Diferenças entre edições de "Billie Holiday"

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
112 bytes adicionados ,  03h30min de 4 de outubro de 2018
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel Possível conteúdo ofensivo
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
Billie Holiday foi uma das mais comoventes cantoras de jazz de sua época. Com uma voz etérea, flexível e levemente rouca, Sua dicção, seu fraseado, a sensualidade à flor da voz, expressando incrível profundidade de emoção, a aproximaram do estilo de [[Lester Young]], com quem, em quatro anos, gravou cerca de cinquenta [[canção|canções]], repletas de swing e cumplicidade. [[Lester Young]] foi quem lhe apelidou de "Lady Day".
 
A partir de [[1940]], apesar do sucesso, Billie Holiday, que enfrentava uma profunda [[transtorno depressivo maior|depressão]] desde a [[infância]], sucumbiu ao [[alcoolismo]] e às [[drogas ilícitas|drogas]], devido a seus relacionamentos amorosos não darem certo, passando por diversas tentativas de [[suicídio]] e vontade de abandonar a carreira artística. Todo seu peso emocional se refletia em sua voz grave e emotiva. Em [[1947]] foi presa por porte de [[heroína]], tendo ficado presa por alguns dias, até pagamento de fiança.
 
Pouco antes de seu falecimento, Billie Holiday publicou sua autobiografia em [[1956]], ''Lady Sings the Blues'', a partir da qual foi feito um filme, em [[1972]], tendo [[Diana Ross]] no papel principal<ref name="Biography.com"/>.
Utilizador anónimo

Menu de navegação