Saltar para o conteúdo

Diferenças entre edições de "Coliseu"

14 bytes adicionados ,  11h18min de 30 de setembro de 2019
m (Correção ortográfica.)
Etiquetas: Editor Visual Espaçamento excessivo
 
=== Construção ===
A construção começou sob ordem de Vespasiano numa área que se encontrava no fundo de um vale entre as colinas de Célio, [[Esquilino]] e [[Palatino]]. O lugar fora devastado pelo [[Grande incêndio de Roma]] do ano [[64]], durante a época de governo do imperador [[Nero]], e mais tarde havia sido reurbanizado para o prazer pessoal do imperador com a construção de um enorme [[lago artificial]], da [[Casa Dourada]] ({{langx|la|''Domus Aurea''}}), situada num complexo de uma ''[[vila romana|villa]]'',<ref name=ROMANCOLOSSEUM>{{Citar web | título =History of the Colosseum |url=http://www.roman-colosseum.info/colosseum/history-of-the-colosseum.htm |acessodata=11-7-2010}}</ref> e de uma colossal estátua de si mesmo.<ref name="SN">Suetónio, ''De Vita Caesarum'', Vaidade de Nero</ref>
 
Vespasiano, fundador da [[dinastia Flaviana]], decidiu aumentar o moral e auto-estima dos [[Cidadania romana|cidadãos romanos]] e também cativá-los com uma política de [[pão e circo]],<ref name=ROMANCOLOSSEUM/> demolindo o palácio de Nero e construindo uma arena permanente para espectáculos de gladiadores, execuções e outros entretenimentos de massas. Vespasiano começou a sua própria remodelação do lugar entre os anos [[70]] e [[72]], possivelmente financiada com os tesouros conseguidos depois da vitória romana na [[Primeira guerra judaico-romana|Grande Revolta Judaica]], no ano 70. Drenou-se o lago e o lugar foi designado para o Coliseu. Reclamando a terra da qual Nero se apropriou para o seu anfiteatro, Vespasiano conseguiu dois objectivos: Por um lado realizava um gesto muito popular e por outro colocava um símbolo do seu poder no coração da cidade.<ref>Bowman pp. 19–20</ref> Mais tarde foram construídos uma escola de gladiadores e outros edifícios de apoio dentro das antigas terras da Casa Dourada, a maior parte da qual havia sido derrubada.<ref name=CLARIDGE>CLARIDGE pp. 276–82</ref>