Esporte Clube Primeiro Passo Vitória da Conquista

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vitória da Conquista
ECPPVitoriaDaConquista.png
Nome Esporte Clube Vitória da Conquista
Alcunhas Bode
Alviverde
Torcedor/Adepto Conquistense
Alviverde
Mascote Bode
Fundação 21 de janeiro de 2005 (13 anos)
Estádio Lomantão
Capacidade 12 500
Localização Brasão Vitoria da Conquista.svg Vitória da Conquista, BahiaBA,  Brasil
Presidente Brasil Ederlane Amorim
Treinador Brasil Rodrigo Fonseca
Patrocinador Brasil Viação Águia Branca
Brasil CAFEC Eucaliptos
Brasil Colégio Opção
Brasil ZAB
Brasil Kep
Brasil Fainor
Brasil Farmácia Ultra Econômica
Brasil Falcão Calçados
Brasil Conveima
Material (d)esportivo Brasil Nippo
Competição Brasil Série D
Bahia Campeonato Baiano
Brasil Copa do Brasil
Ranking nacional Baixa (33) 122º lugar, 530 pontos
Website ecppvc.com.br
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

O Esporte Clube Primeiro Passo Vitória da Conquista, mais conhecido como Vitória da Conquista ou simplesmente Conquista e cujo acrônimo é ECPP é um clube de futebol brasileiro. Fica sediado na cidade de Vitória da Conquista, no estado da Bahia. Fundado em 21 de Janeiro de 2005, tem como suas cores tradicionais o verde e o branco.

É o maior vencedor da Copa Governador do Estado da Bahia com 5 títulos, 4 de forma consecutiva. O Vitória da Conquista conseguiu a fama de melhor do interior por ter sido pentacampeão da Copa Governador do Estado. É um dos únicos clubes do Estado que jamais foram rebaixados para a Segunda Divisão do Campeonato Baiano.

História[editar | editar código-fonte]

O clube foi fundado pelo ex-jogador Ederlane Amorim, com a proposta de resgatar as conquistas do futebol da cidade, então bastante famoso em âmbito estadual, graças a times como o Conquista EC, Humaitá, (licenciados) o Conquista FC e o Serrano Sport Club.

Foi iniciado, de fato, em 2001, com um trabalho voltado para a inclusão social, com objetivo de preparar os futuros atletas para o clube profissional. Essa proposta é consolidada com algumas participações em campeonatos locais e com a expansão do então Projeto Primeiro Passo para outras regiões do estado.

Em janeiro de 2005 foi fundado o Esporte Clube Primeiro Passo de Vitória da Conquista, legalmente instituído como equipe profissional. O Primeiro Passo, em seu site, traz uma promessa de "romper com os velhos vícios da cartolagem" e se considera "uma promessa".

Antigo escudo

A ascensão do ECPP foi meteórica. Seu primeiro título do time profissional foi conquistado na Segunda Divisão do Campeonato Baiano em 2006, quando a equipe terminou invicta após 14 partidas, enfrentando equipes como o tradicional Galícia e o forte Jacuipense.

Nos anos seguintes, fez campanhas razoáveis na primeira divisão estadual e no Campeonato Brasileiro da Série C, onde em 2008 perdeu a vaga por um gol.

Em 2009, chegou pela primeira vez na final da Copa Governador do Estado da Bahia, sendo derrotado pelo Fluminense de Feira

Em 2010 venceu a Copa Governador do Estado da Bahia, o que lhe garantiu o direito de disputar o Campeonato Brasileiro da Série D de 2011.

Em 2011, conquistou a Copa Governador do Estado da Bahia pela segunda vez, o que lhe garantiu o direito de disputar o Campeonato Brasileiro da Série D de 2012.

Em 2012, conquistou novamente pela terceira vez consecutiva a Copa Governador do Estado da Bahia, o que lhe garantiu o direito de disputar o Campeonato Brasileiro da Série D de 2013, e a Copa do Brasil de 2013

Em 2013 disputou a Copa do Brasil onde foi eliminado na primeira fase pelo Sport Recife, e teve a melhor campanha da primeira fase do Campeonato Baiano de 2013, garantindo vaga na Copa do Nordeste de 2014.

Em 2014 disputou a Copa do Nordeste, sendo o pior time na competição, em 6 jogos, perdeu 5 e empatou uma. No segundo semestre sagrou-se tetracampeão da Copa Governador do Estado da Bahia, o que lhe garantiu vaga para disputar a Copa do Brasil de 2015.

Em 2015, após bela campanha no Campeonato Baiano chegou a final contra o Bahia. No primeiro jogo, em casa, aplicou uma goleada de 3 a 0 frente o rival, mas sucumbiu à força do Tricolor e acabou sendo goleado por 6 a 0 no jogo de volta na Fonte Nova.[1] Como garantiu um vaga na Copa do Brasil, o time estreou contra o forte Palmeiras em casa. Mas o time não jogou bem e acabou sendo eliminado da competição após uma goleada por 4 a 1.[2]

Em 2016, sua campanha no Campeonato Baiano, culminou na disputa de duas partidas contra a equipe do Colo-Colo, a permanência na primeira divisão. A primeira partida terminou sem gols e o jogo de volta venceu pelo placar de 2x1, garantindo sua permanência na 1° divisão do próximo ano.[3] Disputou ainda, devido a campanha no campeonato baiano do ano anterior, a Copa do Nordeste de 2016 pela segunda vez em sua história, caindo no grupo com Ceará, Sampaio Corrêa e Flamengo/PI, lutando pela vaga até a última rodada, porém foi eliminado na primeira fase. Na Copa do Brasil de 2016, o Bode enfrentou o Náutico do Recife. Empatou o 1º jogo por 0x0 no Lomantão, empatou na volta por 1x1, na Arena Pernambuco, assim, classificando o Conquista para a 2ª fase da Copa pela primeira vez na história,[4] e foi apenas a 2ª vez que um time fora da dupla Ba-Vi conseguiu passar de fase na Copa, assim, avançando para enfrentar o Santa Cruz e evitando um clássico recifense na Copa. Apesar disso, o Bode acabou sendo eliminado no 1º jogo da 2ª fase, perdendo de 2x0 para o próprio Santa Cruz, praticamente encerrando sua temporada de 2016.

Em 2017, o Vitória da Conquista terminou a fase inicial do Campeonato Baiano em 4ª lugar, avançando para as semifinais, onde foi eliminado pelo Vitória, terminando a competição como 4º colocado. Com essa colocação no Campeonato Baiano a equipe obteve vaga na Copa do Brasil de 2018 e na Série D de 2018. Na Copa do Brasil de 2017 o Vitória da Conquista foi eliminado na primeira fase, depois de empatar por 1 a 1 contra o Coritiba no Estádio Lomanto Júnior, a equipe do Coritiba devido ao Ranking da CBF tinha a vantagem do empate.

Estádio[editar | editar código-fonte]

Estádio Lomanto Júnior[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Estádio Lomanto Júnior

O Vitória da Conquista manda seus jogos no Estádio Lomanto Júnior, mais conhecido como Lomantão em Vitória da Conquista com capacidade para 12.500 pessoas.

Estádio Edvaldo Flores[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Estádio Edvaldo Flores

O Vitória da Conquista mandou os jogos da Copa Governador da Bahia de 2015 no Estádio Edvaldo Flores.

Rivalidade[editar | editar código-fonte]

Clássico do Café[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Clássico do Café

Um dos maiores rivais do Vitoria da Conquista é o Serrano, também sediado na cidade de Vitória da Conquista, cujo confronto é conhecido como Clássico do Café,[5] e com quem dividia o Estádio Lomanto Júnior até 2013, quando o Serrano passou a mandar seus jogos em outras cidades do estado da Bahia.

Outras Rivalidades[editar | editar código-fonte]

O Vitoria da Conquista também possui rivalidade com o Bahia onde nos últimos anos vem se enfrentando frequentemente em decisões, como na semifinal do Campeonato Baiano de Futebol de 2012, e a final do Campeonato Baiano de Futebol de 2015. Também possui uma forte rivalidade com o Itabuna, e com o Atlético de Alagoinhas, tendo derrotado nas finais da Copa Governador do Estado da Bahia de 2011 e 2012.

Torcida[editar | editar código-fonte]

O Vitória da Conquista possui uma das torcidas mais presentes do Futebol Baiano, com uma das melhores médias de público entre os clubes do interior. A Torcida organizada do clube (Torcida Organizada Criptonita) por anos seguidos vem recebendo o prêmio de melhor torcida do Campeonato Baiano, muito devido ao comportamento pacífico nos Estádios.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Estadual
Competição Títulos Temporadas
Bandeira da Bahia.svg Copa Governador do Estado da Bahia 5 2010, 2011, 2012, 2014 e 2016
Bandeira da Bahia.svg Campeonato Baiano - 2ª Divisão 1 2006

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

  • Atualizado em 4 de novembro de 2017.
  • Capitão: Capitão
  • Emprestado.: Jogador emprestado
  • Lesionado: Jogador contundido


Goleiros
Jogador
Brasil Felipe
Brasil Andrezon
Brasil Douglas
Defensores
Jogador Pos.
Brasil Ozias Z
Brasil Fabrício Z
Brasil Alexandre Z
Brasil Robertinho Z
Brasil Nando LD
Brasil Luquinhas LD
Brasil Robson LD
Brasil Wallacy LE
Brasil Lima LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
Brasil Maicon V
Brasil Léo Gamalho V
Brasil Fabinho V
Brasil Alan Bahia V
Brasil Kleber M
Brasil Andrew M
Brasil Fernando Santos M
Brasil Rodrigo Jacobina M
Brasil Jacó M
Brasil Hugo Sobota M
Brasil Beleu M
Brasil Alan Borba M
Atacantes
Jogador
Brasil Tatu
Brasil Chuck
Brasil Jonas Guarabira
Brasil Serginho
Comissão técnica
Nome Pos.
Brasil Estevam Soares T

Transferências 2018[editar | editar código-fonte]

Emprestado: Jogadores emprestados
Regresso após empréstimo: Jogadores que voltaram após serem emprestados

Entradas
Pos. Jogador Clube anterior

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Participações[editar | editar código-fonte]

Participações em 2018
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P Aumento R Baixa
Bahia Campeonato Baiano 12 Vice-campeão (2015) 2007 2018 -
Bahia Copa Governador 8 Campeão (5 vezes) 2009 2016
BandeirasNordesteBrasil.gif Copa do Nordeste 2 11º colocado (2016) 2014 2016
Brasil Série C 1 21º colocado (2008) 2008 2008 - -
Série D 5 21º colocado (2013) 2011 2018 - -
Copa do Brasil 5 2ª fase (2016) 2013 2018

Símbolos[editar | editar código-fonte]

Hino[editar | editar código-fonte]

  • Letra: Antônio Eduardo S. Moraes e Benjamin Nunes Pereira.
  • Concepção Musical e voz: Andréa Cleoni.
  • Concepção de Arranjo e voz: Lúcio Ferraz
  • Participação Especial (voz): Nina Ferraz
  • Composto em agosto e musicado em outubro de 2006.

Ídolos[editar | editar código-fonte]

  • Tatu, um dos maiores goleadores do Vitória da Conquista;
  • Sílvio, é o capitão do Vitória da Conquista desde sua criação em 2005.

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Uniformes atuais[editar | editar código-fonte]

  • 1º - Camisa verde, com faixa diagonal branca, calção verde com detalhes em branco e meias verdes com detalhes em branco;
  • 2º - Camisa branca, com detalhes verdes, calção branco e meias brancas.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo

Uniformes anteriores[editar | editar código-fonte]

  • 2014
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro
  • 2013
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2012
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2011
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2010
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]