Diferenças entre edições de "Sistema Solar"

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
1 byte removido ,  01h54min de 6 de março de 2019
m
=== Protoestrela ===
{{AP|Protoestrela}}
 
 
Há cerca de 4,66 bilhões de anos,<ref group="nota" name="números"/> toda a matéria que hoje forma o Sistema Solar se encontrava sob a forma de [[Meio interestelar#Gás interestelar|gás]] e [[Meio interestelar#poeira interestelar|poeira]] pertencentes a uma grande [[nebulosa]] com extensão estimada entre cinquenta e cem [[ano-luz|anos-luz]], composta sobretudo por [[Hidrogénio|hidrogênio]] e uma considerável fração de [[hélio]], além de traços de elementos mais pesados como [[carbono]] e [[Oxigénio|oxigênio]] e alguns compostos [[Silicato|silicado]]s que formavam a [[poeira interestelar]]. Em algum momento, por conta de uma provável influência externa, como uma onda de choque provocada pela explosão de uma [[supernova]] nas proximidades, uma região em seu interior começou a se tornar mais densa e, por causa da gravidade, progressivamente passou a atrair mais gás em sua direção, dando origem a um núcleo que se aquecia conforme ganhava massa.<ref group="nota">É importante salientar que somente uma pequena parcela da nebulosa entrou em colapso e não a sua totalidade. De fato, a nebulosa original possuía milhões de vezes a massa do Sol, pelo que apenas uma pequena fração em seu interior se envolveu no processo que formou a estrela.</ref> Esse fragmento da nebulosa apresentava um lento movimento de rotação que, enquanto se condensava, gradualmente aumentava a sua [[velocidade angular]]. Contudo, se essa velocidade se tornasse excessiva, não permitiria a formação da estrela. Por isso, de acordo com a teoria mais aceita, o gás cuja velocidade era muito elevada para incorporar-se ao núcleo era ejetado por ação de um [[campo magnético]] que permeava a nuvem, dispersando assim boa parte do [[momento angular]] do sistema.<ref name="planetesimals">{{Harvnb|Bond|2012|p=13}}</ref><ref>{{Harvnb|Garlick|2002|p=10-14}}</ref>

Menu de navegação