Diferenças entre edições de "Isoptera"

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
7 bytes adicionados ,  05h33min de 23 de setembro de 2018
→‎Sociedade: Correção do termo "colônia" para "sociedade". O termo anterior estava errado
(→‎Sociedade: Correção do termo "colônia" para "sociedade". O termo anterior estava errado)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
Essa relação simbiótica permitiu aos especialistas produzirem co-[[cladogramas]] dos seres simbiontes (sejam as bactérias, sejam os flagelados) que são por vezes idênticas aos cladogramas dos próprios hospedeiros.<ref>OHKUMA, Moriya; NODA, Satoko; HONGOH, Yuichi; NALEPA, Christine A. & INOUE, Tetsushi “Inheritance and diversification of symbiotic trichonymphid flagellates from a common ancestor of termites and the cockroach Cryptocercus” Proc. R. Soc. B (2009) 276, 239–245.</ref><ref>BIGNELL, David Edward; ROISIN, Yves; LO, Nathan. “Biology of Termites: A Modern Synthesis” New York:Springer, 2011. 576 pg. e-ISBN 978-90-481-3977-4</ref>
 
== ColôniaSociedade ==
[[Ficheiro:cupim.JPG|right|thumb|300px|Dejeto de cupim ao canto de uma [[mesa]] de [[madeira]]]]
Todos os cupins são [[eussocial|eussociais]], possuindo castas estéreis (soldados e operários). Uma [[colóniasociedade (biologia)|colônia]] típica é constituída de um casal reprodutor, rei e [[rainha (entomologia)|rainha]], que se ocupa apenas de produzir ovos; de inúmeros operários, que executam todo o trabalho e alimentam as outras castas; e de soldados, que são responsáveis pela defesa da colôniasociedade.
 
Existem também reprodutores secundários ([[neotenia|neotênicos]], formados a partir de [[ninfa]]s cujos órgãos sexuais amadurecem sem que o desenvolvimento geral se complete), que podem substituir rei e rainha quando esses morrem, e que, às vezes, ocorrem em grande número numa mesma colôniasociedade. Os membros da família Kalotermitidae não possuem operários verdadeiros, sendo esse papel desempenhado por [[Ninfa (biologia)|ninfas]] (pseudo-operários ou "pseudergates") que retêm a capacidade de se transformar em alados ou soldados.
 
Existem também cupins desprovidos de soldados, como é o caso de todos os representantes [[Região neotropical|neotropicais]] da subfamília Apicotermitinae. Alguns cupins possuem dois ou três tipos de soldados, sempre de tamanhos diferentes, e às vezes morfologicamente tão distintos que poderiam passar por espécies diferentes.
 
A dispersão e fundação de novas colôniassociedades geralmente ocorre num determinado período do ano, coincidindo com o início da estação chuvosa. Nessa época, ocorrem as revoadas de cupins alados (chamados popularmente de '''aleluias''', '''ararás''' (do [[língua tupi|tupi]] ''ara'ra'': 'espécie de formiga'), '''cupins''', '''sililuias''', '''siriruias'''<ref>FERREIRA, A. B. H. ''Novo dicionário da língua portuguesa''. Segunda edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 80.</ref> ou '''siriris'''), dos quais alguns poucos conseguem se acasalar e fundar uma nova [[colónia (biologia)|colônia]].
 
As espécies mais conhecidas de colôniassociedades são aquelas que formam aglomerados de terra, conhecidas no Brasil como cupinzeiros, são extremamente nocivos para imóveis e materiais feitos em madeiras, porém as colôniassociedades mais comuns no meio urbano são as dos chamados cupins de madeira seca, que se instalam dentro de móveis e peças de madeira, sem criar estruturas externas, por isso podem passar anos despercebidos.
 
==Cupins como alimento dos nativos das Américas==
Utilizador anónimo

Menu de navegação