Saltar para o conteúdo

Diferenças entre edições de "San Lorenzo fuori le Mura"

3 624 bytes adicionados ,  00h27min de 13 de abril de 2015
Reforma geral
(Reforma geral)
{{Info/Edifício religioso
{{geocoordenadas|41_54_9.1620_N_12_31_14.992_E_type:landmark_region:IT|41° 54' 9" N, 12° 31' 15" O}}
|NomeEdifício = Basílica de São Lourenço Fora de Muros<br/><small>''Basilica Papale di San Lorenzo fuori le Mura''</small>
[[Ficheiro:San Lorenzo fuori le mura - facade.jpg|thumb|300px|A ''Basílica de São Lourenço Fora de Muros'' é o santuário de São Lourenço, diácono romano martirizado. A fachada foi reconstruída depois de um bombardeio aliado em 19 de julho de 1943; os afrescos na parte superior estão perdidos.]]
|Imagem = San Lorenzo fuori le mura - facade.jpg
A [[basílica]] de '''São Lourenço Fora de Muros''' (em italiano, ''San Lorenzo fuori le Mura'') é uma das [[lista de igrejas de Roma|igrejas]] mais importantes de [[Roma]], e também uma das [[Sete Igrejas Peregrinas de Roma]].
[[Ficheiro:San|Legenda Lorenzo fuori le mura - facade.jpg|thumb|300px| = A ''Basílica de São Lourenço Fora de Muros'' é o santuário de [[Lourenço de Roma|São Lourenço]], [[diácono]] romano martirizado. A fachada foi reconstruída depois de um bombardeio aliado em 19 de julho de 1943; os afrescos na parte superior estãoforam perdidos.]]
|Tamanho = 300px
|Local =
|Região = [[Roma]]
|País = [[Itália]]
|Coordenadas = {{coor dms|41|54|09|N|12|31|14|E|region:IT-RM_type:landmark|display=inline,title}}
|Religião = [[Igreja Católica]]
|Diocese = [[Diocese de Roma]]
|Consagração =
|Arquiteto =
|Estilo = [[Arquitetura paleocristã|Paleocristão]]
|Início_Constr = {{Séc|IV}}
|Fim_Constr =
|Área = 2 250 m<sup>2</sup> (90 x 25 m)
|Website = [http://www.basilicasanlorenzo.it Site oficial]
|Notas =
}}
A '''Basílica Papal de São Lourenço Fora dos Muros''' ou '''Basílica Papal de São Lourenço Extramuros''' ({{lang-it|''Basilica Papale di San Lorenzo fuori le Mura''}}) é uma [[basílica papal]]<ref>O ato teológico do [[papa Bento XVI]] de renunciar ao título de "[[patriarca do ocidente]]" em 2006 teve como consequência que as "basílicas patriarcais" católicas passaram a ser chamadas oficialmente de "basílicas papais"</ref>, [[basílica menor]] e [[igreja paroquial]] [[católicos|católica]] localizada em [[Roma]]. É uma das [[Sete Igrejas Peregrinas de Roma]] e uma das cinco antigas "basílicas patriarcais", cada uma deixada aos cuidados de um dos [[patriarca latino|patriarcado]] [[Igreja Latina|latino]] &mdash; São Lourenço era designada ao [[patriarca latino de Jerusalém]]. A basílica é ainda o [[santuário]] do túmulo de [[Lourenço de Roma|São Lourenço]], um dos primeiros [[diácono]]s, que foi [[mártir|martirizado]] em 258. Muitos outros santos e o [[bem-aventurado]] [[papa Pio IX]] também estão enterrados na basílica, que está no centro de um grande e antigo cemitério.
 
== História ==
A basílica é o santuário e [[túmulo]] de [[São Lourenço de Huesca]], um dos primeiros sete [[diácono]]s de Roma, [[mártir|martirizado]] em [[258]]. O [[Papa Pio IX]], cujo processo de [[canonização]] está em curso, também está sepultado na basílica, bem como o [[Lista de primeiros-ministros da Itália|primeiro-ministro italiano]] [[Alcide De Gasperi]], um dos fundadores da [[União Europeia]].
OAntes terrenoda ondemoderna hojebasílica estáter situadasido construída, a basílicapropriedade atualsobre foio inicialmentequal utilizadoela paraestá a construção deabrigava um pequeno [[oratório católico(arquitetura)|oratório]] porconstruído pelo [[imperador romano]] [[Constantino I]]. O imperador, opor erigiusua sobrevez, construiu-o no local onde acreditava-tradicionalmente se acredita que São Lourenço haviafoi sidoexecutado em executado258. Na [[década de 580]], o [[Papapapa Pelágio II]] encomendou a construção de uma igreja sobre o local, empara honrahomenagear aoo mártirsanto. No [[século XIII]], o [[Papapapa Honório III]] iniciouencomendou a construção de uma outra igreja na frente da estrutura mais antiga. EssaEla novaera igrejadecorada foi adornada compor [[afresco]]s ilustrandorepresentando as vidas de São Lourenço e do primeiro diácono martirizado, [[Santo Estêvão]], que está enterrado junto acom São Lourenço nona confessionário[[cripta]] sob(''[[confessio]]'') odebaixo do [[altar-mor]] principal. AmbasAs asduas estruturas foram depois reunidas comono partedecorrer de umuma programarenovação deurbana reurbanizaçãono local. [[Escavação|Escavações]] revelaram váriasdiversas outras [[cripta]]s, encontradascriptas abaixo do nível da rua., Oentre papaelas o túmulo do [[papa Hilário|Hilário]] está enterrado numa delas.
 
O [[pórtico]] ({{ca.}} 1220) ostenta uma decoração [[cosmatesco|cosmatesca]] da família de artesãos [[Vassalletto]]. Os frescos do século XIII, que são reconstruções, apresentam cenas das vidas de São Lourenço e Santo Estêvão, ambos martirizados ainda jovens. Há dois antigos [[sarcófago]]s no pórtico. Um deles, cristão, possivelmente decorado no século VII com base num outro mais antigo, traz um relevo de ''[[putti]]'' colhendo uvas. Apesar de uvas e vinhas serem símbolos da [[Eucaristia]], estas imagens provavelmente não foram esculpidas com este objetivo. Além deles, estão ali dois leões [[arte românica|românicos]] oriundos da antiga entrada da igreja.
[[Ficheiro:Alcide De Gasperi burial in San Lorenzo.jpg|thumb|left|Túmulo de [[Alcide De Gasperi]] na basílica de São Lourenço. Os afrescos são visíveis acima do túmulo.]]
 
O [[campanário]] foi construído no século XII. Logo depois da entrada está o túmulo do [[cardeal]] Guglielmo Fieschi, que morreu em 1256, mas foi enterrado num sarcófago mais antigo, esculpido com um relevo de uma festa de casamento pagã.
O terreno onde hoje está situada a basílica atual foi inicialmente utilizado para a construção de um pequeno [[oratório católico|oratório]] por [[Constantino I]]. O imperador o erigiu sobre o local onde acreditava-se que São Lourenço havia sido executado. Na [[década de 580]], o [[Papa Pelágio II]] encomendou a construção de uma igreja sobre o local, em honra ao mártir. No [[século XIII]], o [[Papa Honório III]] iniciou a construção de uma outra igreja na frente da estrutura mais antiga. Essa nova igreja foi adornada com [[afresco]]s ilustrando as vidas de São Lourenço e do primeiro diácono martirizado, [[Santo Estêvão]], que está enterrado junto a São Lourenço no confessionário sob o [[altar]] principal. Ambas as estruturas foram reunidas como parte de um programa de reurbanização. [[Escavação|Escavações]] revelaram várias outras [[cripta]]s, encontradas abaixo do nível da rua. O papa [[papa Hilário|Hilário]] está enterrado numa delas.
 
No interior, a área do [[coro (arquitetura)|coro]] e o [[púlpito]] são decorados em [[cosmatesco]], assim como a bela vela pascal do século XII ou XIII. O antigo [[capitel]] [[ordem jônica|jônico]] na coluna diretamente atrás do púlpito está esculpido com imagens de um sapo e um lagarto. No [[arco triunfal]] estão [[mosaico]]s [[arte bizantina|bizantinos]] do século VI representando Cristo e santos. O ''confessio'' abaixo do altar-mor pode ser acedido através da [[nave (arquitetura)|nave]]. Lá estão os túmulos de São Lourenço e Santo Estêvão, este último [[translação (relíquias)|transferido]] de [[Constantinopla]] pelo [[papa Pelágio II]] durante as reformas que promoveu na basílica. Atrás do altar-mor está o altar papal com uma inscrição listando os responsáveis por sua construção, a família Cosmati, e a data, 1418.
A Basílica de São Lourenço Fora de Muros foi sede do [[Patriarcado Latino de Jerusalém]], de [[1374]] a [[1847]]. Em [[1943]], durante a [[Segunda Guerra Mundial]], a igreja foi bombardeada por [[Aliados|forças aliadas]]. A [[Restauração (preservação)|restauração]] foi concluída em [[1948]], e foram removidas algumas adições feitas no século XIX. Os afrescos da fachada, porém, foram perdidos.
 
A basílica foi o lar do [[patriarca latino de Jerusalém]] de 1374 até 1847. Em 1943, São Lourenço Fora dos Muros foi bombardeado durante um dos vários [[Bombardeios de Roma na Segunda Guerra Mundial|bombardeios de Roma]] durante a [[Segunda Guerra Mundial]]. A restauração continuou até 1948, o que permitiu que alguns acréscimos do século XIX fossem removidos. Os [[afresco]]s da fachada, porém, se perderam para sempre.
{{Commons|Basilica di San Lorenzo fuori le Mura}}
 
{{Referências}}
 
== Bibliografia ==
{{Commonscat|San Lorenzo fuori le mura (Rome)}}
{{Refbegin|2}}
* Mondini, Daniela, S. Lorenzo fuori le mura, in: P. C. Claussan, D. Mondini, D. Senekovic, Die Kirchen der Stadt Rom im Mittelalter 1050-1300, Band 3 (G-L), Stuttgart 2010, pp.&nbsp;317–527, ISBN 978-3-515-09073-5
* {{cite book | last = Webb | first = Matilda | title = The Churches and Catacombs of Early Christian Rome | publisher = Sussex Academic Press | location = Brighton | year = 2001 | isbn = 1-902210-58-1|chapter= San Lorenzo Fuori le Mura and Catacomb |url= http://books.google.be/books?id=hUN1K78QMskC&pg=PA240|pages=240–245|language=inglês}}
* A. Muñoz, La Basilica di S.Lorenzo fuori le mura, Roma 1944.
* G. Da Bra, S.Lorenzo fuori le mura, Roma 1952
* R. Krautheimer, Corpus basilicarum christianarum Romae, S.Lorenzo fuori le mura, Città del Vaticano 1962.
{{refend}}
 
{{Commons|Basilica di DEFAULTSORT:San Lorenzo fuoriFuori leLe Mura}}
[[Categoria:Igrejas de Roma|Lourenco Fora de Muros]]
[[Categoria:Basílicas da Itália]]
[[Categoria:Locais de sepultamento de papas]]
[[Categoria:Basílicas romanas]]
[[Categoria:Locais de sepultamento de papas]]
198 339

edições