Saltar para o conteúdo

Diferenças entre edições de "Serões (revista)"

35 bytes adicionados ,  13h30min de 21 de abril de 2015
m
sem resumo de edição
m
'''''Serões, Revista Mensal Ilustrada''''' foi publicada em Lisboa entre Março de
1901 e Dezembro de 1911, prefazendo 10 anos de magnífica aceitação pelo seu público leitor. Inspirada por Adrião de Seixas, conheceu como diretores: [[Henrique Lopes de Mendonça]], [[Eduardo de Noronha]] e António Sérgio de Sousa. A sua oferta de leitura assentava fundamentalmente na [[literatura]], na [[história]] e nos costumes, estando posicionada no grande grupo da imprensa de entretenimento, generalista, direccionada para o grande público, com o qual procura comunicar através de concursos, promoções e correspondência com o leitor. É aliás visível o esforço em projetar-se de forma eclética, tentando adaptar-se a um universo de leitores cada vez mais amplo. Um dos pormenores que diferenciava a ''Serões'' era a sua relação com o mundo dos livros, que se foi enraizando ao longo da sua existência e a tornou numa promotora de leitura, servindo de canal de divulgação e promoção da Livraria Ferreira, sua proprietária a partir de 1905.
Um vasto leque de assinaturas confere a qualidade desta revista de entretenimento que contava com as crónicas de viagem de [[António Enes]], estudos de [[Sousa Viterbo]] sobre património português, a obra de Albrechet Haup sobre «A Architectura da Renascença em Portugal» e textos de [[Abel Botelho]], [[António Ferreira de Serpa]], Antonio Júlio do Valle Sousa, [[Francisco Xavier da Silva Teles|Silva TellesTeles]], [[ Consiglieri Pedroso]], T. Lino D’Assumpção, Afonso Vargas, [[Maximiliano de Azevedo]], [[Raul Brandão]], D. [[João de Castro]], [[Antero de Figueiredo]], [[Cândido de Figueiredo]], [[Alfredo Keil]], [[Marcelino Mesquita]], [[Wenceslau de Moraes]], [[António Correia de Oliveira|António Correia d’Oliveira]], Conde Sabugosa, [[Henrique de Vasconcelos]], [[Rocha Peixoto]], [[Luís da Câmara Reis]] e [[Albino Forjaz Sampaio]]. No que concerne à sua ilustração encontram-se os nomes de Bobone, Arnaldo Fonseca, Pinto Leal, [[Roque Gameiro]], Adolfo Benarus, [[Enrique Casanova|Casanova]], Moraes (1872-1971), J. Machado, [[Raquel Gameiro|Raquel Roque Gameiro]] (1889-1970), [[António Carneiro]] , [[Manuel Bordalo Pinheiro]], [[Manuel Jardim]]. Mais nomes ligados à Serões: [[António Baião]], [[João de barros (1881-1960)|João de Barros]], [[Júlio Brandão]], [[Lutegarda Guimarães de Caires|Lutegarda de Caires]], [[Ana de Castro Osório]], [[Domitila Hormizinda Miranda de Carvalho|Domitilia de Carvalho]], [[Leonardo Coimbra]], [[Manuel da Silva Gaio]], [[João Grave]], [[Tomás da Fonseca]], [[Alfredo de Mesquita]], [[Bento Moreno]], [[Barbosa Colen]], [[Bulhão Pato]], [[João Gonçalves Zarco da Câmara|João da Câmara]] (1852-1908), [[Eugénio de Castro]], [[António Arroyo]] e [[Gonçalves Crespo]] entre outros. <ref >{{Citar web |autor=Rita Correia |data=24 de Abril de 2012 |título=Ficha histórica: Serões, Revista Mensal Ilustrada (1901-1911). |url= http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/FichasHistoricas/Seroes.pdf |formato=pdf |publicado=[[Hemeroteca Municipal de Lisboa]] |data=24 de Abril de 2012 |acessodata=23 de Setembro de 2014}}</ref>
 
{{Referências}}