Estádio Engenheiro Alencar Araripe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Engenheiro Araripe
Arena Unimed Sicoob
Engenheiro Araripe
Sisbrace: Soccerball shade.svgSoccerball shade.svg[1]
Nomes
Nome Estádio Engenheiro Alencar de Araripe
Apelido "Engenheiro Araripe"
"Estádio do Jardim"

"Monumental de Jardim América" "Caldeirão" "Araripe"

Características
Local Bairro Jardim América - Cariacica, ES
Gramado Natural
Capacidade 7.700 pessoas (CNEF 2016 da CBF)[2]
Construção
Data 1966
Inauguração
Data 16 de janeiro de 1966
Partida inaugural Espírito Santo (estado) Desportiva Ferroviária 0 x 3 Rio de Janeiro America
Recordes
Público recorde 27.600 pessoas
Data recorde 1995
Partida com mais público Rio de Janeiro Flamengo 0 x 1 Bahia Vitória
Outras informações
Proprietário Desportiva Ferroviária
Administrador Desportiva Ferroviária
Mandante Desportiva Ferroviária
Espírito Santo
Rio Branco-ES

O Estádio Engenheiro Alencar de Araripe, Arena Unimed Sicoob (por direitos de nome), Engenheiro Araripe (como é mais conhecido) ou ainda Estádio do Jardim é um dos principais estádios de futebol do estado do Espírito Santo, com a sua capacidade atual estimada em 8 mil pessoas.[3] De propriedade da Desportiva Ferroviária, fica localizado no bairro Jardim América, no município de Cariacica, parte da Região Metropolitana de Vitória. O estádio encontra-se a apenas um quilômetro do centro de Vitória, bem próximo à rodoviária da capital capixaba.

O Rio Branco-ES também manda suas partidas no Engenheiro Araripe.

História[editar | editar código-fonte]

Tendo sido fundado em 16 de janeiro de 1966, na partida de inauguração do estádio a Desportiva Ferroviária enfrentou o America do Rio de Janeiro, ganhando do time carioca por 3 a 0. A Desportiva Ferroviária foi a campo com Adjalma, Azul, Mateus, Roberto Almeida, Earl, Wilson, Fausto, Arinos, Maurélio, Silvinho e Bezerra. Entraram durante a partida Xavier, Umberto Monteiro, Somonassi, Edson Flecha Negra e Alcione. O primeiro gol do Araripe foi marcado por Roberto Almeida (contra).

O primeiro treino noturno no estádio foi no dia 19 de fevereiro de 1967. A primeira partida noturna no estádio aconteceu no dia 22 de fevereiro de 1967 entre Desportiva Ferroviária x Fluminense, vencida pela equipe capixaba. Dennilson e Silvinho marcaram os gols da vitória da Desportiva.

O Engenheiro Araripe foi palco da única apresentação oficial da Seleção Brasileira de Futebol no estado do Espírito Santo, em 26 de junho de 1996, quando a Seleção Brasileira do técnico Zagallo derrotou a Seleção da Polônia por 3 a 1. Os gols foram de Bebeto (2), Dubicki (POL) e Narciso. O árbitro foi o espanhol José Maria Aranda Encimar. Este foi o jogo de número 915 da Seleção Brasileira.[4]

Em 1999, a Desportiva Ferroviária realizou uma sociedade com o Grupo Villa-Forte, formando um clube-empresa, a Desportiva Capixaba. Dessa forma, o Grupo Villa-Forte passou a administrar o estádio. Em 2011 o estádio voltou a ser gerido pela Desportiva Ferroviária após a fim da sociedade, passando a Ferroviária a mandar lá seus jogos e treinos. Em agosto de 2011 a Desportiva Ferroviária conseguiu adiar um leilão do estádio referente à dívidas acumuladas por outras direções e falhas na sociedade com o Grupo Villa-Forte. O leilão foi iniciado para pagar dívidas do clube, que foram quitadas.[5]

No final de 2012 foi selado um acordo entre a Desportiva Ferroviária, a cooperativa médica Unimed e o Banco Sicoob para a transformação do estádio em uma Arena, chamada de Arena Unimed Sicoob, em um acordo de R$ 2,5 milhões por 5 anos. Na revitalização do estádio foram feitas reformas estruturais e a construção de uma casa de shows em um terreno anexo ao estádio.[6]

Panorama do estádio Engenheiro Araripe em 2016.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

O estádio conta com quatorze cabines de imprensa, dois camarotes, seis bares, entradas independentes para os cinco setores do estádio, academia e três vestiários amplos com acesso aos gramados por túneis independentes.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Maiores públicos[editar | editar código-fonte]

Os 10 maiores públicos pagantes no Engenheiro Araripe:

Público Mandante Placar Visitante Data Competição Ref.
1 27.600 Rio de Janeiro Flamengo 0 x 1 Bahia Vitória 28 de setembro de 1995 Campeonato Brasileiro de 1995 [7]
2 27.232 Espírito Santo (estado) Desportiva Ferroviária 0 x 2 Minas Gerais Atlético Mineiro 17 de janeiro de 1982 Campeonato Brasileiro de 1982 [7]
3 27.010 Espírito Santo (estado) Desportiva Ferroviária 0 x 0 Espírito Santo (estado) Rio Branco-ES 8 de dezembro de 1985 Campeonato Capixaba de 1985 [7]
4 24.363 Espírito Santo (estado) Desportiva Ferroviária 1 x 0 Rio de Janeiro Flamengo 17 de outubro de 1973 Campeonato Brasileiro de 1973 [7]
5 23.642 Espírito Santo (estado) Desportiva Ferroviária 0 x 2 Rio de Janeiro Flamengo 20 de outubro de 1977 Campeonato Brasileiro de 1977 [7]
6 23.120 Espírito Santo (estado) Desportiva Ferroviária 0 x 5 Rio de Janeiro Fluminense 16 de outubro de 1977 Campeonato Brasileiro de 1977 [7]
7 21.558 Espírito Santo (estado) Desportiva Ferroviária 0 x 0 Rio de Janeiro Flamengo 31 de agosto de 1975 Campeonato Brasileiro de 1975 [7]
8 21.352 Espírito Santo (estado) Desportiva Ferroviária 1 x 4 Minas Gerais Atlético Mineiro 5 de março de 1980 Campeonato Brasileiro de 1980 [7]
9 20.709 Espírito Santo (estado) Desportiva Ferroviária 0 x 1 Minas Gerais Atlético Mineiro 12 de outubro de 1986 Campeonato Brasileiro de 1986 [7]
10 20.000 Espírito Santo (estado) Desportiva Ferroviária 2 x 3 Espírito Santo (estado) Rio Branco-ES 30 de março de 1975 Torneio de Verão [7]

Por clubes[editar | editar código-fonte]

Por campeonatos[editar | editar código-fonte]

Partidas da Seleção Brasileira no estádio[editar | editar código-fonte]

26 de julho de 1996 Brasil Brasil 3–1 Flag of Poland.svg Polónia Engenheiro Alencar de Araripe, Cariacica
22:00 (UTC-3)
Bebeto Gol marcado aos 9 minutos de jogo 9', Gol marcado aos 65 minutos de jogo 65'
Narciso Gol marcado aos 81 minutos de jogo 81'
Relatório Daniel Dubicki Gol marcado aos 33 minutos de jogo 33' Público: 10.400
Árbitro: EspanhaESP José María García Aranda
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Brasil Brasil
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Flag of Poland.svg Polónia
G 1 Danrlei Substituído após 45 minutos de jogo 45'
LD 2 Zé Maria Substituído após 67 minutos de jogo 67'
Z 3 Aldair
Z 4 Ronaldo Guiaro Substituído após 67 minutos de jogo 67'
LE 6 Roberto Carlos
V 5 Flávio Conceição
V 8 Amaral
M 9 Juninho Paulista
M 10 Rivaldo Capitão
A 7 Bebeto
A 11 Ronaldo Substituído após 46 minutos de jogo 46'
Substituições:
G 12 Dida Entrou em campo após 45 minutos 45'
V 15 Zé Elias Entrou em campo após 67 minutos 67'
Z 13 Narciso Entrou em campo após 67 minutos 67'
A 18 Luizão Entrou em campo após 46 minutos 46' Substituído após 80 minutos de jogo 80'
A 17 Marques Entrou em campo após 80 minutos 80'
Treinador:
Zagallo
G Jerzy Dudek
LD Michal Zewlakow Capitão
Z Maciej Krzetowski
Z Rafal Kaczmarczyk Substituído após 67 minutos de jogo 67'
LE Pawel Skrzypek Substituído após 46 minutos de jogo 46'
V Robert Wilk Substituído após 77 minutos de jogo 77'
V Marcin Malinowski Substituído após 77 minutos de jogo 77'
M Piotr Nowak
M Mariusz Piekarski Substituído após 81 minutos de jogo 81'
A Daniel Dubicki
A Bartosz Karwan Substituído após 67 minutos de jogo 67'
Substituições:
Z Jacek Bak Entrou em campo após 67 minutos 67'
V Jerzy Wojnecki Entrou em campo após 77 minutos 77'
V Jaroslaw Krzyzanowski Entrou em campo após 77 minutos 77'
M Jacek Berensztajn Entrou em campo após 81 minutos 81'
A Adam Majewski Entrou em campo após 67 minutos 67'
Treinador:
Andrzej Zamilski e Edward Lorens

Copa do Mundo de 2014[editar | editar código-fonte]

O estádio foi utilizado pela Seleção da Austrália para preparação para a Copa do Mundo de 2014.[8]

Referências

  1. «Ministério do Esporte: Sistema Brasileiro de Classificação de Estádios». 28 de janeiro de 2016. Consultado em 29 de janeiro de 2016. 
  2. «Cadastro Nacional de Estádios de Futebol - 2016» (PDF). CBF. 18 de janeiro de 2016. Consultado em 3 de março de 2016. 
  3. «Estrutura.». Site Oficial da Desportiva Ferroviária. Consultado em 13 de dezembro de 2014. 
  4. «Brasil - POLÓNIA 26/06/1996 : 3 - 1». Sambafoot. Consultado em 13 de dezembro de 2014. 
  5. «Desportiva Ferroviária consegue adiar leilão do estádio Engenheiro Araripe». Folha Vitória. 17 de agosto de 2011. Consultado em 7 de outubro de 2011. 
  6. «Arena Unimed Sicoob: parceria garante recuperação do Engenheiro Araripe». 2013. Consultado em 4 de março de 2013.  Texto "Federação Capixaba de Futebol" ignorado (Ajuda)
  7. a b c d e f g h i j «MAIORES PÚBLICOS DE FUTEBOL NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO». RSSSFBrasil. 20 de julho de 2009. Consultado em 13 de dezembro de 2013. 
  8. «Seleção da Austrália treina com público no Espírito Santo». espn.uol.com.br. 31 de maio de 2014. Consultado em 24 de novembro de 2015.