Saltar para o conteúdo

Diferenças entre edições de "Maragato (Brasil)"

4 bytes adicionados ,  20h53min de 28 de dezembro de 2006
sem resumo de edição
O termo tinha uma conotação pejorativa atribuída pelos legalistas aos revoltosos liderados por [[Gaspar da Silveira Martins]], eminente tribuno, e o [[caudilho]] estrategista [[Gumercindo Saraiva]], que deixaram o exílio, no Uruguai, e entraram no Rio Grande do Sul à frente de um exército.
 
Como o exílio havia ocorrido em região do [[Uruguai]] colonizada por pessoas originárias da [[Maragateria]] (na [[Espanha]]), os republicanos , então chamados [[Pica-Pauspau]s, os apelidaram-nos de "maragatos"Maragatos, buscando caracterizar uma identidade "estrangeira" aos federalistas.
 
Com o tempo, o termo perdeu a conotação pejorativa e assumiu significado positivo, aceito e defendido pelos federalistas e seus sucessores políticos.
 
Na [[Revolução de 1923]] desencadeada contra a permanência de [[Borges de Medeiros]] no governo do estado , novamente a corrente maragata rebelou-se,liderada pelo diplomata e pecuarista [[Joaquim Francisco de Assis Brasil|Assis Brasil]] . Seus antagonistas que detinham o governo, eram chamados no Rio Grande do Sul, de Chimangos, comparando-os à ''[[Gavião-carrapateiro|ave]]'' de rapina.
 
O movimento originou, no Rio Grande do Sul, o [[Partido Libertador]], de grande influência regional.
568

edições