Saltar para o conteúdo

Diferenças entre edições de "Barra Mansa"

3 bytes removidos ,  18h19min de 24 de outubro de 2015
sem resumo de edição
Em 1765, [[José Alberto Monteiro]] também obteve do vice-rei uma sesmaria à margem do Rio Paraíba, onde é hoje [[Volta Redonda]]. Com o passar dos anos, estas [[sesmaria]]s foram mudando de donos, até que, por volta de 1827, chegaram, por herança, às mãos do Coronel Custódio Ferreira Leite, o [[Barão de Aiuruoca]], fundador do município. A partir daí, o local tornou-se ponto obrigatório de passagem de tropas de viajantes a caminho de portos marítimos. Em 1800, nas terras de Henrique Magalhães, bem próximas à foz do [[rio Barra Mansa]], já existia um engenho e uma capela. Aos poucos, um pequeno núcleo populacional começou a surgir e o início do povoamento animou o Coronel Custódio Ferreira Leite, que mandou construir outra capela, à margem direita do Paraíba, também dedicada a São Sebastião, localizava-se quase em frente à Fazenda Ano Bom, na margem oposta do rio.
 
O pequeno povoado foi crescendo e, em 3 de outubro de 1832, graças a um ofício dirigido à Assembleia Geral Legislativa do Império, foi criada a Vila de São Sebastião de Barra Mansa, passando a fazer parte da vila terras desmembradas das vizinhas [[Resende (Rio de Janeiro)|Resende]], [[Valença (Rio de Janeiro)|Valença]] e [[São João Marcos|São João PríncipeMarcos]].
Em 1954, devido a uma manobra política, teve emancipado o até então distrito de Santo Antônio de [[Volta Redonda]] e em 1991 os distritos de [[Quatis]], [[Distrito de Falcão (Quatis)|Falcão]] e [[Distrito de Ribeirão de São Joaquim (Quatis)|Ribeirão de São Joaquim]].
 
Utilizador anónimo