Esquema de desvio de verbas no BNDES

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Em 10 de janeiro de 2005, o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva (Paulinho), protocolou ação direta de inconstitucionalidade contra o aumento da contribuição das Empresas Prestadoras de serviços, no STF. Foto:José Cruz/ABr

O Esquema de desvio de verbas no BNDES é um escândalo político brasileiro iniciado em abril de 2008. O motivo do escândalo é a liberação de recursos para prefeituras junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).[1]

Operação Santa Teresa[editar | editar código-fonte]

A Operação Santa Teresa da Polícia Federal foi deflagrada para desmontar um esquema de corrupção envolvendo a liberação de recursos do BNDES que pode ter beneficiando em torno de 200 prefeituras, entre eles, Praia Grande.[2]

Investigados[editar | editar código-fonte]

Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade. Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Em 27 de maio de 2008, o deputado Inocêncio de Oliveira (PR/PE), corregedor-geral da Câmara, em entrevista sobre o parecer que apresentou a Mesa Diretora pela cassação do mandato do deputado Paulo Pereira da Silva (PDT/SP)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. O Globo Online (22 de maio de 2008). «Operação da PF desmontou esquema de desvio de verba do BNDES para prefeituras». Consultado em 28 de maio de 2008 
  2. «Entenda a Operação Santa Tereza». Estadão. 6 de maio de 2008. Consultado em 19 de julho de 2016 
Ícone de esboço Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.