Diferenças entre edições de "Firmin Ngrébada"

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
1 byte removido ,  18h31min de 24 de julho de 2020
sem resumo de edição
(Biografia e estrutura do verbete)
 
 
== Biografia ==
Firmin Ngrebada formou-se em Direito, em 1988, depois obteve o mestrado em direito público, em 1994, na Universidade de Bangui. Ele ingressou no serviço público em outubro de 199321993, na inspeção do direito social e do trabalho.<ref>{{Citar web |ultimo=Yumpu.com |url=https://www.yumpu.com/fr/document/read/47521256/mr-firmin-ngrebada-inspecteur-du-travail-et-des-lois-sociales- |titulo=Mr. Firmin NGREBADA, Inspecteur du Travail et des Lois sociales ... |acessodata=2020-07-24 |website=yumpu.com |lingua=fr}}</ref>
 
Casado com uma prima de [[Faustin-Archange Touadéra]], presidente da [[República Centro-Africana]], ele começou a se tornar seu vice-chefe de gabinete quando era primeiro-ministro de [[François Bozizé]], de 2008 a 2013.<ref>{{Citar web |ultimo=Boukhris |primeiro=Aza |url=https://mondafrique.com/centrafrique-linsubmersible-firmin-ngrebada/ |titulo=Centrafrique, l'insubmersible Firmin Ngrebada |data=2019-02-25 |acessodata=2020-07-24 |website=Mondafrique |lingua=fr-FR}}</ref> Ele se exilou em 2013, quando Séléka assumiu o poder, depois retornou ao país, em 2014.<ref>{{Citar web |ultimo=Welle (www.dw.com) |primeiro=Deutsche |url=https://www.dw.com/fr/rca-qui-est-firmin-ngrebada-le-nouveau-premier-ministre/a-47690828 |titulo=RCA : qui est Firmin Ngrebada, le nouveau Premier ministre ? {{!}} DW {{!}} 26.02.2019 |acessodata=2020-07-24 |website=DW.COM |lingua=fr-FR}}</ref> Ele faz parte do partido político Movimento Corações Unidos (MCU), próximo ao presidente Touadera, o qual ele foi chefe de gabinete.<ref>{{Citar web |ultimo=Boukhris |primeiro=Aza |url=https://mondafrique.com/centrafrique-linsubmersible-firmin-ngrebada/ |titulo=Centrafrique, l'insubmersible Firmin Ngrebada |data=2019-02-25 |acessodata=2020-07-24 |website=Mondafrique |lingua=fr-FR}}</ref> Ele participou do círculo de Touadéra novamente, na campanha presidencial de 2016. Ele também foi notadamente o chefe da delegação que conduziu as negociações com os grupos armados rebeldes, que levou ao 13º acordo de paz da República Centro-Africana, assinado em 02 de fevereiro de 2019.<ref>{{Citar web |url=https://www.france24.com/en/20190205-cafrica-government-inks-peace-deal-with-militias |titulo=C.Africa government inks peace deal with militias |data=2019-02-05 |acessodata=2020-07-24 |website=France 24 |lingua=en}}</ref>
655

edições

Menu de navegação