Saltar para o conteúdo

Segregação racial: diferenças entre revisões

57 bytes adicionados ,  16h51min de 14 de agosto de 2015
ate a década de 1950
(Desfeita a edição 42928665 de 186.229.44.122 - vandalismo)
(ate a década de 1950)
Esta forma de discriminação social pode ser [[instituição|institucionalizada]] pelo Estado, como aconteceu na [[África do Sul]] com o [[apartheid]], ou nos [[Estados Unidos]] com as [[Leis de Jim Crow]] ou as [[Leis anti-miscigenação]], ou apenas fruto das atitudes de uma parte da população. Em qualquer caso, é uma forma radical de [[racismo]].
 
Na [[Austrália]], também se praticou a segregação racial, primeiro através da proibição dos [[aborígene australiano|aborígenes]] viverem em terras reservadas aos [[brancos]] e, mais tarde, através da retirada forçada de crianças [[mestiço|mestiças]] para "centros educacionais" e depois obrigadas a casarem com brancos.<ref>[http://www.klepsidra.net/klepsidra18/geracao.htm Passetti, Gabriel. “Aborígines e Estado Australiano: sangue, civilização, segregação racial e... coelhos.” Ensaio a propósito do filme “Geração Roubada”, em Klepsidra.net] acessado a 29 de maio de 2009</ref>E vão tomar no c# porque esse site não vai ajudar em nada.
 
==Formas de segregação racial==
 
==Formas de segregação racial==
A segregação racial pode manifestar-se quando as pessoas de determinada “raça”, ou de “raças” diferentes do grupo dominante, são impedidas ou desencorajadas de frequentar locais públicos, como [[restaurante]]s, [[cinema]]s, [[transporte]]s ou mesmo de residir em determinados [[bairro]]s. Ou pode assumir formas que atentam contra as leis do país, quando pessoas de determinadas “raças” não têm direito ao mesmo tratamento legal, como ainda acontece em certos locais dos Estados Unidos.<ref>[http://www.pco.org.br/conoticias/ler_materia.php?mat=120 “Caso Jena-6 - Mais de 60 mil negros protestam contra a segregação racial nos EUA” postado a 27 de setembro de 2007 em Causa Operária online] acessado a 29 de maio de 2009</ref><ref>{{citar periódico|ultimo = Leitura Flutuante|primeiro = FANTINI, J. A. Aquarela da Intolerância: Racialização e Políticas de Igualdade no Brasil. In: Revista Leitura Flutuante. Em: http://revistas.pucsp.br/index.php/leituraflutuante/article/view/11130|titulo = |jornal = |doi = |url = |acessadoem = }}</ref>
Até a década de 1950, os afro-americanos não tinham direito a voto, eram segregados socialmente e compunham a parcela mais pobre da população norte-americana.
Utilizador anónimo