Saltar para o conteúdo

G (física): diferenças entre revisões

47 bytes adicionados ,  13h49min de 12 de novembro de 2017
m (Desfeita(s) uma ou mais edições de 179.252.36.132, com Reversão e avisos.)
{{minúscula}}
 
'''''g''''' é uma letra que é uma letra e que é uma letra que é letra
'''''g''''' é uma unidade de [[aceleração]] não-[[Sistema Internacional de Unidades|SI]] definida como exatamente 9,806 65 m/s², o que é aproximadamente igual à aceleração devida à [[gravidade]] na superfície da [[Terra]].
 
'''''g''''' é uma unidade de [[aceleração]] não-[[Sistema Internacional de Unidades|SI]] definida como exatamente 9,806 65 m/s², o que é aproximadamente igual à aceleração devida à [[gravidade]] na superfície da [[Terra]].
 
O símbolo ''g'' é escrito em minúscula e itálico, a fim de se distinguir do símbolo ''G'', a [[constante gravitacional]], que é sempre escrita em maiúscula e itálico.
Existe um outro tipo de influencia da força-g, chamada de força negativa, isto ocorre quando há uma queda brusca da pressão sanguínea enviada ao cérebro. O limite permissível é entre -2 g a -3 g (-20 m/s² a -30 m/s²). Quando se chega a esse nível, os capilares dos olhos incham ou explodem deixando a visão toda vermelha. Um humano pode sobreviver a uma aceleração de ''20'' a ''40''g por um pequeníssimo espaço de tempo. Uma aceleração de 15 g por mais de 1 minuto pode acarretar a morte do piloto. Qualquer exposição a ''100 g'' ou mais, poderá ser mortal.
O corpo humano é consideravelmente mais apto a sobreviver a forças-g perpendiculares do que em posições eretas. Em geral, quando a aceleração puxa o corpo para trás, uma alta tolerância é perceptível, por outro lado, quando a aceleração puxa o corpo para frente, o vasos sanguíneos e a retina apresentam maior sensibilidade. Experimentos recentes indicaram que humanos não treinados conseguiam tolerar uma aceleração de 17 g é impulsionada para trás, comparada aos 12 g quando impulsionada para frente por alguns minutos sem perder a consciência ou apresentar um alto aquecimento interno.
O recorde mundial de resistência a ''força-g'' foi obtido pelo [[coronel]] da Força Aérea Americana, [[John Stapp]], em [[1954]] quando alcançou a aceleração de 46,2 g.
Utilizador anónimo