Estação Antônio João

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
CPTM icon.svg Antônio João
Estação Antônio João, em Barueri
Uso atual Bahn aus Zusatzzeichen 1024-15.svg Estação de trens metropolitanos
Proprietário Bandeira do estado de São Paulo.svg Governo do Estado de São Paulo
Administração Estrada de Ferro Sorocabana (1941–1971)
FEPASA (1971–1996)
CPTM icon.svg CPTM (1996–atualmente)
Linha 8cinza.png Diamante
Sigla AJO
Posição Superfície
Serviços Terminal rodoviário
Informações históricas
Inauguração 18 de março de 1941 (78 anos)
Inauguração da
atual edificação
25 de novembro de 1982 (36 anos)
Localização
Localização Gnome-globe.png Estação Antônio João
Endereço Parada Antonio João, 20 - Barueri
Próxima estação
Sentido Itapevi/
Amador Bueno
8cinza.png Sentido Júlio Prestes
Barueri Santa Terezinha
Antônio João

Antônio João é uma estação ferroviária, pertencente à Linha 8–Diamante da CPTM, localizada no município de Barueri.

História[editar | editar código-fonte]

A estação de Antônio João foi construída pela EFS em 18 de março de 1941, visando atender a demanda de passageiros e cargas da Fazenda Militar Antonio João, criada em 1930[1], que abastecia com víveres os dos aquartelamentos de Barueri (Arsenal de Guerra, 20.º Grupo de Artilharia de Campanha Leve, 22º Depósito de Suprimentos).[2] Durante décadas, constitui-se de um par de plataformas ladeado por uma pequena edificação, dada a sua demanda ser baixa. Durante a gestão da FEPASA, foi selecionada em 1973 pelo consórcio Engevix- Sofrerail para receber o projeto do novo prédio da Estação Antônio João e de outros novos prédios da Linha 8 Diamante, que passaria a substituir os prédios originais e os já existentes das estações da Linha 8-Diamante, que já estavam demolidos na época. Apesar de suas obras terem sido iniciadas em meados dos anos 1970, os trabalhos se arrastaram até 1982 quando foi inaugurada.[3]

Com o crescimento de Barueri, a região da estação até então pacata sofre um intenso processo de ocupação culminando com a desativação da Fazenda Militar. Em 1996, a FEPASA repassa a estação para a CPTM. O aumento no tráfego de pedestres e veículos pela passagem de nível da estação acaba ocasionando acidente,s sendo o mais grave ocorrido em novembro de 2000. Nessa data, um trem da CPTM colide com um ônibus de fretamento que havia furado a cancela da passagem de nível. O choque entre o trem e o ônibus provoca a morte de uma pessoa e ferimentos em outras dezessete. [4]

Após esse acidente, a prefeitura de Barueri constrói um viaduto e a passagem de nível é desativada para veículos em 2004.[5] Com a construção do viaduto, novos empreendimentos surgem no lado norte da estação como:

  • Call Center da empresa CSU. Considerado o maior da América Latina, com capacidade para até 20 mil operadores, a obra custou R$ 10 milhões e foi inaugurada em 2009.[6];
  • Parque Shopping Barueri. Inaugurado em novembro de 2011, possui 37,4 mil metros quadrados de área bruta locável (ABL), 177 lojas e 1700 vagas de estacionamento. [7] Segundo a administração do shopping, cerca de 35 mil pessoas visitam o empreendimento diariamente.[8]

A abertura da Ponte Akira Hashimoto em outubro de 2013, ligando a região da estação Antonio João ao Alphaville também influiu na demanda da estação, que passou a contar com novas linhas de ônibus entre essa estação e o bairro Alphaville. [9]

Com isso, a demanda da estação quadruplicou sem que as instalações da estação fossem ampliadas (apesar dos projetos -vide seção Projetos). Isso gerou várias reclamações dos passageiros que sofrem com as instalações acanhadas da estação. [10]

Estação Antonio João - MDU[11]
Fontes: CPTM [12]


Projetos[editar | editar código-fonte]

Desde a a estação ter sido repassada para a CPTM, dois projetos de demolição do atual prédio da Estação Antônio João (construído no início dos anos 1980 e projetado pela Engevix- Sofrerail) e a substituição do prédio atual por um prédio com arquitetura atual feita por software de arquitetura de tecnologia do Século XXI, todos ambos pensados no Século XXI, embora nunca tenham saído do papel:

  • Em 2005 foram contratadas as empresas Costa Lima Arquitetura e Concremat Engenharia e Tecnologia S/A, que elaboraram um projeto no valor de R$ 883.173,52. O projeto foi apresentado ao público pela CPTM em junho de 2007 e chegou a ser assumido pela prefeitura de Barueri num convênio assinado em 2009, prevendo investimentos de R$ 30 milhões e conclusão das obras em 2011.[13] Por divergências políticas, o convênio foi desfeito e o projeto não saiu do papel.[14]
  • Em 2014 a General Shopping, administradora do Parque Shopping Barueri, propõe uma parceria com a CPTM e contrata a empresa Somatec Engenharia para elaborar um projeto de uma nova edificação para a estação capaz de se integrar ao shopping. Esse projeto não saiu do papel. [15]

Em 2010 a EMTU projetou um terminal de ônibus metropolitano como parte do Corredor BRT Barueri-Cajamar. O terminal foi projetado para ser integrado com a estação Antonio João.[16]

Toponímia[editar | editar código-fonte]

Antônio João Ribeiro foi um tenente do exército imperial brasileiro, herói da Guerra do Paraguai, tendo se destacado na defesa da Colônia Militar de Dourados. Posteriormente, foi nomeado patrono do Quadro Auxiliar de Oficiais do Exército Brasileiro. [17]

Tabelas[editar | editar código-fonte]

Linha Terminais Comprimento (km) Estações Observações
8
Diamante
Júlio PrestesItapevi 35,283 20 Possui extensão operacional.
Antiga Linha B–Cinza / Antiga Linha Oeste do Trem Metropolitano da FEPASA.
Sigla Estação Inauguração Integração Plataformas Posição Notas
AJO Antônio João 18 de março de 1941 Bilhete Único da SPTrans / Benfácil. Laterais Superfície Estação reconstruída pela FEPASA e reinaugurada em 25 de novembro de 1982

Referências

  1. Antônio Sílvio Cunha Bueno (16 de junho de 1954). «Proposição de cessão da Fazenda Militar ao município de Barueri». Câmara dos Deputados do Brasil. Consultado em 3 de novembro de 2018 
  2. «A emanciipaçãosó veio quando todos se uniram». Barueri na Rede. 19 de março de 2016. Consultado em 3 de novembro de 2018 
  3. Ralph Mennucci Giesbrecht (18 de novembro de 2014). «Antonio João». Estações Ferroviárias do Brasil. Consultado em 3 de novembro de 2018 
  4. Fabiana Leite (24 de novembro de 2000). «Choque entre trem e ônibus mata 1 e fere 17». Folha Online. Consultado em 3 de novembro de 2018 
  5. «Viaduto Sobre Ferrovia -Barueri». Contracta Engenharia. Consultado em 3 de novembro de 2018 
  6. DCI (13 de agosto de 2009). «CSU lança maior call center da América Latina». Investe SP. Consultado em 3 de novembro de 2018 
  7. Valor Online (30 de novembro de 2011). «General Shopping inaugura empreendimento em Barueri». G1-Economia. Consultado em 3 de novembro de 2018 
  8. «Shopping». Parque Shopping Barueri. Consultado em 3 de novembro de 2018 
  9. Secretaria de Comunicação Social (3 de outubro de 2013). «Prefeitura libera nova ponte ligando Aldeia a Alphaville». Prefeitura de Barueri. Consultado em 3 de novembro de 2018 
  10. «Semana termina sem escadas rolantes nas estações da CPTM». Barueri na Rede. 6 de abril de 2018. Consultado em 3 de novembro de 2018 
  11. Média de passageiros embarcados por dia útil
  12. CPTM (mai.2008, nov.2011, mai.2014, jun.2017 e set.2018
  13. Diário da Região/Osasco (15 de julho de 2009). «Estação Antonio João, em Barueri, fica pronta em 2011». Portal do Governo de São Paulo. Consultado em 3 de novembro de 2018 
  14. Secretaria de Comunicação Social (25 de agosto de 2009). «Prefeito diz que estações de Barueri serão comparadas ao metrô de superfície». Prefeitura de Barueri. Consultado em 3 de novembro de 2018 
  15. Caio César Ortega (15 de agosto de 2015). «Os tropeços na reconstrução da Estação Antônio João». Commu. Consultado em 3 de novembro de 2018 
  16. «BRT Metropolitano Cajamar – Santana do Parnaíba – Barueri». EMTU-SP. Consultado em 3 de novembro de 2018 
  17. «Tenente Antonio João Ribeiro». Exército Brasileiro. Consultado em 3 de novembro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Barueri
Distância: 2.084 metros
Linha 8–Diamante da CPTM
Antônio João
Sucedido por
Santa Terezinha
Distância: 1.160 metros