Diferenças entre edições de "Língua gótica"

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
25 bytes adicionados ,  04h37min de 9 de junho de 2014
sem resumo de edição
O uso da língua sofreu um declínio pela metade do [[século VI]], devido em parte à derrota militar dos Godos para os [[Francos]], à eliminação dos [[Godos]] da [[Itália]], à conversão em grande escala ao Catolicismo romano (que utilizava primariamente o [[latim]]) e ao isolamento geográfico.
 
A língua sobreviveu na [[Península Ibérica]] até o [[século VIII]], tendo o autor franco [[{{ilc|Valafrido Estrabão||Walafrid Strabo]]}} relatado que ainda era falada na área do baixo [[Danúbio]] e em regiões montanhosas isoladas da [[Crimeia]] no início do [[século IX]]. Os termos parecendo pertencer ao gótico encontrados em [[manuscrito]]s posteriores (século XVI) na Crimeia não parecem pertencer à mesma língua. A existência atestada deste ''corpus'' arcaico torna a língua gótica um objeto de interesse em [[Linguística comparativa|Linguística comparada]].
 
== História ==

Menu de navegação

Ferramentas pessoais

Espaços nominais

Variantes