Estação Bir-Hakeim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde setembro de 2018). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Bir-Hakeim
Uso atual Estação de metropolitano
Administração RATP Metrô de Paris
Linhas Linha 6
Código 1004
Tipo de estação Elevada
Plataforma 2
Informações históricas
Nome antigo Grenelle
Inauguração 24 de abril de 1906
Localização
Localização 65/68, Boulevard de Grenelle x 63/66, Boulevard de Grenelle
Próxima estação
Sentido Charles de Gaulle - Étoile Paris m 6 jms.svg Sentido Nation
Passy Dupleix
Bir-Hakeim

Bir-Hakeim é uma estação da linha 6 do Metrô de Paris, localizada no 15.º arrondissement de Paris.

Localização[editar | editar código-fonte]

Esta é uma estação elevada situada no eixo do boulevard de Grenelle, junto à margem esquerda da ponte de Bir-Hakeim, em frente da qual passa a linha.

História[editar | editar código-fonte]

Plataforma da estação em 2007, antes da renovação.

A estação foi aberta em 24 de abril de 1906 sob o nome de Grenelle[1]. Ela levou o nome de Bir-Hakeim em 18 de junho de 1949, com o sub-título Grenelle[2][3] quando a ponte de Passy foi rebatizada ponte de Bir-Hakeim. Esta ponte, inscrita no Inventário suplementar dos monumentos históricos, é atravessada pela linha de metrô desde a saída da estação. O sub-título foi alterado para Tour-Eiffel em 1998, porque ela é a estação de metrô mais próxima do famoso edifício (650 metros). No entanto, o sub-título "Grenelle" se manteve mostrado até que a renovação profunda da estação em 2008, onde as placas de identificação foram enfim em concordância com os planos.

Seu nome comemora a Batalha de Bir Hakeim. Um painel, dirigido pela RATP em parceria com o Serviço histórico do exército[4], está situado na entrada da plataforma em direção a Nation.

A partir de meados de outubro de 2007 a fevereiro de 2008, a estação foi objeto de obras destinadas a melhorar a acessibilidade da parte elevada e a renovar o espaço sob o viaduto; os dosséis acima das vias foram também totalmente substituídos[5]. Foi reaberta em 11 de março de 2008, após quatro meses de fechamento.

Em 2011, 7 821 825 passageiros entraram nesta estação[6]. Ela viu entrar 8 157 090 passageiros em 2013, o que a coloca na 30ª posição das estações de metrô por sua frequência[7].

Serviços aos Passageiros[editar | editar código-fonte]

Acesso[editar | editar código-fonte]

A estação tem duas entradas ao nível do solo a direita dos números 65/68 e 63/66 do boulevard de Grenelle.

Plataformas[editar | editar código-fonte]

Vista da estação.

Por ocasião de sua renovação de 2008, a estação acolheu Night and Day, uma obra da artista plástica americana Judy Ledgerwood. É um duplo vitral disposto no dossel de cada extremidade da estação, acima das vias. A obra foi oferecida à RATP em troca de uma entrada Guimard para a estação Van Buren Street em Chicago.

Intermodalidade[editar | editar código-fonte]

A estação está em correspondência com a estação de Champ de Mars - Tour Eiffel da linha C do RER através de um corredor de ligação subterrânea.

Além disso, a estação é servida pelas linhas 1 e 2 da rede de ônibus Le Bus Direct ligando Paris aos aeroportos de Orly e Roissy-Charles-de-Gaulle.

Pontos turísticos[editar | editar código-fonte]

Estação Bir-Hakeim vista depois de Passy que está em frente, do outro lado do rio Sena, no 16.º arrondissement.
  • Torre Eiffel: como é a mais próxima da torre, a estação é muito frequentada pelos turistas da capital.
  • Vélodrome d'Hiver: conhecido familiarmente como "Vel' d'Hiv'" e famoso por suas corridas de ciclismo, foi também o lugar de primeira detenção de 13.000 Judeus arredondados na capital em 16 de julho de 1942, antes de sua deportação. O velódromo foi destruído em 1960 durante as instalações do Front de Seine. Um monumento foi erguido ao sul da estação, acima da via férrea da linha C do RER.
  • Ponte de Bir-Hakeim: ela tem uma placa em memória da batalha: "A Bir-Hakeim, de 27 de maio a 11 de junho de 1942 a primeira brigada das Forças Francesas Livres empurrou os assaltos furiosos de duas divisões inimigas e afirmou ao mundo que a França nunca deixou o combate."
  • Quai Branly: no cais está instalado um monumento em homenagem ao general Diego Brosset e aos mortos da 1ª divisão francesa livre, a qual a 1ª brigada lutou em Bir-Hakeim em 1942.

Referências

  1. Ver as antigas fotos da estação.
  2. «Après la bataille…». birhakeim-association.org via web.archive.org. Consultado em 16 de junho de 2018.. Paris rebaptise le Pont de Grenelle et la station de métro Quai de Grenelle, qui prennent le nom de Bir Hakeim. ; este documento é um arquivo.
  3. Foto da estação Bir-Hakeim em 1976
  4. «Kit pédagogique, sur le site officiel du 70e anniversaire de la bataille de Bir Hakeim, § 37, p. 44» 
  5. «La Motte-Picquet–Grenelle et Bir-Hakeim : une rénovation patrimoniale exemplaire pour deux stations centenaires» (PDF) 
  6. Entradas anuais provenientes de fora da estação (via pública, correspondências de ônibus, rede SNCF, etc.), no site data.ratp.fr. Consultado em 21 de junho de 2013.
  7. Tráfego anual de entradas por estação (2013), no site data.ratp.fr, consultado em 31 de agosto de 2014.

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Estação Bir-Hakeim