Essas Mulheres

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Essas Mulheres
These Women (internacional)[1]
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero Romance
Drama
Duração 45 minutos
Criador(es) Marcílio Moraes
Rosane Lima
Baseado em Senhora, Diva e Lucíola, de José de Alencar
País de origem  Brasil
Idioma original (português brasileiro)
Produção
Produtor(es) Rede Record
Roteirista(s) Bosco Brasil
Cristianne Fridman
Elenco
Tema de abertura "Pop Zen", Nana Caymmi, Dori Caymmi e Danilo Caymmi
Exibição
Emissora de televisão original Brasil Rede Record
Transmissão original 2 de maio de 200521 de outubro de 2005
N.º de episódios 149
Cronologia
Programas relacionados Senhora
O Preço de um Homem

Essas Mulheres é uma telenovela produzida pela Rede Record e exibida entre 2 de maio e 21 de outubro de 2005 no horário da 19h30, substituindo A Escrava Isaura e sendo substituída por Prova de Amor. De autoria de Marcílio Moraes e Rosane Lima, escrita com a colaboração de Bosco Brasil e Cristianne Fridman, dirigida por Fábio Junqueira, João Camargo e Flávio Colatrello Jr., direção geral de Flávio Colatrello Jr., com direção de núcleo de Hiran Silveira e Produção Executiva de Claudio Araujo. Foi reprisada entre 9 e 31 de outubro de 2007, substituindo Zorro: A Espada e a Rosa, às 17:00. [2] Porém, devido aos baixos índices de audiência foi retirada da programação com apenas 17 capítulos. [3] A partir de setembro de 2006, a novela passou a ser reprisada no canal de TV a Cabo Fox life, de segunda a sexta-feira, às 7 e às 13 horas. [4] Em 2013 ganha uma terceira reprise, desta vez na Rede Família.[5]

Contou com Christine Fernandes, Miriam Freeland e Carla Cabral como as mulheres protagonistas da trama, trazendo também Gabriel Braga Nunes, Adriana Garambone, Paulo Gorgulho, Ana Beatriz Nogueira, Daniel Boaventura, João Vitti, Alexandre Moreno, Camila dos Anjos, Leonardo Miggiorin, Petrônio Gontijo e Roberto Bomtempo nos papéis principais.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Novela das sete[editar | editar código-fonte]

Após o fracasso de Metamorphoses, que chegou a marcar 0,7 pontos, a Rede Record decidiu fechar o núcleo de teledramaturgia e iniciar uma reestruturação completa nesta sessão.[6] Em 10 de maio de 2004 Herval Rossano foi contratado como diretor geral de teledramaturgia e passou a orientar a emissora na reestruturação, promovendo o investimento na compra de equipamentos de última geração, novos estúdios e expansão da equipe, além da aquisição de um casting de autores em ascensão e novos atores qualificados.[7][8][9] O diretor apresentou a proposta de sete tramas de autores diferentes antes que fosse escolhida qual reestrearia a dramaturgia na emissora.[10][11] Em 18 de outubro de 2004 A Escrava Isaura estreia, inicialmente às 18h30 e logo após mudada para as 19h, promovida como a primeira novela das sete da nova fase.[12] A novela marcou 15 pontos de média, o que levou a emissora a continuar investindo no horário.[13]

Adaptação de José de Alencar[editar | editar código-fonte]

O escritor brasileiro José de Alencar escreveu as três obras que deram base para a novela: Senhora, Diva e Lucíola. O romance Senhora, um dos três no qual foi baseada a telenovela, já foi adaptado outras duas vezes, em O Preço de um Homem, exibida pela TV Tupi em 1971, e na telenovela homônima, exibida em pela Rede Globo em 1975.[14] A decisão de adaptá-las veio do autor Marcílio Moraes, unindo-os em uma mesma telenovela. Herval Rossano, que dirigiria a novela após o término de A Escrava Isaura, desentendeu-se com a direção da emissora e desligou-se da emissora, passando a direção para Flávio Colatrello Jr..

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.
Carla Cabral, Christine Fernandes e Miriam Freeland vestidas como as três protagonistas.

A trama se passa em 1880, na cidade do Rio de Janeiro, seguindo a vida de três mulheres fortes e determinadas. Aurélia (Christine Fernandes), Maria da Glória (Carla Cabral) e Mila (Miriam Freeland) são grandes amigas que frequentam as aulas de etiqueta juntas, porém a vida não demora muito para coloca-las em rumos completamente diferentes. Aurélia vivia com sua mãe e irmão em uma casa de favor, porém eles são expulsos quando seu tio Lemos (Paulo Gorgulho) vende o imóvel sem piedade, forçando-os a ir morar de aluguel e ela trabalhar como empregada para a arrogante Adelaide (Adriana Garambone) – que a humilha constantemente e lhe rouba Fernando Seixas (Gabriel Braga Nunes), jornalista com quem ela vivia um romance. O rapaz abandona a moça pelo alto dote de Adelaide, que poderá salvar sua família da falência, fazendo com que Aurélia fique amargurada e jure se vingar. Seu pai – que não vivia com eles por ser filho de um grande senhor de engenho e nunca ter tido coragem de assumir a família clandestina – é assassinado em uma das vindas para o Rio visitá-los, o que faz com que sua mãe também morra logo em seguida do coração.

Enquanto isso, Maria da Glória decide entregar-se para maquiavélico Cunha (Roberto Bomtempo) em troca de dinheiro para comprar os remédios para seu pai viúvo e alimentos para sua irmã mais nova – o que faz com que o patriarca expulse-a de casa. Para não envergonhar mais a família, a moça forja sua morte e assume o nome de Lúcia Bicallo, tornando-se a maior cortesã do Rio de Janeiro, atendendo apenas milionários e arrancando deles grandes fortunas. Ela é venerada por Ferreira (Daniel Boaventura), que liquida seu dinheiro por ela, mas vive um romance com o diplomata Paulo (João Vitti), que sabe a verdade e sonha em tira-la desta vida, apesar das ameaças de Cunha, que não aceita perder sua fonte de lucro. Paralelamente, Mila se tornou uma mulher à frente de seu tempo, sendo abolicionista e feminista, além de uma exímia pintora sem medo de se aventurar. Ela se apaixona pelo médico negro Dr. Augusto (Alexandre Moreno), o que gera o ódio de sua mãe, a conservadora Leocádia (Ana Beatriz Nogueira), que transforma sua vida em um inferno.

Durante este tempo, Aurélia recebe a herança milionária de seu avô paterno, que lhe reconheceu como neta antes de também morrer e deixou uma das maiores fortunas do Brasil. Ela desaparece por um ano e volta ao Rio de Janeiro na companhia da família real, mostrando a todos que se tornou a grande senhora da alta sociedade, pronta para se vingar de Fernando. A moça manda oferecer-lhe uma fortuna para que se case com uma mulher misteriosa e bela, sem deixar que ele saiba que é ela. Ao aceitar o acordo, Aurélia revela toda a verdade e tem Fernando em suas mãos para se vingar a cada dia de casado, mostrando-lhe toda amargura de um amor desperdiçado.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Christine Fernandes Aurélia Lemos Camargo
Carla Cabral Maria da Glória Assunção / Lúcia Bicallo
Miriam Freeland Emília Duarte (Mila)
Gabriel Braga Nunes Fernando Rodrigues de Seixas
Adriana Garambone Adelaide Tavares do Amaral
Paulo Gorgulho Manoel Lemos
Ana Beatriz Nogueira Leocádia Duarte
Roberto Bomtempo Mário Cunha
Daniel Boaventura Guilherme Ferreira Pinto
João Vitti Paulo Silva
Alexandre Moreno Dr. Augusto da Silva
Leonardo Miggiorin Pedro Lemos Camargo (Pedrinho)
Camila dos Anjos Ana Assunção (Aninha)
Petrônio Gontijo Torquato Ribeiro
Tânia Alves Firmina Mascarenhas
Nathália Rodrigues Nicota Rodrigues de Seixas Melo
Cássio Reis Tadeu Melo
Marcos Winter Eduardo Abreu
Marcos Breda Alfredo Moreira
Ana Rosa Camila Rodrigues de Seixas
Paixão de Jesus Damiana
Ewerton de Castro Ministro Heródoto Duarte
Maria Stella Tobar Mariquinha Rodrigues de Seixas
Theodoro Cochrane Geraldo Duarte
Raquel Nunes Júlia Duarte (Julinha)
Talita Castro Isabela Lemos (Bela)
Ingra Liberato Marli Lemos
Carlo Briani Rodrigo Assunção
Luiz Carlos de Moraes Artur Tavares do Amaral
Luciene Adami Ordália
Luciano Quirino Simão dos Anjos
Valquíria Ribeiro Jesuína dos Anjos
Fernando Oliveira Martim dos Anjos
Mariana Clara Antonina de Pádua (Nina)
Maristane Dresch Laura Marques
Gésio Amadeu Sebastião da Silva
Milhem Cortaz Lobato
Rômulo Estrela Romualdo
Lívia Graciano Germana
Lena Roque Raimunda
Luciano Faria Teodoro

Participações especiais[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Sílvia Salgado Emília Lemos Camargo
Sérgio Mamberti Vigário Lourenço Camargo
Celso Frateschi Pedro Lourenço Camargo
Bruno Giordano Delegado Téo
Antônio Petrin Inácio Silva
Rejane Arruda Lúcia Bicallo (verdadeira)
Rodolfo Valente Mateus Bicallo
Daniel Alvim Marcos
Tácito Rocha Alcobaça
Josmar Martins Dr. Feijó
Ariel Moshe Dr. Bráz
Selma Egrei Irmã Carolina
Pascoal da Conceição Dr. Peçanha
Clemente Viscaíno Juiz

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Essas Mulheres
Trilha sonora de Vários artistas
Lançamento 3 de junho de 2005
Gênero(s)
Duração 40:02
Idioma(s) Português
Formato(s)
Gravadora(s) Record Music

Essas Mulheres é uma trilha sonora condizente à novela de mesmo título, exibida pela Rede Record. O álbum foi lançado em 3 de junho de 2005.

Lista de faixas
N.º Título Artista Duração
1. "Pop Zen" (Tema de abertura) Nana Caymmi, Dori Caymmi e Danilo Caymmi 3:43
2. "Essas Mulheres" (Tema de Adelaide) Joanna 3:25
3. "Uma Chance em Mil" (Tema de Aurélia e Fernando) J.Neto 3:31
4. "Corações Animais" (Tema de Lemos) Zé Ramalho 3:16
5. "Duas de Mim" (Tema de Lúcia) Sandra de Sá 3:42
6. "Motivos Banais" (Tema de Torquato) Fagner 3:20
7. "Contigo um Pouquinho" (Tema de Eduardo e Aurélia) Alex Cohen 3:47
8. "É pra Sempre Te Amar" (Tema de Lúcia e Paulo) Guilherme & Santiago 3:45
9. "Vida" (Tema geral) Cláudio Nucci 3:45
10. "Lugar de Cobra é no Chão" (Tema de Simão) Chico Buarque 4:31
11. "Suave é a Noite" (Tema de Emília e Pedro) Sylvinha Araújo 4:44
12. "A Janela da Cidade" (Tema geral) Alexandre Leão 4:15
13. "Agora Sei que Te Amo" (Tema de Ana e Pedrinho) M.Pop 4:31
14. "Valsa Brasileira" (Tema de Aurélia) Luiz Melodia 4:44
15. "Eu Amo" (Tema de Aurélia e Fernando) Alvinho e da Matta 4:15
16. "O Meu Jeito de Agir" (Tema de Mila) Yasmin Lucas 4:31
17. "Com Você, Sem Você" (Tema de Nicota e Tadeu) Banda Interativa 4:44
18. "Valsinha" (Tema de Arthur e Ordália) Cantrix 4:15
19. "Oratio" (Tema de Mila e Augusto) Corciolli 4:15

Audiência[editar | editar código-fonte]

O capítulo de estreia obteve 10 pontos de audiência e picos de 13, sendo uma exibição especial com 70 minutos de duração.[15] Em 23 de maio a novela atingiu seu maior índice, 17 pontos, no capítulo em que mostrava a transformação de Maria da Glória em Lúcia ao receber seu primeiro cliente como cortesã.[16] O último capítulo, em 21 de outubro, marcou 12 pontos de audiência com picos de 14 e participação de 21% de share.[17] Apesar de ser um bom número, foi considerado abaixo do esperado pela emissora em comparação com a antecessora, que finalizou a trama com 23 pontos.[18] A média geral de Essas Mulheres ficou em 10 pontos.[19]

Exibição Internacional[editar | editar código-fonte]

Exibição pelo mundo
País Canal Título local
Brasil Rede Record Essas Mulheres
 Portugal RTP
 Moçambique TV Miramar
Cabo Verde Cabo Verde Record Cabo Verde
 Japão Record Japão
União Europeia Record Europa
Argentina Argentina Fox Life
Canal13
Esas Mujeres
Paraguai Paraguay Latele
Fox Life
México México Fox Life
Galavision
Peru Perú Panamericana TV
Fox Life
Chile Chile Fox Life
Chilevision
Uruguai Uruguay Fox Life
Venezuela Venezuela
Uruguai Uruguay
Panamá Panamá
Bolívia Bolivia
Porto Rico Puerto Rico
Colômbia Colombia
Honduras Honduras
Equador Ecuador
Costa Rica Costa Rica

Referências

  1. «These Women». Record TV Network. Consultado em 6 de julho de 2014 
  2. «Começa hoje a reprise de "Essas Mulheres" na Record». O Planeta TV. 9 de outubro de 2007. Consultado em 20 de outubro de 2015 
  3. «Record deixa de exibir a reprise da novela Essas Mulheres». Área Vip. 2 de Novembro de 2007. Consultado em 20 de outubro de 2015 
  4. «Novembro: FOX Life reapresenta "Essas Mulheres"». Vcfaz.tv. Consultado em 12 de dezembro de 2015 
  5. «Rede Família lança nova programação; canal reprisará 'Essas Mulheres'». natelinha.ne10.uol.com.br. Consultado em 12 de dezembro de 2015 
  6. Castro, Daniel (31 de março de 2004). «Penúria». Folha de S. Paulo. Consultado em 25 de janeiro de 2015 
  7. «Estreia nesta segunda "Prova de Amor", nova novela da Record». Terra. Consultado em 25 de janeiro de 2015 
  8. Knoploch, Carol (23 de maio de 2004). «Herval Rossano, uma Metamorfose na Record». O Estado de S. Paulo. Consultado em 26 de dezembro de 2013 
  9. Monzillo, Marina (27 de maio de 2004). «Herval Rossano fará nova Escrava Isaura». Isto É. Consultado em 27 de dezembro de 2013 
  10. Mousse, Simone (22 de agosto de 2004). «'Eu não acredito em ibope baixo'». O Globo. Consultado em 25 de dezembro de 2013 
  11. Castro, Daniel (20 de maio de 2004). «Nova Lucélia». Folha de S.Paulo. Consultado em 26 de dezembro de 2013 
  12. Castro, Daniel (13 de setembro de 2004). «Calendário». Folha de S.Paulo. Consultado em 29 de dezembro de 2013 
  13. Mousse, Simone (18 de julho de 2004). «A escrava é loura e de olhos azuis». O Globo. Consultado em 27 de dezembro de 2013 
  14. Mousse, Simone (18 de julho de 2004). «"Essas Mulheres" comprova investimento da Record em novelas de qualidade». UOL. Consultado em 27 de dezembro de 2013 
  15. «Essas Mulheres estréia com pico de 13 pontos no Ibope». Área VIP. 3 de maio de 2005. Consultado em 17 de junho de 2013 
  16. «Essas Mulheres registra pico de 17 pontos e bate recorde de audiência». Área VIP. 24 de maio de 2005. Consultado em 25 de maio de 2013 
  17. «Capítulo final de Essas Mulheres registra pico de 14 pontos para a Record». Área VIP. 22 de outubro de 2005. Consultado em 25 de maio de 2013 
  18. «Último capítulo de A Escrava Isaura rende pico de 23 pontos para a Record». Area Vip. 29 de abril de 2005. Consultado em 2 de janeiro de 2014 
  19. «"Prova de Amor" estréia hoje na Record». Folha de S.Paulo. 22 de outubro de 2005. Consultado em 25 de maio de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]