Diferenças entre edições de "Pimenta racemosa"

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
122 bytes adicionados ,  19h47min de 11 de fevereiro de 2017
m
peq. ajustes, replaced: |fechaacceso= → |acessodata=, {{Links}} → Ligações externas, replaced: {{cite web | → {{citar web | (3) utilizando AWB
m (peq. ajustes, replaced: |fechaacceso= → |acessodata=, {{Links}} → Ligações externas, replaced: {{cite web | → {{citar web | (3) utilizando AWB)
{{Título em itálico}}
{{Info/Taxonomia
{{Taxocaixa
| nome = ''Pimenta racemosa''<br><small>''pimenta-coroada'', ''bay-rum''</small>
| imagem= Myrcia acris.jpg
[[Ficheiro:P.rac.-seeds-3.jpg|thumb|253px|Grãos secos (bagas) cortados transversalmente do ápice ao pedúnculo, com sementes ''in situ'' e sementes soltas.]]
[[Ficheiro:P.rac.-seeds-4.jpg|thumb|253px|Sementes soltas.]]
'''''Pimenta racemosa''''' é uma espécie arbórea de [[plantas com flor]] da família [[Myrtaceae]], oriunda das [[Antilhas]] e [[Guiana]], de cujas [[folha]]s são obtidos as [[baga]]s e os [[óleos essenciais]], fortemente aromáticos, comercializados comercializados sob o nome de ''pimenta-racemosa'', ''pimenta-coroada'' ou ''bay-rum''.<ref name="GRIN">{{citecitar web |url=http://www.ars-grin.gov/cgi-bin/npgs/html/taxon.pl?28393 |title=Taxon: ''Pimenta racemosa'' (Mill.) J. W. Moore |work=Germplasm Resources Information Network |publisher=United States Department of Agriculture |date=1997-05-22 |accessdate=2012-08-23}}</ref><ref name="GRIN"/>
== Descrição==
A espécie ''Pimenta racemosa'' é uma árvore de 4-124–12&nbsp;m de altura, de tronco recto e copa frondosa. São árvores de crescimento lento, raízes profundas e vida bastante longa.<ref name = HEAR>[{{citar web | url=http://www.hear.org/pier/species/pimenta_racemosa.htm | título=''Pimenta racemosa'' en PIER- Pacific Island Ecosystems at Risk] }}''pro parte''</ref><ref name=Moore>Pacific Island Ecosystems at Risk (PIER): [http://www.hear.org/pier/species/pimenta_racemosa.htm Myrtaceae: ''Pimenta racemosa''] (by J.W.Moore)</ref>
 
As [[folha]]s apresentam [[pecíolo]]s de 3-103–10&nbsp;mm de largura e [[Limbo (botânica)|limbo]] inteiro, obovado, oblanceolado ou elíptico de (1,5)4-10(12,5)&nbsp;cm de comprimento e 2,5-65–6&nbsp;cm de largura, coreáceo, basalmente agudo, finamente reticulado e marmoreado, de coloração verde bastante escura, brilhante na face superior, sem brilho e pálido na face inferior. As folhas apresentam-se finamente pontuadas de [[glândula]]s das quais emana o odor aromático característico da espécie.
 
As flores ocorrem em [[inflorescência]]s do tipo [[cime]], [[pedúnculo|pedunculadas]], com [[flor]]es de cerca de 10 &nbsp;mm de diâmetro, com [[cálice (botânica)|cálice]] de 5 [[sépala]]s basalmente soldadas e igual número de [[pétala]]s brancas, de [[Ovário (botânica)|ovário]] ínfero, com um único [[Estilo (botânica)|estilo]] e numerosos [[estame]]s.
 
O [[fruto]] é uma [[baga]], em sentido alargado, pois estritamente é uma [[pseudobaga]] pois deriva de um ovário ínfero— globular de 7-12 7–12&nbsp;mm de diâmetro, de superfície finamente granulada, de coloração castanho-escuro a acinzentada na maturidade, com restos do estilo e do cálice no ápice (em forma de coroa, daí um dos nomes pelo qual as bagas são conhecidas: ''pimenta-coroada''). Encerra 1-2 [[semente]]s, de cutícula enrugada e forma ovóide-reniforme.<ref name = HEAR/>
 
A espécie tem [[distribuição natural]] nas [[Antilhas]]<ref>[http://www.ars-grin.gov/cgi-bin/npgs/html/taxon.pl?28393#dist ''Pimenta racemosa'' en USDA-GRIN Taxonomy for Plants]</ref> e na [[Guiana]]. É cultivada em diversas regiões dos trópicos, em particular na [[Oceânia]], onde, em algumas ilhas apresenta comportamento invasivo (Tonga, Fiji, ilhas Cook).<ref name=Moore/><ref>{{citecitar web|url=http://plants.usda.gov/java/profile?symbol=pira|title=USDA PLANTS Profile}}</ref>
 
A espécie é cultivada e comercializada para diversos usos, nomeadamente como [[especiaria]], em perfumaria e como [[planta medicinal]].
Para fins alimentares, é uma apreciada especiaria, já que de todas as partes do arbusto é exalado um odor aromático e estimulante, particularmente forte nas bagas e folhas. Apesar das semelhanças, não deve confundir-se com a ''[[Pimenta dioica]]'', a conhecida [[pimenta-da-jamaica]], já que as sementes de ''P. dioica'' são tóxicas e as de ''P. dioica'' são utilizadas como [[especiaria]].
 
Diversos extractos da planta são utilizados como remédio tradicional para uso externo. As folhas são consideradas estimulantes e, uma vez [[Destilação|destiladas]] com rum (daí o nome de ''bay-rum'') produzem uma [[loção]] tónica e refrescante de variados usos em [[perfumaria]], uma [[água de colónia]] de acentuada fragrância conhecida por ''[[bay rum]]''.<ref>d [http://www.desert-tropicals.com/Plants/Myrtaceae/Pimenta_racemosa.html West Indian Bay Tree, Bay Rum Tree]</ref> Apesar de ''bay-rum'' ser essencialmente [[rum]], a alta concentração de óleos essenciais nele presente torna-o tóxico e impróprio para beber. Este produto foi muito utilizado em perfumaria na primeira metade do século XX, mas presentemente de uso muito menos frequente.<ref>[{{citar web | url=http://www.desert-tropicals.com/Plants/Myrtaceae/Pimenta_racemosa.html | título=West Indian Bay Tree, Bay Rum Tree] }}.</ref> Apesar disso, ainda se fabrica em algumas ilhas da [[Caraíbas]], sendo usada em massagens e fricções contra o cansaço, as dores de cabeça, os golpes e os [[hematoma]]s e para refrescar o corpo.<ref>[{{citar web | url=http://www.ladograve.com/plantes/bois-d-inde | título=Bois d'Inde en Ladfograve, Médecine des plantes] }}.</ref>
 
== Variedades e seus sinónimos ==
* ''[[Caryophyllus racemosus]]'' <small>[[Mill.]], Gard. Dict., ed. 8: 5, 1768.</small>
 
A espécie inclui as seguintes variedades aceites e sinónimos taxonómicos:<ref name = Kew>{{citacitar web |url=http://apps.kew.org/wcsp/namedetail.do?accepted_id=156167&repSynonym_id=-9998&name_id=156167&status=true |título= ''{{PAGENAME}}''|fechaaccesoacessodata=29 de abril de 2010 |obra= [[Royal Botanic Gardens, Kew]]: World Checklist of Selected Plant Families}}</ref>
* '''''Pimenta racemosa ''''' '''var.''' '''''grisea''''' ([[Kiaersk.]]) [[Fosberg]], Amer. Midl. Naturalist, 27: 762, 1942 (da [[República Dominicana]] às [[ilhas Virgens]].
** ''Pimenta acris'' var. ''grisea'' Kiaersk., Bot. Tidsskr., 17: 289, 1890
{{listaref}}
 
== {{Links}}Ligações externas ==
{{commonscat}}
{{wikispecies}}

Menu de navegação