Saltar para o conteúdo

História Augusta: diferenças entre revisões

17 bytes removidos ,  09h15min de 29 de setembro de 2021
sem resumo de edição
Na segunda década do {{séc|XXI}}, o consenso geral apoiou a posição de que havia apenas um único autor, que escreveu no final do {{séc|IV}} ou no início do V, que estava interessado em misturar questões contemporâneas (políticas, religiosas e sociais) nas vidas dos imperadores do {{séc|III}}. Há ainda consenso de que o autor usou os elementos fictícios na obra para destacar referências a outras obras publicadas, como [[Cícero]] e [[Amiano Marcelino]], em um jogo alegórico complexo. Apesar dos enigmas, é o único relato contínuo em latim durante grande parte de seu período e, portanto, é continuamente reavaliado. Os historiadores modernos não estão dispostos a abandoná-lo como uma fonte única de informações possíveis, apesar de sua óbvia falta de confiança em muitos níveis.<ref>Breisach, Ernst (2007). ''[https://books.google.com/books?id=JDFbWtQcp1IC Historiography: Ancient, Medieval, and Modern, 3rd ed]''. Chicago: University of Chicago Press. ISBN <bdi>978-0-226-07284-5, p. 75.</bdi></ref>
 
== {{Referências ==}}
<references />
== Ligações externas ==
* [http://penelope.uchicago.edu/Thayer/E/Roman/Texts/Historia_Augusta/home.html História Augusta] {{en}}