Estádio Érton Coelho de Queiroz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Estádio Presidente Érton Coelho Queiróz
Nomes
Nome Estádio Presidente Érton Coelho Queiróz
Apelido Vila Olímpica do Boqueirão
Características
Local Curitiba, PR, Brasil
Gramado Grama natural (102m x 70m)
Capacidade 10.000 pessoas[1]
Construção
Data Década de 1980
Inauguração
Data 7 de setembro de 1983 (32 anos)
Partida inaugural Pinheiros 1x0 Coritiba
Primeiro gol Toninho Vieira para o Pinheiros
Recordes
Público recorde 17.926 pessoas
Data recorde 8 de Julho de 1997
Partida com mais público Paraná Clube 3x0 União Bandeirante
Outras informações
Proprietário Paraná Clube
Administrador Paraná Clube
Mandante Paraná Clube

O Estádio Érton Coelho Queiróz, mais conhecido como Vila Olímpica do Boqueirão, é um estádio localizado na cidade de Curitiba de propriedade do Paraná Clube e é utilizado pelos times de base do clube[2] . Possui capacidade oficial para 10.000 pessoas (capacidade de operação conforme CNEF/CBF 2014 é de 8.074 torcedores[1] ).

História[editar | editar código-fonte]

A Vila Olímpica foi herdado pelo Paraná Clube do Esporte Clube Pinheiros, clube que uniu-se ao Colorado Esporte Clube em 1989 dando origem ao atual "Paraná"[2] .

o local onde encontra-se construído, fez parte da antiga fazenda do Boqueirão até meados do século XX e em 1975, foi adquirido pelo Clube Pinheiros. O então presidente do Pinheiros, Érton Coelho (presidente homenageado com a denominação do estádio), iniciou a construção daquele que seria o principal estádio do clube no início da década de 1980, inaugurando na data da independência do Brasil, em 7 de setembro de 1983[2] .

O "Érton" foi palco das finalíssimas do Campeonato Paranaense de Futebol de 1984, 1986[3] 1987, 1994 e de 1997. No título de 1997, a torcida do Paraná Clube estabeleceu o recorde de público deste estádio, 17.926 torcedores, no jogo Paraná Clube 3 x 0 União Bandeirante[4] . Os títulos paranaenses de 1984 e 1987 foram conquistados pelo Esporte Clube Pinheiros[2] .

Leilão[editar | editar código-fonte]

No dia 11 de junho de 2015[2] , o estádio foi a leilão para pagar dívidas trabalhista do clube, principalmente dívidas com o técnico Ricardo Pinto. Quem arrematou o "Érton" foi a empresa Seagull Incorporações e Participações por R$ 11,65 milhões, mas o clube e a prefeitura de Curitiba anularam a venda, na justiça, alegando área inalienável[5] , ou seja, não pode ser vendida. A prefeitura transferiu a inalienabilidade do antigo estádio do Britânia (patrimônio do clube adquirido das várias fusões), no bairro Guabirotuba, para a Vila Olímpica. Tanto o Paraná como a prefeitura de Curitiba, tem a intenção de fechar uma parceria na construção de uma Arena no imóvel do Boqueirão[6] [7] .

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre estádios de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.