Estádio Alfredo Schürig

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Estádio Alfredo Schürig
Parque São Jorge
Nomes
Nome Estádio Alfredo Schürig
Apelido Parque São Jorge - Fazendinha
Características
Local São Paulo São Paulo, Brasil
Gramado Grama natural (116,5 x 75 m)
Capacidade 18 500[1]
Construção
Data 1926 a 1928
Custo 33.000 contos de réis (inicial)
Inauguração
Data 22 de julho de 1928 (86 anos)
Partida inaugural Corinthians 2 x 2 America-RJ
Primeiro gol De Maria (Corinthians)
Partida final Corinthians 1 x 0 Brasiliense
Recordes
Público recorde 32.419 pessoas
Data recorde 25 de outubro de 1947
Partida com mais público Corinthians 2 x 0 Ferroviária
Outras informações
Expandido 1993
Proprietário Corinthians
Administrador Corinthians
Mandante Corinthians Steamrollers

O Estádio Alfredo Schürig (mais conhecido como Parque São Jorge) é um estádio de futebol brasileiro. Pertence ao Sport Club Corinthians Paulista e tem capacidade atualmente para aproximadamente 18 500.[2] Localiza-se dentro do Parque São Jorge, no Tatuapé, região leste da cidade de São Paulo.

História[editar | editar código-fonte]

O estádio foi construído com a ajuda financeira dos sócios do Corinthians e leva o nome do benfeitor que era morador de Jacareí e possuía uma loja de parafusos na Rua Florêncio de Abreu. Com a quantia de 33.000 contos de réis, comprou o terreno em 1926. O recorde de público é de 32.419 pessoas, numa partida entre o Corinthians e a Ferroviária de Araraquara em 1959.[3]

No jogo inaugural, o Corinthians enfrentou o América-RJ em um amistoso. Em 29 segundos, saiu o primeiro gol do Timão na Fazendinha – o mais rápido da história do estádio. De Maria fez 1 a 0 para os donos da casa. A equipe carioca virou o placar ainda no primeiro tempo. Na etapa final, aos 15 minutos, Mineiro fez o gol do empate final por 2 a 2 que marcou a inauguração da Fazendinha como casa corinthiana.[4]

Hoje o estádio é utilizado como campo de jogo para as categorias inferiores (base), devido a suas limitações. Desde sua construção, recebeu 469 partidas do Corinthians, sendo 347 vitórias do clube mandante, 60 empates e 62 vitórias dos visitantes.[5] Na Fazendinha, o Timão marcou 1.321 gols e sofreu 480.[6]

Fundado no Bom Retiro, o Corinthians passou os primeiros anos de sua história jogando no campo de terra da Rua José Paulino - O lenheiro (nome este dado porque o seu dono era lenhador, que em troca entrou no time). Posteriormente o clube mandou jogos no Estádio da Ponte Grande até finalmente chegar ao Estádio Alfredo Schürig.

A área situada às margens do Rio Tietê pertencia ao E.C. Sírio e foi comprada pelo presidente Ernesto Cassano, por 750 contos de réis, pagos em prestações por um período de dez anos. O presidente Alfredo Schürig promoveu numerosas melhorias no campo, construiu arquibancadas e batizou com seu próprio nome a nova casa do Corinthians.

O estádio ainda sem ter iluminação, foi inaugurado em 22 de julho de 1928, num jogo amistoso contra o America-RJ. A partida terminou empatada em 2 a 2 e foi vista por duas mil pessoas, capacidade máxima do estádio na época. Os dois gols corintianos foram marcados por De Maria, sendo o primeiro deles aos 29 segundos do primeiro tempo. O sistema de iluminação do estádio foi inaugurado a 25 de fevereiro de 1961, numa noite de gala do Corinthians, que derrotou o Flamengo do Rio de Janeiro por 7 a 2. Foi um dos locais de disputa do torneio de futebol dos Jogos Pan-Americanos de 1963.[7] No último jogo, em 3 de agosto de 2002, a equipe venceu o Brasiliense por 1 a 0.

Uma curiosidade é, o último confronto contra o arquirrival Palmeiras no estádio ocorreu no dia 18 de agosto de 1940, onde o Corinthians venceu pelo placar de 2 a 0.[8] Desde então, por um longo período o clássico foi disputado em campos neutros, como Estádio do Morumbi e Estádio do Pacaembu, até o ano de 2014, quando voltou a ser disputado nas respectivos estádios próprios dos clubes, a Arena Corinthians e o Allianz Parque.

O Parque São Jorge compreende ainda, uma área construída de 158 mil metros quadrados, diversas quadras poliesportivas, dois ginásios, restaurante panorâmico, a sede social e administrativa e um dos maiores parques aquáticos do País.

Atualmente, é utilizado pra jogos do time do Corinthians Steamrollers de Futebol Americano

Referências

  1. CDN.CBF.com.br. CNEF-Cadastro Nacional de Estádios de Futebol. Visitado em 13 de julho de 2015.
  2. CDN.CBF.com.br. CNEF-Cadastro Nacional de Estádios de Futebol. Visitado em 13 de julho de 2015.
  3. [Almanaque do Corinthians-2ªedição, pág. 224, por Celso Dario Unzelte]
  4. Jogo inaugural da Fazendinha como casa do Corinthians completa 87 anos (em português) Agência Corinthians (22 de julho de 2015). Visitado em 22 de julho de 2015.
  5. http://vejasp.abril.com.br/revista/edicao-2163a/corinthians-cade-nosso-estadio
  6. http://cbn.globoradio.globo.com/corinthians/materia.php?s=8&m=273
  7. Lancepédia
  8. Curiosidades sobre Palmeiras x Corinthians (em português) Portal UOL (1 de novembro de 2009). Visitado em 27 de maio de 2013.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre estádios de futebol do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.