Estádio das Laranjeiras (Rio de Janeiro)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Laranjeiras
Nomes
Nome Estádio Manoel Schwartz
Antigos nomes Estádio da Rua Álvaro Chaves
Campo da Rua Guanabara
Características
Local Rio de Janeiro,  Brasil
Gramado Grama natural (104 x 70 m)
Capacidade 18 000 (1919)
25 000 (1922)
8 000 (2016)[1]
Construção
Data 1919
Inauguração
Data 11 de maio de 1919
Partida inaugural Brasil 6-0 Chile
Primeiro gol Arthur Friedenreich (Brasil)
Recordes
Público recorde 25 718 pagantes
Data recorde 14 de junho de 1925
Partida com mais público Fluminense 3-1 Flamengo
Outras informações
Expandido 1922
Fechado 2003 (para jogos oficiais)
Proprietário Fluminense
Arquiteto Hypolito Pujol
Mandante Fluminense

O Estádio Manoel Schwartz, mais conhecido como Estádio das Laranjeiras[2] , Estádio de Laranjeiras ou, anteriormente, Estádio Álvaro Chaves, devido ao nome da rua onde fica localizado, é o estádio do Fluminense, do Rio de Janeiro, situado no bairro de Laranjeiras.

Introdução[editar | editar código-fonte]

Em seu estádio o Tricolor realizou a maioria de seus jogos durante cerca de 40 anos, usando-o eventualmente depois da inauguração do Maracanã, o que, por motivo de segurança, não faz mais desde 2003.

O Estádio das Laranjeiras, todavia, continua como sede oficial do clube e onde se localiza o campo no qual o time de futebol do Flu realiza os seus treinamentos e eventos comemorativos de pequeno porte.

Nesse estádio foram decididos quatorze títulos de campeonatos cariocas, além de dois títulos da Copa América, entre outros títulos importantes, inclusive tendo sido realizado em seu complexo esportivo, os Jogos Olímpicos Latino-Americanos em 1922.[3]

História[editar | editar código-fonte]

Campo da Rua Guanabara

Em 14 de agosto de 1904, foi realizado o primeiro jogo interestadual no Campo da Rua Guanabara, que ficava no mesmo local do Estádio das Laranjeiras, apenas com o gramado em posição diferente, contra o Paulistano.

Este foi o jogo inaugural da nova praça de esportes no Rio de Janeiro e a diretoria do Fluminense mandou construir uma pequena arquibancada de madeira para acomodar o público, cobrando os primeiros ingressos para um jogo de futebol.

Além dos sócios do Fluminense e convidados presentes, foram 806 cartões passados pelos sócios e 190 entradas vendidas a não-sócios na bilheteria, com o ingresso custando $2000 e uma renda apurada de 1:992$000.

Brasil v. Exeter City, 1914.

Em 1905, Eduardo Guinle construiu, por sua conta, a primeira arquibancada em campos de futebol do Rio de Janeiro. Concluído este melhoramento, o aluguel triplicou.

Neste mesmo ano, mediante empréstimo feito entre os sócios, foi demolida a primeira sede e construída a segunda.

A inauguração da terceira sede, em 27 de julho de 1915, foi muito comemorada, culminando com um baile no rink de patinação, quando foi entoado o primeiro hino do Fluminense, de autoria de Paulo Coelho Netto.

Ainda em 1915, o presidente Cunha Freire construiu arquibancada privativa para os sócios e suas famílias. O plano de expansão foi completado com a construção de um novo rink, aquisição de mobiliários, instalação elétrica, aumento das arquibancadas e construção das gerais.

Em 1918, começam as reformas que vão dar origem à quarta sede do Fluminense. As obras terminam em 1920, sob presidência de Arnaldo Guinle, que contratou o arquiteto Hipolyto Pujol para projetar as dependências. Com vitrais franceses e lustre de cristal, o Salão Nobre se tornou palco de muitos shows, bailes, desfiles, óperas e balé.

Ainda hoje é muito utilizado para festas, reuniões e gravação de filmes como Anos Dourados, Dona Flor e seus dois maridos, Villa Lobos, telenovelas e comerciais. A sede é própria e hoje é tombada pelo patrimônio histórico.

Inauguração do Estádio das Laranjeiras

Em 11 de maio de 1919, o Estádio das Laranjeiras, propriedade do Fluminense Football Club, era inaugurado com a partida entre Brasil e Chile. Este foi o primeiro estádio construído no Brasil para grandes espetáculos, com capacidade para 18 000 espectadores. O Brasil venceu a partida por 6 a 0 e, ao final do Campeonato Sul Americano de Seleções, em decisão contra o Uruguai, a Seleção Brasileira conquistava seu primeiro título internacional relevante.

O Estádio das Laranjeiras em 1919, antes de sua ampliação.

Já a primeira partida do Fluminense no Estádio das Laranjeiras, foi na vitória por 4 a 1 sobre o Vila Isabel em 13 de julho de 1919, em partida válida pelo returno do Campeonato Carioca, com os gols tricolores tendo sido marcados por Welfare (3) e Machado.

Em 1922, o Estádio das Laranjeiras teve a sua capacidade aumentada para 25 000 espectadores,[4] para sediar dois eventos de grande porte comemorativos do Centenário da Independência do Brasil, os Jogos Olímpicos Latino-Americanos (precursor dos Jogos Pan-Americanos) e o Campeonato Sul Americano de Seleções Nacionais, daquele ano, também conquistado pela Seleção Brasileira, sendo este, o segundo título internacional relevante da seleção canarinho.

Em duas das partidas, contra Chile e contra o Uruguai, o público foi calculado em 30 000 pessoas. Na final, o Brasil venceu o Paraguai por 3 a 0.

Em alguns jogos este estádio teve públicos estimados maiores que a sua capacidade, mas aparentemente o recorde de público pagante deste estádio foi na partida Fluminense 3 a 1 Flamengo, em 14 de junho de 1925, quando 25.718 espectadores pagaram ingressos, embora nos dias de hoje se desconheça o público da partida do Fluminense contra o Sporting Clube de Portugal, realizado em 15 de julho de 1928 na disputa da Taça Vulcain, com o estádio lotado e mais 2 000 cadeiras sendo colocadas na pista de atletismo para comportar o público presente[5] .

A Seleção Brasileira jogou 18 jogos nesta sua primeira casa, ganhando 13 e empatando 5, entre 11 de maio de 1919 e 6 de setembro de 1931 e incluindo o primeiro jogo da história da Seleção Brasileira contra o Exeter City, antes da construção das novas arquibancadas. Assim como o jogador do Fluminense e capitão da Seleção, Preguinho, viria a fazer o primeiro gol do Brasil em Copas do Mundo, o também jogador tricolor Oswaldo Gomes, veio a fazer neste estádio o primeiro gol da História da Seleção Brasileira, na vitória por 2 a 0 sobre o Exeter City F. C. da Inglaterra aos 28 minutos de jogo, em 21 de julho de 1914, aniversário de 12 anos do Fluminense Football Club.

O Estádio de Laranjeiras recebeu iluminação artificial já em 21 de junho de 1928, tendo sido ela inaugurada na partida disputada entre a Seleção Carioca de Futebol e o Motherwell Football Club, da Escócia[6] .

Sobre o comparecimento de sócios, que não pagavam ingressos, aos jogos do Fluminense, publicou o Jornal dos Sports em 24 de outubro de 1945, que 6.000 sócios comumente compareciam aos jogos[7] .

Demolição parcial

No final da década de 1950, a administração carioca entrou em conflito com o clube por causa das obras de duplicação da Rua Pinheiro Machado, cujo novo traçado passaria pelo terreno do estádio. Em 1961, após 2 anos de entendimentos iniciados com a Prefeitura do antigo Distrito Federal e, posteriormente com o Governo do então Estado da Guanabara, o Flu teve parte de seu terreno desapropriado pela Sursan, em uma faixa de terreno situada na Rua Pinheiro Machado.

O Fluminense Football Club, pela desapropriação de uma área de 1.084,95 metros quadrados, recebeu a quantia em dinheiro de Cr$ 49.703.000,00 e mais as áreas remanescentes dos terrenos da esquina das Ruas Álvaro Chaves e Pinheiro Machado, no valor de Cr$ 31.355.000,00. Embora perdendo uma lateral de arquibancada, o Fluminense prestava novamente à cidade mais um serviço, embora com o sacrifício de seu próprio patrimônio.

Estádio Manoel Schwartz

Ao Estádio das Laranjeiras foi concedido em 2004 o nome de Manoel Schwartz[8] , vitorioso ex-presidente do Fluminense na década de 1980, cujo maior título foi o campeonato brasileiro de 1984[9] .

Século XXI

Hoje em dia, a capacidade do estádio apresenta-se reduzida para 4 300 torcedores e o campo mede 70 x 104 metros. Tal redução deveu-se a uma desapropriação para a duplicação da Rua Pinheiro Machado, necessária para o escoamento do trânsito do Túnel Santa Bárbara e o crescimento do bairro de Laranjeiras, além de momentâneas questões de segurança, pois algumas áreas do estádio requerem reformas para que ele possa comportar cerca de 8 000 pessoas[10] .

O Estádio é anexo ao Palácio Guanabara, sede do Governo do Estado do Rio de Janeiro e antiga sede da República Federativa do Brasil. Apesar de toda a tradição de Laranjeiras, entretanto, foi no Maracanã que o Fluminense conquistou suas maiores glórias nas últimas décadas, dada a diferença de capacidade entre os dois estádios e a redução ocorrida em Laranjeiras a partir de 1961.

Em 2014, a equipe de segundos quadros do Fluminense empatou por 0 a 0 com o Exeter City em comemoração ao centenário da Seleção Brasileira, com o clube inglês vindo a receber a Taça Marcos Carneiro de Mendonça[11] .

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

O Fluminense não joga mais partidas oficiais no Estádio das Laranjeiras, onde disputou 839 partidas, com 531 vitórias, 158 empates, 150 derrotas, 2.206 gols pró e 1049 gols contra, até o último jogo disputado, em 26 de fevereiro de 2003, empate de 3 a 3 contra o Americano Futebol Clube, pelo Campeonato Carioca[12] . O Fluminense, quando tem o mando de campo, utiliza principalmente o Estádio do Maracanã.

Laranjeiras também é o segundo estádio onde o Flamengo mais atuou, com o rubro-negro tendo disputado 269 partidas[13] .

Retrospecto contra campeões cariocas[editar | editar código-fonte]

A seguir o retrospecto do Fluminense contra clubes campeões cariocas, em Laranjeiras.[14] [15]

Adversário J V D E GP GC SG
Rio de Janeiro America 73 38 20 15 154 107 +47
Rio de Janeiro Flamengo 70 23 23 24 111 118 -7
Rio de Janeiro Bangu 59 36 12 11 184 83 +101
Rio de Janeiro São Cristóvão 54 40 6 8 155 54 +101
Rio de Janeiro Botafogo 49 27 13 9 118 79 +40
Rio de Janeiro Vasco 39 19 15 5 79 68 +11
Rio de Janeiro Paissandu 15 10 4 1 50 26 +24
Rio de Janeiro Total 359 193 (53,77%) 93 (25,90%) 73 (20,33%) 851 (61,40%) 535 (38,60%) +316
J - jogos; V - vitórias; D - derrotas; E - empates;
GP - gols pró; GC - gols contra; SG - saldo de gols;

Retrospecto contra campeões brasileiros[editar | editar código-fonte]

A seguir o retrospecto do Fluminense contra clubes campeões brasileiros de outros estados, em Laranjeiras.[16] [17]

Adversário J V D E GP GC SG
São Paulo Palmeiras 10 5 3 2 26 23 +3
São Paulo São Paulo 10 5 1 4 24 20 +4
Minas Gerais Atlético-MG 9 7 0 2 24 7 +23
São Paulo Santos 9 6 2 1 26 11 +15
Minas Gerais Cruzeiro 8 5 2 1 18 11 +7
Pernambuco Sport 7 4 1 2 10 5 +5
Rio Grande do Sul Internacional 6 5 0 1 12 7 +5
Bahia Bahia 5 2 1 2 7 7 0
São Paulo Guarani 4 2 1 1 8 3 +5
Paraná Atlético-PR 3 0 3 0 2 7 -5
São Paulo Corinthians 3 1 0 2 9 7 +2
Rio Grande do Sul Grêmio 3 3 0 0 10 5 +5
Paraná Coritiba 1 1 0 0 2 0 +2
Rio de Janeiro Total 78 46 (58,97%) 14 (17,96%) 18 (23,07%) 175 (60,76%) 113 (39,24%) +60
J - jogos; V - vitórias; D - derrotas; E - empates;
GP - gols pró; GC - gols contra; SG - saldo de gols;
Estádio das Laranjeiras na atualidade.

Jogos da Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Dezoito jogos, com 13 vitórias e 5 empates, 51 gols pró (média de 3,92) e 16 gols contra (média de 0,88).

Obs. 1: Antes da construção das novas arquibancadas, antigo campo da Rua Guanabara.
Obs. 2: Primeiro jogo da história da Seleção Brasileira.
Obs. 3: Oswaldo Gomes do Fluminense, autor do primeiro gol do Seleção Brasileira.

Obs.: Primeiro jogo da Seleção do Chile no Brasil.

Obs.: Primeiro jogo da Seleção da Argentina no Brasil.

Obs.: Primeiro jogo da Seleção do Uruguai no Brasil.

Obs.: Brasil Campeão Sul Americano.

Obs.: Brasil campeão da Taça Roberto Chery.

Obs.: Primeiro jogo da Seleção do Paraguai no Brasil.

Obs.: Brasil Campeão Sul Americano.

Obs.: Primeiro jogo de uma seleção europeia no Brasil e contra a Seleção da França na história.

Obs.: Primeiro jogo da Seleção da Iugoslávia no Brasil.

Obs.: Primeiro jogo contra a Seleção dos Estados Unidos na história.

Obs.: Brasil campeão da Copa Rio Branco.

Jogos entre seleções estrangeiras[editar | editar código-fonte]

Veja nos artigos abaixo:

Referências

  1. CNEF - Cadastro Nacional de Estádios de Futebol
  2. FLUMINENSE FOOTBALL CLUB, Site oficial do - História do Fluminense - Estádio e patrono
  3. RSSSF BRASIL - Todos os títulos oficiais decididos em Laranjeiras (exceto torneios início), página editada em 15 de março de 2009 e disponível em 11 de março de 2016
  4. FLUMANIA, Site - Laranjeiras em 1919
  5. RSSSF BRASIL - Decisões de títulos no Estádio das Laranjeiras
  6. [Livro Hei de torcer até morrer, de José Rezende, página 76]
  7. JORNAL DOS SPORTS. (24 de outubro de 1945). "Um tema que volta: o Fluminense e o football profissional" (em português). Jornal dos Sports (edição eletrônica 04967): 2 (Edição matutina). Visitado em 27 de abril de 2016.
  8. Site Pó de Arroz - Estádio das Laranjeiras, página disponível em 12 de março de 2016
  9. PELÉ.NET, Site (25/07/2004)
  10. FLUMANIA, Site
  11. PÓ DE ARROZ, Site - Estádio das Laranjeiras, página disponível em 12 de março de 2016
  12. LIMA, Ricardo de Freitas - Estatísticas do Fluminense, Site
  13. FLAPÉDIA, Equipe do site (22 de novembro de 2015). «Estádios». Flapéida. Consultado em 20 de março de 2016. 
  14. [Livro FlaxFlu:o jogo do século, 2ª edição, 1999, página 254]
  15. LIMA, Ricardo de Freitas. «Especiais - Adversários - Adversários em estádio - Adversário - Laranjeiras». Site Estatísticas do Fluminense. Consultado em 11 de março de 2016. 
  16. [Livro FlaxFlu:o jogo do século, 2ª edição, 1999, página 254]
  17. LIMA, Ricardo de Freitas. «Especiais - Adversários - Adversários em estádio - Adversário - Laranjeiras». Fluzão.info. Consultado em 13 de março de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]