaus FIBT Bob & Skeleton World Championships in St Moritz|autor=RusBob|acessodata=1 de dezembro de 2013|língua=inglês}}</ref>
 
* [[Copa do Mundo de Skeleton|Copa do Mundo]]: criada na temporada 1986-87, começou a ter provas para mulheres dez anos mais tarde. Atualmente, possui oito etapas disputadas em sete países. Todos os eventos são combinados com o bobsleigh.<ref>{{citar web|url=http://www.fibt.com/news/latest-news/news-article/news/4940.html?backUrl=home.html|titulo=FIBT presents sports calendar for 2013/14 winter season|autor=FIBT|acessodata=1 de dezembro de 2013|língua=inglês}}</ref>
 
* Copa Norte-Americana: série de quatro eventos disputados nas pistas do [[Canadá]] e dos [[Estados Unidos]]. As cidades de [[Calgary]], [[Whistler]], [[Park City]] e [[Lake Placid]], todas sedes de edições de Jogos Olímpicos, recebem as provas entre novembro e janeiro. Os eventos são abertos a pilotos de todos os países.<ref>{{citar web|url=http://www.bobsleighcanadaskeleton.ca/BCSEvents.aspx?EventID=lFxll9Vv/cw=|titulo=2012 IBSF North America Cup Calgary|autor=Bobsleigh Canada|acessodata=1 de dezembro de 2013|língua=inglês}}</ref><ref name="BC">{{citar web|url=http://www.slidebc.ca/skeleton-race-circuits|titulo=Skeleton Race Circuits|autor=SlideBC|acessodata=1 de dezembro de 2013|língua=inglês}}</ref>
{{Bobsleigh, luge, e skeleton}}
 
[[*Categoria:Skeleton]]
[[*Categoria:Desportos olímpicos]]
[[*Categoria:Desportos de inverno]]
39 242

edições