Diferenças entre edições de "Judaísmo no Brasil"

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
(Marcado como sem fontes)
 
=== Séculos XIX e XX ===
Uma nova onda de imigrantes judeus, [[sefarditas]], começou a chegar ao Brasil em [[1810]], vindos principalmente do [[Marrocos]], estabelecendo-se na [[Amazônia]], principalmente em [[Belém (Pará)|Belém]], onde fundaram em 1824 a mais antiga sinagoga em funcionamento no [[Brasil]] e, em 1848, o primeiro cemitério israelita do país; e em [[Manaus]], onde chegaram em 1880. Boa parte dos que chegaram no final do século vinham em função da [[ciclo da Borracha|época dourada da borracha]], e sua vinda foi financiada pelos que já estavam na região. [[Cametá]], no interior do [[Pará]], chegou a ter metade de sua população branca constituída de sefarditas.{{carece de fontes}}
 
As famílias mais ricas mudaram-se para o [[Rio de Janeiro (estado)|Rio de Janeiro]] com o declínio da borracha. Ainda assim, a grande assimilação que tiveram na região, envolvendo também [[sincretismo]] religioso, fez com que a proporção de descendentes de judeus entre a população branca da [[Região Norte (Brasil)|Região Norte]] (amplamente de [[sefarditas]]) seja a maior do país.{{carece de fontes}}

Menu de navegação