Estação Ferroviária de Alcains

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Alcains
Estação Ferroviária de Alcains
vista geral da estação de Alcains, em 2009
Identificação: 53140 ALS (Alcains)[1]
Denominação: Estação de Concentração de Alcains
Administração: Infraestruturas de Portugal (até 2020: centro;[2] após 2020: sul)[3]
Classificação: EC (estação de concentração)[1]
Tipologia: D [3]
Linha(s): L.ª da Beira Baixa (PK 106+874)
Altitude: 370 m (a.n.m)
Coordenadas: 39°55′11.92″N × 7°26′10.12″W

(=+39.91998;−7.43614)

Mapa

(mais mapas: 39° 55′ 11,92″ N, 7° 26′ 10,12″ O; IGeoE)
Concelho: border link=Castelo BrancoCastelo Branco
Serviços:
Estação anterior Comboios de Portugal Comboios de Portugal Estação seguinte
C.Branco
terminal
  R   Lardosa
Covilhã

Conexões:
Ligação a autocarros
Ligação a autocarros
103
Serviço de táxis
Serviço de táxis
CTB
Equipamentos: Parque de estacionamento Acesso para pessoas de mobilidade reduzida Telefones públicos Lavabos
Endereço: Largo de São Pedro, s/n
Alcains-Gare
PT-6005-005 Alcains CTB
Inauguração: 6 de setembro de 1891 (há 132 anos)
Website:
 Nota: Para outras interfaces ferroviárias com nomes semelhantes ou relacionados, veja Apeadeiro de Alcainça-Moinhos.

A estação ferroviária de Alcains é uma gare da Linha da Beira Baixa, que serve a freguesia de Alcains e a metade norte do concelho de Idanha-a-Nova, no Distrito de Castelo Branco, em Portugal.

Vista da estação de Alcains e silos da EPAC.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Localização e acessos[editar | editar código-fonte]

Esta interface situa-se no Largo de S. Pedro, em Alcains-Gare, freguesia de Alcains[4] é aproximadamente equidistante entre a localidade nominal e a sede de freguesia vizinha de Escalos de Cima, e situada a nascente daquela, distando mais de dois quilómetros dos centros de ambas (respetivamente Fábricas Lusitana[5] e igreja).[6]

Desde julho de 2022,[7] esta interface é servida por uma das 21 carreiras[8] de transporte rodoviário coletivo municipal da rede Mobicab operada pela Rodonorte Castelo Branco — a 103, que circula entre Alcains (escolas) e Lousa duas vezes por dia em cada sentido aos dias úteis[9] frequentando uma paragem intitulada Alcains Est. que, ainda que situada em desvio em relação ao trajeto da carreira pela EN352,[10][11] mesmo assim dista da estação mais de 500 m;[12] outras três carreiras do mesmo sistema (101, 102, e 114) servem Alcains mas não alcançam a estação.[13]

Aspeto das plataformas e da passagem pedonal, em 2018.

Caraterização física[editar | editar código-fonte]

Esta interface apresenta quatro vias de circulação (I, I+IA, II, e II+IIA), sendo duas mais longas (I+IA e II+IIA, com 590 e 655 m de extensão) e duas com 177 m, apenas estas últimas são acessíveis por plataforma, com 150 m de comprimento e 685 mm de altura; existem ainda cinco vias secundárias, identificadas como III, IIIA, IIIB, IV, e V, com comprimentos de 365 a 164 m; todas estas vias estão eletrificadas em toda a sua extensão.[3] O edifício de passageiros situa-se do lado poente da via (lado esquerdo do sentido ascendente, para Guarda).[14][15]

Situa-se nesta estação, centrado ao PK 160+65, o Ramal Alcains-Lusitana, gerido pela Infraestruturas de Portugal; tem tipologia «Linhas de Carga/Desc. DPF»[3] (ramal de estação) e código de segmento 179 (dep. 53801), e insere-se na via ao PK 160+524 (dep. 53132).[1]

Situa-se igualmente junto a esta interface, ao PK 105+385, a zona neutra de Alcains que isola os troços da rede alimentados respetivamente pelas subestações de tração de Fatela e de Ródão.[3]

Serviços[editar | editar código-fonte]

Em dados de 2023, esta interface é servida por comboios de passageiros da C.P. de tipo regional, com quatro circulações diárias em cada sentido entre Castelo Branco ou Entroncamento ou Lisboa - Santa Apolónia e Guarda ou Covilhã.[16]

Horário e preçário da L.ª B.ª Baixa em 1913, incluindo Alcains.

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Linha da Beira Baixa § História

Esta interface situa-se no lanço da Linha da Beira Baixa entre as estações de Abrantes e Covilhã, que começou a ser construído nos finais de 1885, e entrou em exploração no dia 6 de Setembro de 1891, pela Companhia Real dos Caminhos de Ferro Portugueses.[17] A estação de Alcains foi uma das interfaces originais desta linha,[18] tendo sido utilizada pelos comboios inaugurais, realizados pela Companhia Real nos dias 5 e 6 de Setembro.[19]

Em 1913, existia um serviço de diligências ligando Idanha-a-Nova à estação de Alcains.[20]

Em 1948, foram substituídos os carris no lanço entre as estações de Sarnadas e Alcains, no âmbito de um programa de renovação da Linha da Beira Baixa da Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses.[21]

Segundo um edital publicado pela Direcção-Geral dos Transportes Terrestres em 17 de Julho de 1964, a Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses tinha pedido licença para organizar uma carreira de passageiros entre as localidades de Alcains e Castelo Branco.[22]

A estação de Alcains durante as obras de modernização, em 2009 (sup.) e 2010 (inf.).

Nominalmente adstrito a esta estação, existiu[quando?] nas décadas de 1970-1980 o ramal particular Alcains - Alfredo Bolina, inserido no troço da via que a liga a Castelo Branco, ao PK 104+037, no enfiamento do sentido ascendente;[23] em 2011 encontrava-se já encerrado.[1]

Em Janeiro de 2011, a estação dispunha de duas vias de circulação, com 589 e 651 m de comprimento; as duas plataformas tinham 170 e 68 m de extensão, e 25 e 50 cm de altura[24] — valores mais tarde[quando?] ampliados para os atuais.[3]

Em Abril de 2011 foi concluída a modernização do lanço da Linha da Beira Baixa entre Castelo Branco e Vale de Prazeres, que também incluiu a realização de obras de remodelação na estação de Alcains.[25]

Em 13 de Março de 2018, um jovem de quinze anos ficou gravemente ferido após ter tocado num fio de alta tensão, quando estava a brincar num vagão estacionado em Alcains.[26]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d (I.E.T. 50/56) 56.º Aditamento à Instrução de Exploração Técnica N.º 50 : Rede Ferroviária Nacional. IMTT, 2011.10.20
  2. Diretório da Rede 2021. IP: 2019.12.09
  3. a b c d e Diretório da Rede 2024. I.P.: 2022.12.09
  4. «Alcains - Linha da Beira Baixa». Infraestruturas de Portugal. Consultado em 3 de Julho de 2015 
  5. OpenStreetMaps / GraphHopper. «Cálculo de distância pedonal (39.91999; −7.43641 → 39.91500;−7.45901)». Consultado em 28 de fevereiro de 2023 : 2390 m: desnível acumulado de +7−9 m
  6. OpenStreetMaps / GraphHopper. «Cálculo de distância pedonal (39.91929; −7.43587 → 39.92785;−7.40492)». Consultado em 28 de fevereiro de 2023 : 3050 m: desnível acumulado de +17−29 m
  7. «MOBICAB – Mobilidade de Castelo Branco é a nova marca que vai impulsionar o concelho albicastrense». Câmara Municipal de Castelo Branco. 27 de junho de 2022. Consultado em 28 de fevereiro de 2023 
  8. «Mobicab : Horários». Consultado em 28 de fevereiro de 2023 
  9. «Mobicab : 103» (PDF). 15 de junho de 2022. Consultado em 28 de fevereiro de 2023 
  10. «Paragem 11 ALCAINS EST. 103». Mobicab / Eleven Systems. Consultado em 1 de março de 2023. Cópia arquivada em 1 de março de 2023 
  11. OpenStreetMaps / GraphHopper. «Cálculo de distância rodoviária (39.92136; −7.44332 → 39.92170;−7.43940)». Consultado em 1 de março de 2023 : 347 m: desnível acumulado de +2−0 m
  12. OpenStreetMaps / GraphHopper. «Cálculo de distância pedonal (39.91924; −7.43648 → 39.92169;−7.43936)». Consultado em 1 de março de 2023 : 516 m: desnível acumulado de +3−2 m
  13. «Mobicab : Rede Interurbana». 15 de junho de 2022. Consultado em 28 de fevereiro de 2023 
  14. (anónimo): Mapa 20 : Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1985), CP: Departamento de Transportes: Serviço de Estudos: Sala de Desenho / Fergráfica — Artes Gráficas L.da: Lisboa, 1985
  15. Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1988), C.P.: Direcção de Transportes: Serviço de Regulamentação e Segurança, 1988
  16. Intercidades : Regional : Linha da Beira Baixa : Lisboa / Covilhã ⇄ Guarda / Vilar Formoso («horário em vigor desde 2022.12.11»)
  17. TORRES, Carlos Manitto (16 de Janeiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 70 (1682). Lisboa. p. 61-64. Consultado em 19 de Março de 2014 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  18. «Inauguração da Linha da Beira Baixa» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro de Portugal e Hespanha. Ano 4 (89). Lisboa. 3 de Setembro de 1891. p. 261-263. Consultado em 2 de Novembro de 2017. Arquivado do original (PDF) em 27 de Setembro de 2017 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  19. «Tarifas de transporte» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro de Portugal e Hespanha. Ano 4 (89). Lisboa. 3 de Setembro de 1891. p. 266-267. Consultado em 2 de Novembro de 2017. Arquivado do original (PDF) em 27 de Setembro de 2017 – via Biblioteca Municipal de Castelo Branco 
  20. «Serviço de Diligencias». Guia official dos caminhos de ferro de Portugal. Ano 39 (168). Outubro de 1913. p. 152-155. Consultado em 14 de Março de 2018 – via Biblioteca Nacional Digital 
  21. «Linha da Beira Baixa» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 60 (1452). Lisboa. 16 de Junho de 1948. p. 349. Consultado em 19 de Março de 2014 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  22. «Parte Oficial» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 77 (1841). Lisboa. 1 de Setembro de 1964. p. 244. Consultado em 20 de Maio de 2021 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  23. Sinalização do ramal particular Alcains - Alfredo Bolina” («Diagrama do Anexo 163-8 à I.T. n.º 29»)
  24. «Linhas de Circulação e Plataformas de Embarque». Directório da Rede 2012. Rede Ferroviária Nacional. 6 de Janeiro de 2011. p. 71-85 
  25. Modernização do troço Castelo Branco – Vale de Prazeres concluídaRefer : ComunicacaoSocial : Noticias (2011.04.20)
  26. «Jovem de 15 anos eletrocutado em estação de comboios em Castelo Branco». Correio da Manhã. 13 de Março de 2018. Consultado em 20 de Maio de 2021 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre a Estação de Alcains

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.