Estádio Joaquim de Morais Filho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Joaquinzão
Estádio Joaquim de Morais Filho
Estadio Joaquim de Morais Filho.JPG


Nomes
Nome Estádio Joaquim de Morais Filho
Apelido Joaquinzão
Características
Local Taubaté, SP, Brasil
Gramado Grama natural (105 x 68 m)
Capacidade 9.600 [1]
Construção
Data 1967
Inauguração
Data 14 de janeiro de 1968
Partida inaugural Taubaté 1x2 São Paulo
(Amistoso)
Primeiro gol Lourival (São Paulo)
Recordes
Público recorde 21.272
Data recorde 11 de junho de 1980
Partida com mais público Taubaté 1x1 Corinthians
Proprietário EC Taubaté
Administrador EC Taubaté
Mandante EC Taubaté

O Estádio Joaquim de Morais Filho mais conhecido como Joaquinzão, é um estádio de futebol localizado no município de Taubaté, mesorregião do Vale do Paraíba no estado de São Paulo. Seu proprietário é o Esporte Clube Taubaté, uma das equipes mais tradicionais do interior paulista. Atualmente tem capacidade para receber 9.600 torcedores.

Histórico[editar | editar código-fonte]

O estádio foi fundado em 1967. Até então, o Esporte Clube Taubaté disputava suas partidas no Estádio Praça Monsenhor Silva Barros, "O Campo do Bosque". Em 1954 a diretoria do clube definiu como meta a construção de um novo estádio.[2][3]

O Campo do Bosque teve seu sistema de iluminação inaugurado em 1º de outubro de 1958 em uma partida amistosa contra o São Paulo, que terminou com empate em 1 a 1.[4]

Em 1955, o então prefeito Felix Guisard Filho promulgou a lei municipal nº 115, doando ao Esporte Clube Taubaté uma área de 38.300 m², localizada no antigo Parque das Nações para a construção do novo estádio. O clube recebeu também 45 milhões de Cruzeiros Velhos para a conclusão do novo estádio ao sair do antigo estádio Monsenhor Silva Barros em 1967.[2]

Em maio de 1958 uma grande campanha de arrecadação de tijolos coordenada por um dirigente foi lançada na cidade. A campanha contou com total apoio dos funcionários da Companhia Fabril de Juta, contando inclusive com a colaboração do seu gerente.[2]

Dez anos depois, em 14 de janeiro de 1968, o estádio foi inaugurado, recebendo o nome do então presidente do clube e grande incentivador, Joaquim de Morais Filho.[2]

O jogo de estreia foi contra o São Paulo Futebol Clube, vice-campeão paulista de 1967. O resultado foi de 2 a 1 para o São Paulo.

O recorde de público do estádio aconteceu no jogo contra o Corinthians, realizado em 11 de junho de 1980. O público pagante foi de 21.272 torcedores.

Atualidade[editar | editar código-fonte]

Atualmente o estádio encontra-se em estado razoável de conservação. Por conta de sua difícil manutenção pelo clube, a prefeitura da cidade demonstrou, em 2007, o interesse de municipalizar o Joaquinzão, quitando uma dívida do clube com o INSS. Entretanto, a proposta não foi adiante.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «CNEF da CBF» (PDF). Site Oficial da CBF. Consultado em 9 de março de 2012. Arquivado do original (PDF) em 8 de outubro de 2013 
  2. a b c d http://www.vnews.com.br/noticia.php?id=23445
  3. http://www.burrodacentral.com.br/historia.htm
  4. http://acervo.folha.com.br/fdm/1958/09/30/1/

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre estádios de futebol do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.