Estádio Flamarion Vasconcelos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Flamarion Vasconcelos
Nomes
Nome Estádio Flamarion Vasconcelos
Apelido Canarinho
Características
Local Boa Vista, RR
Gramado (110 x 75 m)
Capacidade 6.000 pessoas[1]
Construção
Inauguração
Data 13 de setembro de 1975
Partida inaugural Baré 2x0 Atlético
Primeiro gol Reis (Baré)
Último Jogo
Recordes
Público recorde 9.980 pagantes
Partida com mais público São Raimundo 0x2 Rio Branco/AC
Outras informações
Proprietário Governo do Estado
Mandante Baré

O Estádio Flamarion Vasconcelos, apelidado de Canarinho, é um estádio de futebol localizado na cidade de Boa Vista, no estado de Roraima, pertence ao Governo do Estado de Roraima.

Inaugurado em 6 de setembro de 1975, foi inicialmente batizado de Estádio 13 de Setembro. Anos depois teve seu nome modificado em homenagem póstuma ao jornalista roraimense Flamarion Vasconcelos. Contudo o estádio é conhecido popularmente como Canarinho, por ser este o bairro em que situa-se.

Reforma[editar | editar código-fonte]

Uma obra de reforma e ampliação do estádio Flamarion Vasconcelos entrou em vigor no primeiro semestre de 2012, pois está sendo executada pelo governo estadual com recursos do governo federal a um custo previsto de R$ 100 milhões.

Este é o valor estimado para transformar o Canarinho, como é conhecido o estádio com capacidade para 8.000 pessoas construído em 1975, em uma arena moderna para 10 mil pessoas e enquadrada nos padrões de qualidade da Fifa.

O novo Estádio Canarinho contará com dois vestiários em cada setor (A e B), sala própria de aquecimento, acesso autônomo para o público VIP e quatro cabines de imprensa em cada setor, além de elevadores próprios para PNE.

A fachada do novo estádio será revestida de um produto de última geração denominado ACM (Aluminium Composite Material), revestido com Nano Spectra Colours, material que não permite pichação (a tinta escorre naturalmente, sem deixar vestígios da sujeira), e que também é imune à poeira.

Terá quatro bilheterias, distribuídas respectivamente nas alas norte e sul da cada setor (A e B). Essa característica traz o benefício de não permitir o cruzamento de torcidas ao adentrarem o estádio. As arquibancadas também serão construídas dentro desse conceito, com o fim de evitar possíveis atos de violência entre as torcidas rivais.

O estádio ganhará também uma via de acesso interno a ônibus, vans e ambulâncias. O túnel de entrada dos jogadores, hoje existente, também será eliminado. Hoje, quando chove os jogadores são impedidos de passar pelo túnel, que fica totalmente alagado.

Cada setor será equipado com dois sanitários masculinos e dois femininos, seis bares, dois depósitos para materiais de limpeza e duas salas de socorro médico para atendimento ao público, bem como instalações destinadas a apoio aos eventos, como polícia, comissão técnica e arbitragem, salas de federações esportivas, de administração, entre outras.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre estádios de futebol do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.